Sejam verdadeiros com si mesmos.

Posted in Ajuda espiritual with tags on junho 23, 2017 by Helen Ians

inner visionQue a corrente formada, toda a corrente como um todo, como foi dito aos guerreiros nestas luas para atrás, para que passem a vocês, guerreiros de luz, que caminham junto com a corrente, que o caminhar junto com a corrente é realmente, como diz o guerreiro Peão, unificar seu espírito, sua mente, sua alma, com um propósito. E se transformar, lua a lua, dia a dia para que os guerreiros encontrem as respostas que precisam, não importa se transformada em magia, se, como diz o guerreiro Peão, no oráculo, se num sinal de uma luz, de uma árvore, não importa de onde está vindo o sinal.

O importante é que os guerreiros sigam um caminho e que sejam verdadeiros com si mesmos. Ser verdadeiro com si mesmos é os guerreiros caminharem, como diz o guerreiro Peão, com foco, com um objetivo, que é a sua evolução espiritual. Não adianta a corrente, aqui ou em qualquer outro lugar, a não ser aqueles que usam o nome de Grande Espirito como falso, ou por causa de papel, como os guerreiros falam na Terra, que é dinheiro, ou para ter mais guerreiros dentro da Casa – estes, errados na Terra porque caminham da forma errada.

Diferentes dos guerreiros na Terra que caminham com uma escolha, que caminham numa direção, onde direção é olhar para dentro de si e perceber o que estão fazendo do seu caminho. Sim, a corrente manda os sinais para o guerreiro, mas muitos ainda, com sua pouca evolução espiritual, acabam vendo coisas ou sentindo coisas de forma contrária ao que prega a corrente, ao que fala a corrente há mais de 30 anos.

Por isto Cacique fala aos irmãos, cada guerreiro na sua evolução, cada guerreiro na sua caminhada. Um guerreiro na Terra só consegue saber que está crescendo espiritualmente quando consegue olhar para dentro de si e perceber que o problema é ele. Se os guerreiros plantam da forma errada, vão colher da forma errada e o culpado não é o espírito que atrapalha, não é que tem energia ruim fazendo isso ou aquilo, tudo reflete na matéria, no corpo físico.

A partir do momento que reflete no corpo físico, os guerreiros não estão preparados nem materialmente, nem espiritualmente, e quando tiram a máscara encontram a si mesmos que é a verdade. Por isso muitos lugares na Terra falam da forma errada, apenas por um interesse próprio. Por isso guerreiros na Terra que estão aqui na Casa de Luz olhem para dentro de si, façam uma reflexão com si mesmos, sobre o que fizeram lá atrás, o que plantaram e da forma que plantaram.

Como Cacique disse: plantaram de forma errada lá para atrás, hoje estão colhendo. Se plantou o certo hoje, amanhã nova lua, novo dia, onde o Grande Espírito dá oportunidades a todos, vão estar colhendo da forma certa. Por isso, sim, a magia toma conta, a magia ajuda, só que é preciso que os guerreiros estejam abertos a receber toda esta energia, onde é você, guerreiro, você, guerreira, que vai estar dando o passo para caminhar junto com toda uma corrente espiritual.

NUVEM VERMELHA

19jun2017

A solução está dentro de você.

Posted in Obstáculos with tags , , on junho 23, 2017 by Helen Ians

francisco de assis intuicaoApenas acrescentando o que tão bem já foi dito nesta Casa hoje, não é como pegar uma receita culinária e obedecer os ingredientes e como deve ser feita, que os irmãos buscam a solução para qualquer coisa. Como disse o Cacique, a solução está dentro de você, querido irmão.

Não é demérito para ninguém pedir ajuda, pedir conselho, faça-o mas para a pessoa certa – ao Grande Pai, em vossas orações. Peça ajuda, força, e de alguma forma ela chegará mas de dentro para fora.

Muitos são como uma esponja, absorvem um pouco daqui e um pouco de lá coisas que não pertencem a vocês e, remoendo, e absorvendo, e aí acabam se vendo em um emaranhado e nem se dão conta disso. Portanto, queridos irmãos, façam como disse o irmão Cacique, a vossa reflexão.

Busquem  no seu âmago o que realmente necessitam, o que é mais importante. Façam as orações da forma que vocês querem pedir. Não existe, como disse, uma receita de bolo Cada um de vocês é único e todos filhos de  um Grande Pai, misericordioso e justo.

ANA NERI

Ouvir aquilo que vem de dentro de si.

