Abertura encontro 14/04/2014.

Posted in Ajuda espiritual on abril 18, 2014 by Helen Ians

Que os guerreiros sejam bem vindos à Casa de Luz, assim como todos os guias espirituais desta Casa. Cada guerreiro com sua frequência de energia, de força, de sabedoria.

E a vocês, guerreiros de luz, que caminham junto com toda a corrente, que vocês sejam bem vindos aqui na Casa de Luz.

Que vocês, guerreiros, aproveitem este momento para encontrarem a paz, o equilíbrio, para que os guerreiros caminhem com a grande luz do Grande Espírito.

Está sendo feita uma grande limpeza, neste momento para trazer tranquilidade aos guerreiros, não só aqui mas também nas casas de todos vocês, guerreiros de luz, que acompanham toda a corrente.

NUVEM VERMELHA

Obs. No próximo dia 21 de abril, haverá reunião na Casa de Luz.

Nesta festa da renovação, retire-se e reflita sobre suas posturas diárias.

Posted in Arte de viver with tags , on abril 18, 2014 by Helen Ians

imagem003Gostaria de lembrar aos irmãos da data que se aproxima. Hoje, muito mais caracterizada pelo comércio, mas retirem-se um momento e pensem, reflitam, sintam que a festa da ressurreição e da renovação se aproxima. É hora de renovar os vossos sentimentos.

É hora de se renovar os pensamentos, os votos da fé, lembrar dos ensinamentos de Nosso Senhor, lembrar da importância do perdão e de seu exemplo maior. Retirar-se um minuto e rever algumas posturas diárias.

E pensar se a humanidade recebeu Seu perdão, por amor, por acreditar, por preparar um mundo melhor, quem somos nós, nós também do lado espiritual, para não olhar uma segunda vez para o seu irmão, não com os olhos do julgamento mas com os olhos do perdão?

Acreditem, queridos irmãos, uma grande festa é renovada anualmente.

Observação feita aos participantes

Se o irmão me permite, serei muito breve, mas é importante que todos vocês sabem da importância de quando se inicia o trabalho, que não é só às 8 horas da noite, mas quando todas as entidades, não só nós que proferimos a palavra, existem vários espíritos de luz nesta Casa, ao redor, nas vossas residências, que necessitam da energia de vocês. Imaginem um círculo em movimento. Qualquer quebra é necessário que se reinicie todo o movimento, portanto, queridos irmãos, gostaria de pedir a vocês o máximo de silêncio possível, principalmente no início dos nossos trabalhos.

ANA NERI

Não há limites para a mente quando ela viaja com a alma.

Posted in Arte de viver, Conselhos with tags , on abril 18, 2014 by Helen Ians

eggNesta semana, por um motivo maior, pedimos a vocês que se resguardem, expressando-se, é claro, da melhor maneira possível mas tomando cuidado para não se expor mais do que o necessário.

A explicação para isso, se é que há alguma, é que está no ar do inconsciente coletivo uma culpa atávica, longínqua, de grande parte da humanidade. Que mesmo com o exemplo de grandes homens, não consegue perceber até hoje a dignidade de ser e aí cada um, filho de Deus, na essência, na verdade, interna de cada um, e por todos, responsável pela união entre os iguais.

Portanto, resguardar-se neste momento, como foi bem dito, e preparar-se para uma renovação que deve ser constante em todos os dias, mas principalmente quando a sintonia é de um renascimento.

Exatamente é este o símbolo mais bonito, mais verdadeiro desta época, reconhecida há milênios por todo o mundo. Independentemente das religiões, das crenças, porque muito acima de todas elas, estão exatamente aqueles valores a que me referi um pouco antes. Valores universais, inerentes aos grandes homens. E que por serem inerentes, estes valores refletem a essência divina. Chamam Páscoa.

Tenham todos uma iluminada Páscoa, renascendo e reafirmando um dos mais importantes princípios de todas as civilizações que é a liberdade, as benditas escolhas que todos vocês podem fazer. As benditas escolhas ou livres escolhas que ninguém jamais poderá em você, indivíduo, deter. Neste momento relembro palavras proferidas pelo Cacique e por outras entidades presentes, quando dizem: Não há limites para a sua mente, quando ela viaja, quando ela caminha junto com a alma. Elevando-se em luz espiritual. Limites existem, sim e não podem ser ultrapassados neste plano, por isto repito, resguardem-se para não atravessar as fronteiras entre a luz e a escuridão.

