Archive for the Dons Category

Nestas festas, ofereçam seus talentos a quem está a seu lado. Simplesmente.

Posted in Dons, Festas e celebrações, Rtuais e cerimônias with tags , , on dezembro 17, 2012 by Helen Ians

gifted womanBrevemente eu vou dizer a vocês, todos, aquilo que eu disse, a mesma coisa que eu disse de formas diferentes para pessoas queridas que estiveram esta noite diante de nós, ou diante de mim, se querem individualizar a energia.

Cada um de vocês tem um atributo ou mais de um, muito forte. Uns tem uma beleza que ilumina, outros tem um talento incontestável, outros tem o dom da arte. Outros são guerreiros. Outros são súditos – com uma humildade emocionante, não submissos. Enfim, poderia enumerar uma série delas mas, infelizmente, pelo momento do mundo em que vocês vivem, por uma questão de autodefesa, por uma questão de preservação, de segurança, de sobrevivência mesmo, vocês guardaram estas coisas tão preciosas, tão lá dentro, que só nós conseguimos ver estas qualidades tão claras, tão nítidas.

Eu vou ser muito breve. Identifiquem, se é que ainda não o fizeram, estes atributos e as variações destas coisas boas que, pelo exercício anterior da vida, se tornaram qualidades reconhecidas, um pouco perdidas, e ofereçam isto. Seria pedir muito que oferecessem a todo mundo, numa magnânima vontade de mudar tudo?  Menos. Ofereçam isso a quem está a seu lado, simplesmente.

Este é o maior presente, nesta troca de gentilezas que parece que infelizmente, ou não – até é compreensível o que acontece no fim do ciclo. Que vocês chamem como quiser, é um acerto de contas, não é? Onde todos deveriam fazer (a palavra é estranha) um balanço daquilo que se deve, daquilo que se tem a haver.

E eu não me refiro à moeda, papel, ou qualquer coisa menor, mas uma troca, um balanço que as pessoas deviam, olhando-se nos olhos, dizer: eu fiz isso para você, sem pedir nada em troca, e você me deu isso. Não uma cobrança, porque daí o momento que pode ser sublime, seria constrangedor. Presenteiem a quem vocês amam com um simples “obrigado”, ou “desculpe, eu não queria ter feito o que fiz”. Aí, sim, pedras coloridas, luzes piscantes, árvores enfeitadas, pão feito na casa, os melhores vinhos, aquela coisa que explode bonito – champagne. Isto é complemento, que as pessoas fazem com aquilo que podem. Se não houver esta coisa, champagne, que seja com água pura da fonte, translúcida. Mas se não houver a troca profunda, verdadeira, humana, isto será apenas, aí sim, fogos do artifício. É simples assim. Boas festas. Que Deus abençoe esta noite especial.

Pedra Alta

A força que habita em cada um de vós.

Posted in Arte de viver, Dons with tags , on junho 2, 2012 by Helen Ians

Gostaria apenas de reforçar e relembrar sobre a importância dos irmãos pensarem, sim, que são fortes e que são totalmente capazes de enfrentar qualquer obstáculo que apareça no seu cotidiano. Enfrentar com a energia, com a força do seu corpo físico, mas enfrentar, também, com a força do vosso pensamento. Mostrar que vocês, irmãos, são todos da corrente do bem, mostrar isto através de suas atitudes, de suas palavras, de seus gestos e até mesmo do seu silêncio.

São capazes de dar ao seu próximo aquilo que ele realmente precisa, um ombro amigo, uma palavra certa, seja esta de doçura ou uma palavra mais forte, mas que mostre qual é o caminho, se ele estiver se desviando.

A força que habita em cada um de vós, meus irmãos, é muito maior, muito mais poderosa do que vocês imaginam e do que vocês praticam. Lembrai-vos, portanto, que é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado. E desejem e pratiquem para seu irmão receba aquilo que você gostaria também de receber.

ANA NERI

Primeiro contato com a Guerreira Luz Forte.

Posted in Ajuda espiritual, Caminho Sagrado, Dons, História de Vida, Rtuais e cerimônias with tags , , on setembro 26, 2010 by Helen Ians

Este é o relato do primeiro contato da guerreira Luz Forte, vinda através de uma jovem na Casa de Luz, com a intervenção de Nuvem Vermelha.

Cacique: Guerreiro Peão, seja bem vindo. Fique à vontade. Guerreiro Fiori, fale para a guerreira Marina sentar aqui do lado.