Posted in Conselhos on junho 23, 2017 by Helen Ians

ouvir a si mesmo

Peço permissão ao grande Cacique, ainda presente, para que eu utilize suas benditas palavras e, naquilo que eu sei, possa traduzir na vida de vocês,  hoje, aquilo que foi bem dito. Um destes conceitos é o oráculo, como foi mencionado.

As antigas civilizações, algumas, brilhantes, usavam lugares, elegiam lugares onde as pessoas sensíveis podiam ouvir a voz dos deuses. Neste mundo, hoje, em que vocês vivem, na minha opinião, barulhento, com muito ruído, e excesso de informações, mesmo para as pessoas sensíveis é difícil e mesmo que houvessem lugares eleitos para que vocês pudessem ouvir a voz dos deuses, isto seria para muito poucos. Nós falamos para muito poucos, como vocês, às vezes como este pequeno guerreiro, mas acreditamos que vocês possam ser multiplicadores e que as mensagens através de vocês, atinjam milhares e milhares de pessoas. Nós não pedimos que vocês repitam por aí aquilo que lhes faz sentido e que ouvem aqui. Mas que, praticando algumas coisas, exatamente por fazerem sentido, pelo seu exemplo, vocês consigam ser de fato multiplicadores.

Trazendo para a vida de vocês, agitada, barulhenta, etc. etc. … Não quero falar muitos adjetivos pois não quero dar um tom pejorativo a estas civilizações, há muitas coisas boas nestes tempos atuais. Eu disse na outra semana sobre a beleza da tecnologia que permite a vocês viajar virtualmente por todo o mundo em segundos. Só que eu gostaria que vocês pudessem fazer isso realmente, em tempo real.

Um outro conceito, senhor, agora, o Peão, a quem peço permissão para falar uma coisa que dizemos sempre e as pessoas tem muita dificuldade de entender: como transformar isto na prática, em sua vida, no seu cotidiano, que é olhar para dentro. Olhar para dentro de si… vamos trocar o verbo, em vez de olhar, vamos dizer ouvir aquilo que vem de dentro de si, me parece mais simples, pela lógica de vocês.

Ouçam, ouçam o oráculo. Ouçam a voz que vem de dentro através de sua intuição que é um atributo que todos vocês tem e pouquíssimos sabem usar. É uma outra dimensão que, se vocês pensam que tem cinco, tem mais, porém, no mínimo, esta de intuir. Mas para intuir é preciso eleger, sim,  um lugar em meio a tudo isso que circunda vocês. Não custa nada encontrar um lugar, um cantinho, um altar, onde vocês possam ouvir a voz dos deuses. E com certeza eles conversam com você a partir de você. Isto é intuir.

Muitos tem intuição, muitos tem muita sensibilidade que eu admiro profundamente. Mas confundem às vezes a palavra do oráculo com uma interferência qualquer, de qualquer ruído por aí. Prestem um pouco mais de atenção, façam a seleção daquilo que chega até vocês. Assim como na tecnologia eu pedi que tomassem cuidado com os benditos “aparelhinhos” que tem sua utilidade, sim, que fazem você adquirir, com certeza, informação – não sei se conhecimento. Por isso o cuidado sempre de filtrar, selecionar os canais, assim como vocês fazem com os dedinhos, tão depressa que nem consigo ver.

Os oráculos podem estar em qualquer lugar, eu gosto muito da forma como nós entendíamos isto quando dizíamos da voz do vento, ouvir o vento, agora é difícil fazer com que vocês ouçam o vento neste barulhão todo. Por acaso, bendito silêncio agora… Portanto, se é difícil ouvir o vento não é tão difícil ouvir a si  mesmo e não é para ficar papagaiando, falando alto para se ouvir. O silêncio interno de cada um fala muito. E expressem isso fazendo o bem para as pessoas, aqueles que tem o dom da palavra, expressem  o que há de melhor. Selecionem as palavras, principalmente aquelas que tem sentido, que tem conteúdo, como um exercício. É muito bom, muito bom, compartilhar aquilo que temos de melhor e como saber o que temos de melhor? Ouvindo-nos em silêncio. Elegendo um lugar sagrado em qualquer lugar. Pode ser no chão batido, pode ser na mata, pode ser na rua, pode ser na casa, seja ela rica ou não. No palácio, na casa simples do campo.

Elejam os seus lugares sagrados como faziam os antigos para ouvir os deuses e quando falo “deuses” não estou só me referindo ao panteísmo, à religiosidade , à espiritualidade daqueles antigos, mas à espiritualidade que vocês atingiram. Eles tinham na Grécia, a Zeus, tem vocês Deus, ou Allah em outro lugar: deem o nome que quiserem porque é o Grande Espírito que fala onde vocês queiram ouvi-lo e aonde vocês queiram ir para ouvir.