Claro, não? Quanto ao comércio, como foi dito, existe como sempre existiu em todas as épocas. Pois façam até dele uma bênção de doçura, de oferta, muito simples, feita por vocês mesmos e de coração. Feliz Páscoa, queridos amigos, nossos irmãos, filhos do mesmo Pai. Amém

PEDRA ALTA

Abram seus corações!

Posted in Conselhos, Energia with tags , , on abril 17, 2014 by Helen Ians

Full_MoonPeço a vocês, irmãos, que aproveitem esta data que se aproxima e que abram seus corações para que possa renascer em vocês a confiança, a esperança e o amor.

Comparem-se ao símbolo desta data festiva que é o ovo. O que percebemos, hoje, aqui, é que tal qual como o ovo, vocês estão fechados, voltados para seus problemas, para sua vida individual.

Abram este ovo, dando a oportunidade de toda energia que nós, de toda a corrente, estamos querendo que vocês recebam. Abram-se para isto. Estejam prontos para receber as bênçãos de Deus Pai Todo Poderoso, para que vocês entendam o verdadeiro sentido do amor do nosso Grande Pai.

Muitas vezes entendemos, compreendemos que as aflições da vida, que os problemas aí que estão presentes consomem a maior parte desta energia que vocês tem, que vocês recebem, mas que não sabem fazer bom uso disso.

Peço a todos, como foi bem dito pelo irmão, que se recolham e façam uma análise profunda. Coloquem em uma balança se realmente está tão ruim, se tudo está tão perdido como vocês acham que está, já é hora de olhar para a frente, já é hora de receber todo amor e toda força que vocês necessitam para continuarem nesta missão que vos foi dada, que vos foi confiada e que todos vocês são capazes de executar e de viver plenamente.

Aproveitem durante este recolhimento e pensem que já é hora de agradecer em vez de se lamentarem.

Que os irmãos possam encontrar, dentro de cada um de vós, a sabedoria, a força, e que cada um de você as possa receber e doar este amor infinito e pleno de Deus Nosso Pai todo poderoso.

Que vocês tenham uma boa semana, tenham boas festas e que também compartilhem um pouco de doçuras e carinhos como foi aqui dito nesta noite.

JURACI

Ande descalço sobre a terra, sinta seu nome, sinta quem é você.

Posted in Ajuda espiritual, Arte de viver, Energia with tags , , on abril 17, 2014 by Helen Ians

TheGrassFireÉ importante que os guerreiros tenham em mente o caminho dos guerreiros, assim como situações que vão acontecer no caminho dos guerreiros. Todo começo, como os guerreiros falam, assim como foi falado aqui agora sobre ressurreição, renascimento, tudo isto é novo caminho para todos.

Como diz o guerreiro Lobato, é simbólica para os guerreiros esta tradição. Tudo isto é sagrado para todos. Mas se os guerreiros pensarem, de nada adianta novo caminho, recomeço de caminho, de nada adianta novo passo, se os guerreiros não mudarem sua atitude. Se apenas fizerem mudança de paisagem, como é falado aqui na Terra, vão continuar batendo cabeça.

Esta não é a transformação que se espera. Este não é o encontro do seu sagrado com vocês mesmos e com o Grande Espírito. Quando, porém, se fala dar o passo, é quando tudo caminha – único. Não adianta um lado caminhar e outro lado ficar. Onde tudo caminha e se torna único, como diz o guerreiro Alce Negro, e na sua unidade, os guerreiros encontram a transformação do Bem Maior. E o Bem Maior é cada um de vocês.

Muitos guerreiros, na fantasia (como se fala na Terra), dão o passo, respiram o novo – amanhã uma nova lua, tudo diferente – e isto se traduz em uma falsa percepção, como é falado aqui pelos guerreiros, de que, sim, estão fazendo progresso. Como fazendo progresso se estão querendo mudar as coisas? Mudar coisa é fácil. Este é o grande mal. Mudar de lugar é fácil. Mudar caminho é fácil. Isto só requer na língua de vocês, uma atitude. Tudo isto é fácil. Agora, a mudança que deve ser feita, na percepção de si mesmo, esta que é o segredo do progresso de vocês.

Quando o guerreiro Alce Negro fala sobre a busca da visão longa, quando o guerreiro consegue se transportar, este é o sagrado, este é o pleno, mas o transportar como um todo. Não apenas ou só o caminho, ou só o passo, assim nada adianta. Desta forma, não existe progresso. Ou tudo caminha junto, trabalha junto, para poder fazer o seu progresso, a sua transformação, ou apenas vão dar um falso passo que é o que acontece com muitos, muitos na Terra.