Cacique: Toda a corrente sagrada de luz está aqui presente. Que os guerreiros aproveitem este momento com todos os xamãs que estão aqui, para que os irmãos sintam toda a energia, toda a luz que os guerreiro estão colocando sobre os guerreiros aqui neste momento na Casa de Luz. Tudo bem guerreira? (energizando Guerreira Marina). E agora, sim. Guerreira, está bem? O coração disparado? Senta aqui. Coloca a mão na mesa, e se concentre. (Nuvem Vermelha energiza a guerreira).  Guerreira Luz Forte toma conta da guerreira. Que a guerreira seja bem vinda. (Chaleira Preta e Joana se manifestam em língua nativa).

Cacique: A guerreira seja bem vinda. A guerreira é bem vinda no trabalho e que a guerreira acompanhe também a pequena, onde dois espíritos se tornam um, como nós já tínhamos falado. Guerreiro Alce Negro, Cacique agradece a presença da guerreira Luz Forte, guerreira xamã aqui na presença de toda a tribo. Guerreira Luz Forte! (manifestação do guerreiro Pedra Alta em língua nativa).

Cacique: Vamos deixar a guerreira sentir toda a energia, toda a sensação, a vibração. Que o Grande Espírito abençoe a todas as correntes aqui na Casa de Luz, com energia, com  força e que tragam cada vez mais a paz em todos os lugares, no caminho de todos os guerreiros que estão aqui na Terra para aprender, para evoluir. Cada guerreiro com o seu compromisso, independente da idade, independente daquilo que busca, porque o compromisso firmado tem que ser cumprido para a paz de todos os guerreiros.

Ao final da palestra de Nuvem Vermelha, ele fala com a guerreira Luz Forte:

Cacique: Guerreira lakota Luz Forte, toda a corrente agradece à guerreira , toda a corrente agradece a todos os guerreiros – guerreiro Guardião, guerreiro Peão, a todos os guerreiros aqui na Casa de Luz, onde foi falado que o tempo não existe, o que existe é o compromisso, o respeito, o carinho, a boa vontade, a dedicação.

Cacique: Em nome de toda a corrente, Cacique agradece a vinda da grande guerreira lakota, guerreira xamã, trazida pelos guerreiros. Que a guerreira tome conta do aparelho da guerreira, que a guerreira a acompanhe, junto com o guerreiro Peão, e com toda a corrente, onde são transformados dois em um só espírito, onde é transformada a Grande Luz à sua volta, para que a energia, o trabalho e o compromisso, por ordem do Grande Espírito, assim seja feito.

Cacique: Que o Grande Espírito abençoe a grande guerreira, guerreira guardiã Luz Forte, xamã dos grandes guerreiros. A guerreira vai se aproximando cada vez mais. Que a guerreira volte tranqüila.

(Nuvem Vermelha, dirigindo-se ao aparelho): – Tudo bem, guerreira? Tranquila? Guerreiro dê um pouco de água para a guerreira. Viu a Grande Luz?
– Vi. (responde o aparelho, a pequena guerreira Marina).

Guerreiro, cavaleiro e corajoso. Gentil.

Posted in Dons, História de Vida with tags on agosto 11, 2009 by Helen Ians

White_Horse_with_Spear_1894 Charles M RussellRed Cloud was born about 1820 near the forks of the Platte River. He was one of a family of nine children whose father, an able and respected warrior, reared his son under the old Spartan regime. The young Red Cloud is said to have been a fine horseman, able to swim across the Missouri and Yellowstone rivers, of high bearing and unquestionable courage, yet invariably gentle and courteous in everyday life. This last trait, together with a singularly musical and agreeable voice, has always been characteristic of the man.

_____________________________________________________________________

Nuvem Vermelha nasceu em torno de 1820 (há textos que referem 1822) perto de Platte River. Ele era um de nove filhos cujo pai, guerreiro capaz e respeitado, criou seu filho dentro de um rígido regime. O jovem Nuvem Vermelha foi um belo cavaleiro, capaz de nadar através dos rios Missouri e Yellowstone, de forte personalidade e inquestionável coragem, mas sempre gentil e cortês na vida quotidiana. Esta última característica, juntamente com uma voz agradável e singularmente musical, sempre foi característica dele como homem.

Fonte: Red Cloud. By Charles A. Eastman (Ohiyesa). www.scienceviews.com/indian/redcloud.html

A responsabilidade e os talentos.

Posted in Dons with tags , on agosto 8, 2009 by Helen Ians

Giang Thi song 80yrs TAVAN VILLAGE Galeria de NaPix - Hmong Life FLICKRMuitos de vocês tem aquilo que vocês chamam de intuição, o conhecimento que vem de dentro do coração. Outros tem o olhar da águia, que vê longe.

Quem traz estes dons, deve ser responsável pelo que fala. Se estiver em dúvida, deve calar-se. Cerrar a boca.

Joana.

_____________________________________________________________________________

Ilustração: Black Hmong woman Song. FLickr.com. Galeria de NaPix – Hmong Life.