Mas deve haver a intenção, a atitude, e esta intenção, atitude, se transformar em movimento, não é para ficar em alguma caverna ou em alguma montanha meditando. Não é isso que leva ou que traz a palavra dita. É o movimento de ir até isso, de escolher este lugar, que pode ser aí embaixo de uma árvore nesta casa bendita. Onde vocês quiserem, basta estar aberto a partir de vocês mesmos. E todos conscientes de Sua Força, de Sua Presença. Quando falo Sua Presença é de Deus, Zeus, Allah, como queiram chamar o Grande Espírito.

Tão simples quanto isso e tão profundo quanto isso pode ser. Muito agradecido senhor, bem vindo e a toda a égide aqui presente hoje, muito forte e representativa de culturas tão diversas, algumas muito antigas, nas quais nós aprendemos um pouco nestes séculos que se seguiram, até chegar neste século. E que este século possa ser bendito pelo conjunto do conhecimento que, um dia, aqueles que virão reconhecerão como nós reconhecemos no passado.

Portanto, ouçam-se, reconheçam-se, admirem-se, antes de passar tudo isso à frente, de compartilhar esta intensidade humana para fazer o bem, utilizando cada um as suas armas, traduzidas em características pessoais, em atributos muito importantes, em beleza, isto é poder. Um outro conceito: cada um de vocês tem o poder.
Sejam todos bem vindos e agradecemos a Sua Presença, de cada um e de todos vocês.

PEDRA ALTA

Não adianta largar o problema na mão do santo.

Posted in Conselhos, Uncategorized with tags , on junho 23, 2017 by Helen Ians

a friar´s life

Como bem foi dito, cada qual possui a sua intuição e, assim, como sempre repetimos aqui quase toda semana, fiquem atentos aos sinais, fiquem atentos no caminho. A intuição da mesma forma.

O que está faltando para cada um de vocês é a fé em vocês mesmos. Sim, a fé no Grande Pai é essencial, mas de nada adianta só ter fé no Grande Pai, nos espíritos, nas forças maiores e não acreditarem em vocês mesmos.

Todos tem, sim, a intuição mas pouquíssimos, como bem foi dito pelo irmão Pedra Alta, sabem usar. Todos pensam que estão imaginando coisas quando, na verdade, não conseguem sequer ouvir a vocês mesmos, como também foi dito. E se não conseguem se ouvir, como vão ouvir aqueles que estão ao seu redor? Muitas vezes, eu mesma disse a vocês, ouçam, escutem. Não é aquilo que entra por um lado e sai por outro. As palavras e as situações chegam até vocês sempre com um propósito mas poucos aproveitam a oportunidade que estão tendo ou de mudar o seu rumo, ou de mudar seu pensamento, ou de tomar novas atitudes e os velhos pedidos continuam sendo sempre os mesmos.

Enquanto isso vocês ficam andando em círculos e nunca saem do lugar em que estão. Peço a cada um de vocês que, daqui a algum tempinho, quando as palestras de hoje estiverem disponíveis no blog desta Casa de luz, que leiam atentamente palavra por palavra do que foi dito pelo irmão Pedra Alta, pela irmã Ana Neri, pelo grande Cacique, mas que sintam, procurem entender o que estão lendo.

Vocês estão acostumados a ouvir por ouvir, a falar por falar e não se dão ao trabalho de entender que está acontecendo à sua volta. Então, prestem atenção, vocês tem todas as oportunidades em mãos, vocês tem o que muitos não conseguiram que é a orientação, que é a vibração de uma corrente forte, de uma corrente presente na vida de cada um de vocês. Mas eu peço, revejam as suas atitudes e comecem hoje. Porque como foi dito, não adianta largar o problema na mão do santo e deixar que ele leve a fundo.

JURACI

Onde quero chegar, onde estou e qual o meu rastro?

Posted in Arte de viver, Uncategorized with tags , , on junho 23, 2017 by Helen Ians

frog

Ou na mão do santo ou na mão da Santa,  eu acho que alguns devem ter um monte de santa por aí, eu acho…

Irmã Lakota agradeço a ti e seus comandados, meu amigo irmão Trácio, gladiador, que o senhor continue cuidando, orientando e mostrando sempre o melhor caminho para seu aparelho, vá em paz. Irmã Cabocla, agradeço a ti toda a energia nesta Casa.