Estes guerreiros, na língua de vocês, acham que estão fazendo progresso. Mesmas atitudes, mas acham que estão fazendo progresso. A transformação só é dada quando existe aceitação do seu interno, sua visão se torna longa, tudo é trabalhado em uma forma única. Não adianta apenas, como nós, em vida, fazíamos na guerra: não adiantava apenas força, se não tinha estratégia; não adiantava estratégia, se não havia atitude; nem adiantava tudo isso, se não havia equilíbrio.

Por isso nestas luas hoje, muitos sofrem, motivo: apenas querem a falsa mudança de cenário. Cacique fala a vocês, guerreiros, o mesmo que falava a alguns guerreiros, em vida: o que falta para muitos é cumplicidade com si mesmos e não com paisagem. O que falta é serem verdadeiros consigo mesmos.

Hoje em dia, Cacique vê muitos guerreiros se perdendo porque a única transformação que conseguem enxergar, a única coisa que conseguem enxergar é a conquista, é quando dão um passo para querer a conquista de coisas que se perdem com o tempo. De coisas que perdem com o vento. Vento leva embora, tempo quebra, leva embora e já esqueceram. Também é uma falsa busca. E esquecem do comprometimento maior que o Grande Espírito espera de cada um. Deus espera de cada um serem mais verdadeiros com si mesmos e com aquilo que se acredita.

Os grandes guerreiros de guerra, que passaram na Terra, não mudavam o cenário apenas. Mudavam tudo como único. E quando acreditavam naquela guerra, quando acreditavam naquela força, acreditavam na cumplicidade e no olhar de cada um, presente, porque era verdadeiro. Se tornava único e este único se transformava em um Bem Maior. E este Bem Maior se transformava na vitória, mas na vitória verdadeira, pura. Não foi vitória falsa, como guerreiro Lobato fala: falsa ilusão. Existiu. Existe dentro de cada guerreiro.

Cacique percebia na lua da Terra, na vida quando passou pela Terra, que alguns guerreiros tinham falsos sentimentos de si mesmos. Mudam de valor, da lua para outra lua. Mudam de posição da lua para lua. Hoje, lua da noite sagrada, amanhã a mesma lua está lá mas já não é mais sagrada.

Os guerreiros só vencem se fazem o contrário daquilo que é falado aqui na Terra.  Não existe o dançar conforme música. Existe a sua verdade. Se a música não está boa, deixa a música e segue o caminho. Não é dançar conforme a música e não estar sendo verdadeiro. Agora se existe a verdade, se existe sentimento sincero, real, dentro de cada guerreiro naquilo que se propõe a fazer, aí, sim, os guerreiros não vão apenas dançar conforme a música, os guerreiros vão sentir.

Uma coisa é os guerreiros andarem na Terra, pisando e irem embora. Outra coisa é sentirem – ande descalço, sinta a terra, sinta quem são vocês.

Sinta quem é você. Sinta o que é cada guerreiro, o seu nome, qual a sua verdade. Faça a pergunta, olhando no espelho. O espelho reflete a sua verdade, a sua alma, o guerreiro está lá.

A vitória só existe, e Cacique quando fala vitória, fala vitória pessoal, da alma, do seu espírito, não a vitória de conquista. Hoje em dia, os guerreiros estão mais preocupados com vitória-conquista – que se perde, vento leva, vai embora, daqui algumas luas já esqueceram – isto é besteira. A vitória principal, pessoal, dos guerreiros, acima de tudo, esta vitória existe quando um grande guerreiro consegue sentir a presença de si mesmo. Quando são verdadeiros com si mesmos.

Vai fazer a sua guerra porque acredita e vai fazer até o final. Não existe meia guerra, nunca existiu, Cacique não conhece. Fazer guerra, fazer guerra. Fazer dança, fogueira sagrada; fazer dança, fogueira sagrada.

A vitória existe para aqueles que realmente querem fazer diferença para si mesmos. A pergunta dos guerreiros é uma só: Qual é a minha verdade? O que eu acredito? O que realmente é verdade? Eu preciso fazer a luta, a guerra, como um todo.

Hoje, em dia, nestas luas, é uma linha que divide a fantasia, a fantasia errada, como vocês falam na Terra, falsa ilusão, de que, sim, amanhã é nova lua, novo dia. Tudo isso nada adianta se os guerreiros não estiverem plenos de sua verdade. Abandonarem a si mesmos é abandonar um caminho inteiro de vitória. Abandonar a si mesmo é abandonar aquilo que se acredita.

Nós não abandonamos. Acreditamos até o final.