Aí eu completo com aquilo que já foi bem dito aqui nesta Casa e, na semana passada, se eu me lembro bem, eu deixei uma história em forma de pergunta aos médiuns, e que vou fazer para vocês que estão aqui para que cada um responda a si mesmo. Parece até uma piada. Mas vamos cumprir com nossa obrigação.

Três sapos estão em cima de uma pedra, dois sapos decidem pular na água, quantos sapos ficaram na pedra? Conta de matemática. Que cada um responda a si mesmo.

Aqueles que responderam que um sapo ficou na pedra, está enganado. Por que está enganado? É simples. Existe uma diferença e uma distância enorme entre decidir pular e pular. O “decidir”, não pulou. Decidiram pular mas não pularam. Diferente de que “dois pularam na água”. Esta é a grande diferença, entre a linha que separa a força de vontade de um, isto foi contado na semana passada, entre o decidir fazer, e ficar parado na famosa zona de conforto. Como eu já disse estes dias para atrás, para quebrar a resistência é difícil. Para quebrar aquilo que se acredita já há 30, 40 anos, 20 anos, é difícil. Como é que, de uma hora para a outra, a máscara vai cair e a pessoa vai enxergar a si mesma: nossa, quanta coisa errada eu fiz e hoje estou pagando. Sim, hoje estou pagando – o que é mais difícil ainda. Nós sabemos e entendemos, sem dúvida. Eis o motivo da brincadeira dos três sapos.

E dando sequência, eu quero que prestem atenção porque tudo é uma forma de sequência, como é falado aqui. Existem duas formas da pessoa crescer na Terra: na matéria, que é a forma difícil e dolorosa ou na forma espiritual, onde o moço e a moça vão refletir sobre aquilo que estão escutando, aqui ou em outro qualquer lugar, e vão buscar o crescimento dentro de si, como já foi dito, e colocar em seu caminho.

Tem gente que prefere buscar a matéria e, como já foi dito, buscar a matéria é buscar a sombra e a pessoa vai cada vez mais para o buraco. Como é falado aqui pela corrente indígena, busquem o espiritual para depois buscar o material. Quando é falado busquem o espiritual, ninguém está falando venham para a casa espirita, vão para um centro espirita, ou, como diz meu general, procurem as beatas por aí, que se dizem sem interesse, é claro, nenhum.

A pergunta que fica em toda esta escolha de evolução de caminho são duas perguntas que é preciso serem feitas e é claro que tudo isto é conhecimento e aprendizado de todos. Onde quero chegar e onde estou? Porque, às vezes, não combina onde a pessoa quer chegar com onde está. Aqui às vezes as pessoas acham que a corrente deve alguma coisa para alguém. No centro espírita que falarem isso, vão embora, porque o espírito está com chacota em cima de vocês – isso eu garanto. Primeiro, ninguém deve nada. Segundo, um espírito sério, como a corrente aqui é séria, como tem alguns outros lugares sérios – porque, quando mistura dinheiro, vai embora que é mentira. Só que tem gente, como diz meu general, que gosta de ser enganada e, sim vai ser enganada, podem ter certeza de que vai ser enganada. É dado aquilo que quer. Está plantando que que ser enganado, vai ser enganado.

Onde eu quero chegar e onde estou? Às vezes não combina. Muitos, às vezes, acham que a obrigação de um guia é fazer a pessoa ficar milionária – já que é para escrachar, nos vamos escrachar hoje, até o final. Também se enganam. A posição em que vocês estão sentados aí é a mesma posição dos médiuns que estão sentados aqui. Nenhuma diferença. A diferença é o comprometimento deles com o trabalho sério que existe em um caminho. Não tem diferença.

Se uns estão bem, outros também, e por aí vai, é claro que é fruto do direito de cada um, do trabalho, porque escolheram certo, fizeram certo, tiveram a atitude certa, não pararam no tempo, com muita pergunta, como disse a irmã India na semana passada: com muita teoria. Como diz meu general, uma coisa é ter cultura e outra coisa é ser inteligente.

Aí quando se começa a bater na máscara, a máscara cai. É claro que ela vai cair. E por que estou falando isso? Porque geralmente as pessoas vão deixando rastro de uma forma completamente errada.

Aí você olha para trás e vai pegando a máscara, vai pegando o rastro, e começa a bater na primeira máscara. Vão acompanhando o que estou querendo dizer. Diga-se de passagem a máscara é o defeito da pessoa. Aí você bate na primeira máscara e você vence, e a máscara cai. Aí você vai se aprofundar mais ainda, e continua se aprofundando, bate na segunda máscara, vence e a máscara cai. Aí você continua se aprofundando cada vez mais, bate de novo, vence e a máscara cai até, como é falado aqui nesta Casa, a pessoa se iluminar. Por isso foi dito tanto para a pessoa aqui que, quando a pessoa se ilumina, é na vertical, que é o encontro de si mesmo unificado com Deus.

Só que da mesma forma que a pessoa é iluminada e a pessoa acorda porque todas as máscaras caem e pode pegar um bom caminho, tem gente que se ilumina da forma errada. Aí o bom, sabe quem é o bom? Aquele que fala meia dúzia de palavras bonitas e erradas que não faz a pessoa crescer, e alimenta o erro da pessoa e a pessoa embarca e se afunda. Basta olhar para dentro de si. Basta olhar no espelho.

Aliás, foi dito de uma história de um espelho – aquele que já está unificada com Deus não precisa passar o pano e tirar a sujeira, a sujeira é a de si mesmo, porque a pessoa já sabe como deve ser o seu comportamento, a sua atitude, no seu dia a dia. Por isso que tanto é dito aqui, há mais de 30 anos, que o culpado é você. Pelas suas atitudes.

A pergunta que fica é onde entra o espiritual nisso? Tirando a parte que é tratamento de saúde, o trabalho nosso assim como de corrente certa não é angariar pessoas para deixar a casa lotada com 10 mil, 50 mil pessoas, nunca foi assim, o propósito não é este, desde a época que o mentor Augusto fundou este centro e os trabalhos. A intenção nunca foi esta. Há um tempo atrás eu disse que aqui é centro para gente grande. A pessoa que é pequena pega as coisas e vai embora, não tem problema nenhum.

Seria muito fácil porque vocês analisam as coisas pela superfície, como tudo que fazem. É dificil encontrar alguém que analisa as coisas através de um segundo olhar e analisa as coisas pelas profundezas. Como eu também venho falando há algum tempo. Seria muito fácil porque a gente sabe o que acontece com um e com outro. Como diz meu general, a gente sabe o que cada um vem buscar aqui. Seria fácil alimentá-los da forma errada só para tê-los aqui. Aqui ninguém pede nada, nem as garrafas que estão aqui – as garrafas são doadas. Isto já mostra o comprometimento de quem faz isso aqui acontecer, que são os médiuns, são vocês.

Quando a gente percebe alguém fora do trilho ou a pessoa se alinha com o trabalho ou a pessoa é espirrada. Aí vem alguém aqui perguntar, amanhã, para o meu general – como é que um centro espírita fala que vai mandar alguém embora? Se tiver que mandar, manda. Ou cresce, ou se transfoma, ou está apto a escutar, ou vai procurar beatos por aí, que tem um monte, para te colocar no colo e falar meia dúzia de palavras bonitas.

Só que, pelo que eu sei aqui, só não vou dar exemplo para a coisa não se estender muito, até porque tenho muito trabalho a ser feito ainda e não vou perder tempo com coisa pequena – pelo visto os que pegaram o caminho estão bem. Basta olhar. Os que sabem escutar, estão bem.

Eu acho que às vezes existe uma controvérsia entre os fatos, quando a pessoa fala sem propriedade no que está falando. Isso eu digo pelo comprometimento de uma corrente séria que deseja a todos o crescimento.

É claro que aqueles que caminham da forma certa, estão plantando da forma certa, existe uma energia maior que ajuda, existe uma energia maior que manipula no campo espiritual, como foi bem dito aqui pelos nossos irmãos, e mandam os sinais para vocês.

Não existe crescimento – na minha época falava assim, só que em outra época – se a pessoa não deixar um rastro de sangue pelo caminho. Isto era dito no campo de batalha. E eu via que aqueles que tinham seu crescimento, na guerra, naquele momento, é porque estavam deixando o rastro. Tanto eu, como a corrente indígena, como Trácio, na sua época, Ragnar da mesma forma.

Para isso é preciso um preparo, é preciso a pessoa dar o passo. Qual a minha busca dentro de um lugar sagrado? A partir do momento em que sua busca no lugar sagrado é prazer, perde, cai, como muitos aqui já sabem. Correram atrás de prazer, se lascaram. Acabaram caindo. Correram atrás porque não conseguem detectar o sagrado, onde estão. Dinheiro? Estão em lugar errado porque haja vista – como bem disse meu general hoje sentado à mesa tomando café agora há pouco, só que de forma contrária – há pessoas que se iluminam com alegria, dentro da verdade, e estas são guiadas pelo plano espiritual. Não são todos que são guiados pelo plano espiritual. Se não estão se sentindo bem, vão para o colo da beata ou do beato.