Por isto muitos guerreiros tristes, muitos guerreiros sem comprometimento com a sua verdade. E por quê? Porque o comportamento é que qualquer coisa serve. Enquanto pensarem desta forma, os guerreiros não caminham.

É postura firme de um grande guerreiro, é isso, e não qualquer coisa serve. É isso que eu quero, a minha guerra é essa. E é mostrado para muitos, com situações que acontecem lua a lua, e para alguns até mais além, como é falado.

sacred bisonPara aqueles que não conhecem, um grande guerreiro foi fazer a sua busca porque sempre quis ter visão do búfalo branco, que é sagrado para nós. Passadas algumas luas, o grande chefe da tribo chamou alguns guerreiros e falou: vocês que estão aqui foram escolhidos para ficar no lugar do Cacique. Aquele que me trouxer búfalo branco, sagrado, ou apenas ver o búfalo branco sagrado, vai ficar no lugar de Cacique.

Os guerreiros se perguntaram: Como fazer? É fácil falar que eu vi. Eu vi e volto e falo para o grande guerreiro que eu vi. E todos foram pensando assim e seguiram montanha acima e ficaram luas atrás do búfalo branco. Uns desistiram, outros ficaram. A maioria foi embora, não conseguiam ter a visão do búfalo branco.

Um grande guerreiro da tribo, caminhando, pareceu escutar uma voz, e parou. Sentiu uma energia forte naquele momento, no mato, como se um clarão tomasse conta. E ele viu grande búfalo branco logo à sua frente, pastando, comendo, tranqüilo, sereno. E ele ficou observando, admirado com o que estava vendo. Ele preparou sua flecha, certeira, para matar o búfalo branco. Quando foi atirar, viu sair de trás um filhote pequeno, aí percebeu que era búfalo branco fêmea, mãe com pequeno filhote, e não teve a coragem de matar.

Ficou observando por horas mãe búfalo branco e filhote, sagrados pelo Grande Espírito. Fazendo o seu retorno não se conformava e dizia a si mesmo: Sou fraco, não tenho força, que guerreiro que sou que não consegui matar búfalo branco? Mas não era búfalo branco, era búfalo branco mãe com pequeno. E assim, na sua volta, sentou na frente do grande guerreiro e disse: Estou com vergonha de mim mesmo. Eu vi grande búfalo branco. Quando peguei flecha para atirar, não consegui. Parece que admirado, fiquei paralisado. Não consegui atirar.

O Grande Chefe olhando para o guerreiro disse: Por que o guerreiro não conseguiu?

- Eu estou com vergonha de mim mesmo, Grande Chefe, mas não consegui porque não era búfalo, era mãe búfalo com pequeno filhote do lado.

Foi quando o guerreiro disse isso, que o Grande chefe olhou o guerreiro e disse: Você é o escolhido sagrado da aldeia para ficar no lugar do Grande Chefe. Você teve a visão sagrada. Quando Cacique disse “quem trouxer ou tiver a visão do búfalo branco, me avisa” – Cacique não falou búfalo mãe com filhote. Só os grandes guerreiros, só os grandes xamãs, de visão longa, conseguem ter esta visão, e você é um.

E assim foi escolhido o grande guerreiro.

Cacique conta esta história para vocês, guerreiros, embora muios já conheçam, porque o Grande Espírito dá a oportunidade para todos, só que para alguns tem a visão do sagrado, sentem o sagrado. Só que não aproveitam a oportunidade que o Grande Espírito está dando. Por que não aproveitam? Porque na mente de alguns guerreiros, amanhã é uma nova lua, um novo dia. Sim, grande sol está lá, floresta está lá, tudo da mesma forma. Sim, este é o problema.

E os guerreiros acham que também vai estar lá, em algum lugar, novamente o Sagrado. Novamente búfalo branco com pequeno filhote. Novamente. E passam luas, luas, vidas inteiras, novamente atrás desta visão sagrada, daquilo que é verdadeiro com seu sentimento, daquilo que existe dentro de você.

Este é o comprometimento que Cacique deixa a todos nesta lua da noite. Grande Espírito dá a todos o sagrado. Para alguns, é presente. E este momento, da mesma forma que todos aqui reunidos, agora, é um momento sagrado, é um presente do Grande Espírito, tanto para nós como para vocês, guerreiros, onde formamos uma só corrente. Onde esta troca de energia é o mais importante porque somos um. Por isso Cacique fala tanto a vocês, guerreiros, não adianta mudar a paisagem: amanhã nova lua. Sim, amanhã, nova lua. Nós sabemos…

Cacique espera que vocês, guerreiros, tenham boas luas pela frente.

Que Vocês encontrem lua a lua o comprometimento com si mesmos mas acima de tudo que os guerreiros sejam verdadeiros com si mesmos, com aquilo que está dentro de si. Se encontrarem Tatanka – búfalo sagrado – não desperdicem e aproveitem. Aproveitem porque é um presente do Grande Espírito. E quando os guerreiros, depois de sentirem o búfalo branco, porque viram o presente do Grande Espírito, ao se recolherem, não é o pensamento sou o escolhido. Não é isso. É: sou grato ao Grande Espírito pela oportunidade. Além de ser grato, vou à sua altura, cumprir o meu papel, como é dito na Terra, com toda esta energia, com toda a força que o Grande Espírito está deixando comigo.

Quantos de vocês, guerreiros, escolhidos pelo Grande Espírito e nós sabemos que, pelo fato de estarem juntos, os guerreiros sentem a energia, sentem a força, sentem. Parece que as coisas caminham mais fácil, parece que as coisas se tornam única.

É o sentimento da energia que transforma o seu caminho em um caminho maior. Este é o caminho sagrado do Grande Espírito. É o caminho, como vocês falam na Terra, que Deus dá a cada um de vocês. A oportunidade é dada a todos. Mas não façam mal a si mesmos, como Cacique falava em Terra: não lutem com vocês mesmos. Não adianta.

Para finalizar, como é falado na Terra, a história: este guerreiro que fez visão do búfalo branco, apenas viu o búfalo branco como presente do Grande Espírito mas conseguiu ter a visão porque, para este guerreiro, não era – como vocês falam na Terra – tanto faz qualquer búfalo, búfalo é tudo a mesma coisa. Engano: búfalo mais tranqüilo, búfalo mais bravo, búfalo é diferente um de outro.  Este guerreiro apenas teve esta visão, teve este contato por um motivo – porque ele queria. A sua luta interna era aquilo que justamente ele queria. Ele queria ter a visão do búfalo sagrado e não para alimentar o ego, e falar que era diferente. Todos são iguais. Até o Grande Espírito dar o comando para um guerreiro, aí é visível a diferença.

A vontade era tanta porque, na visão deste guerreiro, se tivesse a visão do sagrado do sagrado, que é búfalo branco, assim como teve, ele estaria mais próximo de si mesmo, estaria mais próximo do Grande Espírito. E ele conseguiu.

Conseguiu porque a sua luta interna foi grande. Ele não lutou com ele mesmo. Ele não fez isso. Ele foi transformando o seu interior. Ele foi transformando a sua mente, as suas atitudes, ele foi transformando a sua visão em uma visão maior . E conseguiu.

Que vocês guerreiros tenham boas luas pela frente. Que os guerreiros encontrem o seu búfalo branco. Encontrem a si mesmos e, mais uma vez, Cacique agradece a todos a energia de vocês, guerreiros, aqui na Casa de Luz. Que tenham boas luas pela frente, reflitam sobre todas as mensagens deixadas na Casa de Luz, e no seu caminho, tenham uma seqüência em seu caminho: lutem por aquilo que acreditam.

Se não existiu a luta, é porque não era verdade. Se enganaram.

Cacique agradece aos médiuns aqui da Casa pela energia, pela força dos guerreiros. Que vocês, guerreiros tenham disciplina no caminho, tenham força , tenham luta. Podem ter certeza, não caminham sozinhos e toda a corrente vai estar acompanhando vocês guerreiros aqui na Terra. Que o Grande Espírito abençoe a todos.

NUVEM VERMELHA

Abertura 31/03/2014

Posted in Caminho Sagrado on abril 16, 2014 by Helen Ians

Que os guerreiros aproveitem este momento agora, de paz, tranquilidade, aqui na Casa de Luz, para sentirem toda a energia, nas palavras, nas mensagens aqui deixadas, para que os guerreiros coloquem no seu caminho sagrado, lua a lua, dia a dia, para que os guerreiros caminhem em paz com o Grande Espírito.

NUVEM VERMELHA

Ouvindo a voz do amor, não há erro.

Posted in Conselhos, Ensinamentos with tags , on abril 16, 2014 by Helen Ians

thankfulGostaria de lembrar aos irmãos e de pedir que não desperdicem nenhuma oportunidade pelo medo, pela incerteza.

Deixem que a voz do vosso coração, da vossa alma, indique qual é o caminho que deverá ser percorrido.

Ouvindo a voz do amor, da tranqüilidade, da esperança, não há como ter um caminho errado. Basta vocês se recolherem e sentirem.

ANA NERI

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 32 outros seguidores