Diferente daqueles que se iluminam aqui, quando acontece algum fato bom – ganhei tanto! Otimo, ganhou tanto. Só que aí o problema de saúde vai embora, engraçado… O problema de saúde vai embora, a pessoa está toda iluminada, por algum motivo. O motivo é “ganhou um bom dinheiro”, só que está achando que foi aqui que deu. Não foi aqui que deu. Se este é o pensamento, está muito enganado. Só que para pessoa chegar a este consenso todo, de rastro, onde você vai batendo como a corrente aqui faz, a corrente aqui trabalha da seguinte forma: vai batendo na sua máscara, e a máscara vai caindo. Vai batendo, vence e a máscara cai. Se aprofunda mais ainda e a máscara cai. E se aprofunda mais ainda, e bate e vence, e a máscara cai, até a pessoa ficar sem nada, estou falando sem nada de fantasia.

Sim, seria muito fácil começar aqui a fantasiar o circo. A coisa mais fácil que tem é acender alguém. Nisto eu sou perito. Ou para o lado bom ou para o lado ruim . Como eu trabalho nos dois lados, para quem não sabe, prazer. Apenas tenho um compromisso aqui nesta Casa e acabou se tornando em outro compromisso junto com a corrente, por isso venho ajudar.

Comecem, cada um aqui, como eu disse a primeira pergunta quando chegar em casa é onde eu quero chegar? Aí já vai ter a resposta. Se é encontrar a transformação, sejam bem vindos. Se por outro motivo, busque em outro canto. E onde estou? Aqui é um lugar sagrado porque existe um comprometimento e a seriedade de todos aqui para quem realmente quer crescer, quer evoluir, quer crescer. Como se evolui e como cresce? Prestem atenção no seu dia a dia nos sinais. Não se acovardem, não se acovardem por escutar a verdade, não se acovardem de conseguirem olhar no espelho refletindo a si mesmo. Eu também já disse, não se acovardem, porque se tiver que tirar o pó, vão tirando o pó, porque o nosso trabalho é bater, bater, bater cada vez mais até a pessoa ficar lapidada para conseguir.

Por isso que, até onde entendo de conselho, o bom amigo não é aquele que fala as coisas para te agradar. É aquele que fala a verdade, sem iludir. É a mesma coisa que chegar alguém aqui, que quer ajudar todo mundo, como dizem aqui é Madre Tereza de Calcutá. Vai virar beata, vamos colocar em um pedestal, é lindo. O que está ganhando em troca? É dinheiro, é passagem de viagem? O que mais? Eu preciso saber o que está ganhando. Que será que acontece?

Aí quando chega aqui, qual é o trabalho nosso? Botar no colo? Não. É mostrar a verdade. Olha, muda isso, muda aquilo, faz não sei o que, faz não sei o que lá. Só que as coisas não é de um dia para o outro. Como é que vocês dão nó na mesma corda durante 40 anos, 50 anos dando nó na mesma corda, aí o sujeito ou a sujeita acha que, de um dia para outro, vai desatar tudo. Encontraram a casa milagreira deste país. Sejam bem vindos, vamos mudar o nome do lugar. Não é mais Caminho Sagrado ou sei lá o nome. Muda aí. Vamos mudar: casa do milagre.

O problema não é nosso, o problema é de vocês. Amarraram os 40 nós? Vocês vão ter que desatar os 40 nós. Nós não temos obrigação nenhuma de ficar desatando os nós de vocês. Querem aprender ou querem ser acariciados? Eu não sou bom para isso, nunca fui.

Agora, quer uma corrente séria do lado de vocês, de cura, só que a parte de cura… vamos tocar no assunto agora da parte de cura. Pelo que a gente vê e percebe, tem gente que tem realmente problemas de saúde e n pessoas aqui foram curadas, até por milagres.

Agora a pessoa que se ilumina e se cura porque está precisando é do dinheiro, que busque outra casa porque aqui não vai buscar, tenho certeza absoluta. É assim que trabalha um centro sério. É desta forma. Já vimos muitas pessoas aqui evoluindo, se transformando, buscando o caminho e sentindo o sinal e sentindo a cada um aqui, em forma de espírito, no seu caminho. E aqui ninguém espera agradecimento. Guarde para vocês, agradeça a Deus, agradeça à arvore, sei lá a quem.

Por isto as duas perguntas, onde quero chegar e onde estou? Quando se busca o material, que é buscar a sombra, a sombra e o material – aquilo que eu disse a semana passada, quem busca o material, a matéria, se perde da noite para o dia. Troquei o carro, parabéns! Daqui 5 a 10 anos, a gente conversa. Isso se não perder antes. Troquei não sei que, ótimo…

Tudo que é de direito de vocês, vocês tem que lutar sim para conquistar. Ótimo, querem um milhão, lutem, vamos dar o maior apoio para vocês, a corrente vai estar acompanhando. Sá não esperem loteria. Agora vão lá jogar e se ganharem não vai falar que foi a corrente. Isto é pensar muito pequeno. Por isso, como fala meu general, existe uma distância enorme entre quem é culto e quem tem inteligência – buscar o espiritual é buscar a si mesmo, como é falado aqui. Todo mundo aqui conta história, conta isso, conta aquilo, que é justamente para vocês se iluminarem,  perceberem o que estão fazendo.

E por fim o rastro. É claro que gente entende quando a pessoa se perde em palavras ou em atitude porque ela está vendo o que ela fez como ela mesma durante a vida. Ponto para o plano espiritual. Parabéns a todos os espíritos aqui presentes que, vamos colocar assim, financiaram esta noite maravilhosa para mim. É evidente que, quando a pessoa começa a acordar, ou a pessoa vai estrilar, vai se debater e quem está acostumado com guerra, como a gente, o se debater não é nada. A gente dá risada. Para quem está acostumado com energia, também… é claro que nos sabemos que, às vezes, não é fácil enxergar a si mesmo, às vezes não é fácil olhar para dentro de si. Mas estes que estão fazendo isso, olhando para dentro de si, se estrebuchando continuem se estrebuchando que estão no caminho certo – é porque está surtindo efeito. É a parte que eu gosto.

Agora, é preciso mais cuidado porque uma coisa é certa – a corrente sabe que é certa e eu também sei que é certa – vocês podem estrebuchar com vocês mesmos, vocês podem estrebuchar com os outros, podem fazer o que querem com o caminho, agora cuidado com o estrebuchar com uma corrente inteira. É claro que não estamos falando que vamos pegar a pessoa e jogar debaixo do ônibus. Não é esta a intenção. Mas o ficar sozinho pode acontecer. Aí no lugar do crescimento, a pessoa vai encontrar alguém que lhe restou. Toda uma energia maior como esta, está atuando, está lapidando, está fazendo acontecer, aí vai restar o colo dos beatos. Tem um monte de beatos por aí e, cuidado, tem os que cobram, como diz meu general, são os estelionatários, quem não sabe vai pesquisar para ver o que é.

Eu espero que todos aqui tenham entendido a forma que se deve lidar consigo mesmo e com a vida, a forma que se deve caminhar que é o rastro, cuidado com o que deixam porque pode atrapalhar uma vida inteira sua, pode atrapalhar o seu sonho, mesmo que o seu sonho seja ganhar isto, ganhar aquilo, não importa. Se o seu sonho é isto, se você acredita nisto, vai lutar por aquilo que quer. Mérito seu, não é nosso.

Se toda a energia contribuiu e você escutou na forma certa, quantos aqui acabam se aproximando da corrente, e frequentam a casa, e estão desempregados – eu não gosto de ficar falando dos pontos de glória da casa mas às vezes é preciso. Detesto fazer isso, aliás, nunca falei, é a primeira vez. Tem gente que vem aqui pedindo ajuda para emprego e a pessoa começa a plantar da forma certa, a fazer e botar em prática tudo aquilo que escuta, e  as coisas começam a acontecer. Para uns, é claro, acontece da noite para o dia e para outros, vai demorar um pouco mais. A alegria da corrente é quando percebe que a pessoa se iluminou às vezes com uma palavra, com uma história e a pessoa está caminhando da forma certa, e consegue tal emprego que deseja, está bem, alavancando cada vez mais o seu progresso, a sua transformação e consegue se unificar com aquilo que é de mais sagrado.

Não somos nós mas ele mesmo. Sim, ele mesmo, porque escutou, está fazendo da forma correta o que deve ser feito, consegue sentir a energia à sua volta, como no dia do passe aqui, que é na semana que vem. Quando se fala de passe, é vago demais: vou passar energia. No momento do tal passe, como é dito nesta casa e em algumas, é o momento de se unificar com o guia que está passando. Só que alguns acham que nós não sabemos qual é a sua busca. É aquilo que a corrente indígena fala e que eu acho que é muito bem dito, e falado, e comentado: quando um sujeito com problema de saúde se aproxima de um xamã aqui da Casa e, para a gente não importa, se o sujeito ou a sujeita acredita ou não naquilo que está acontecendo. Nós não estamos preocupados se a pessoa acredita, não estamos preocupados se a pessoa frequenta a igreja crente ou frequenta não sei aonde, não estamos preocupados. Se der para ajudar, nós vamos ajudar, só que da forma certa. Não estamos aqui para ficar acariciando ninguém ou falando coisas que vocês vão adorar escutar. Seria a coisa mais fácil, seria até uma covardia, porque é covarde, na minha opinião, de falar aquilo que você quer escutar. Aí o sujeito pega o remédio que o xamã faz e leva para casa. Quem vai estar transformando aquela simples água em um remédio são vocês, no momento em que vocês vão tomar. Aí dá certo: A corrente é boa. Não dá certo: ela não presta, é tudo mentira.

A corrente não está preocupada com aquilo que vocês acham, esta é a verdade. Aqui a gente faz o que deve ser feito. Se é para botar a pessoa no caminho, nós vamos esbofetear até a pessoa ir para o chão. Ou ir para o hospital, vamos colocar assim. Aí a pessoa acorda, e quem sabe, pega o rumo da forma certa. O crescer é enxergar a verdade, a transparência da verdade, não importando o meio do caminho. Se o sujeito ou a sujeita vai encontrar o seu sonho, apanhando, vamos bater até encontrar, pode ter certeza que vamos ajudar. Agora, o que vai acontecer no meio do caminho, é um problema nosso.

Agora, a preocupação maior que se deve ter é quando toda uma energia sai do caminho da pessoa, pela falta de conhecimento, pela falta de entendimento daquilo que é feito de uma forma correta, onde existe uma verdade. Espero que cada um de vocês reflita sobre aquilo que é deixado pelo centro e que se mostrem mais verdadeiros com si mesmos. Querem a verdade? Sejam benvindos. Querem a mentira? Que busquem a mentira. O problema não é nosso, o problema é de vocês. Que Santa Luzia abençoe a todos.

Que todos busquem as três lições de casa: as duas perguntas – onde estou, onde quero chegar (o buscar o material é diferente de buscar o espiritual) e o rastro. Sejam fortes, verdadeiros, íntegros, com ética com vocês mesmos. E se decidiu pular, que pulem na água.

Como diz Ragnar aqui para mim – queria deixar esta história para depois, só para os médiuns, mas quero falar agora, como ele está pedindo. Às vezes nós somos uma gota de chuva, só que por muitas vezes a gente se sente sozinho. Só que, em determinado momento da nossa vida, vamos ser atirados no oceano e vamos nos misturar com todo o oceano e fazer o nosso encontro, e perceber naquele momento que você está ligado em todo o oceano, você não está mais sozinho. Não vai mais se sentir sozinho e não vai mais ter medo.

Agradeço a todos, vão em paz, e que a Santa Luzia abençoe a cada sonho que vocês almejam para a sua vida. Não esqueçam, alimentem o seu sonho, alimentem o que buscam, alimentem a sua verdade, é isto que vai trazer paz, alegria e esperança para vocês. O resto é lixo e vai embora. Ragnar, agradeço as palavras.

PEÃO

Abertura Reunião

Posted in Conselhos, Uncategorized with tags , on junho 14, 2017 by Helen Ians

varios indios

Nuvem Vermelha saúda as entidades presentes e o guerreiro Trácio, o Gladiador.

Guerreiros sejam bem vindos à Casa de Luz, equilibrem sua matéria, sua mente, tenham força em seu caminho para buscarem o seu sonho, preencherem o seu caminho com alegria e paz. E, acima de tudo, acreditem em si mesmo, na magia sagrada de toda a corrente, e nos guerreiros que lua a lua, estão acompanhando vocês aqui, na Terra. Aproveitem as mensagens e que o Grande Espírito abençoe a todos.

NUVEM VERMELHA

6 jun 2017

Respeitar a natureza e a si próprios.

Posted in amor, Uncategorized with tags , , on junho 14, 2017 by Helen Ians

landscapeConceição veio hoje para falar que a gente sabia lidar com as coisas na Natureza. Sabia pegar as folhas para fazer o remédio para colocar no corpo quando estava machucado, para ajudar quando tinha alguma dor, e alguns até pegavam para colocar e fazer o seu senhor dormir ou até ficar zonzinho para poder fugir.

Mas principalmente sabia respeitar a Natureza, sabia que tinha hora certa para fazer colheita, sabia que tinha que esperar para poder plantar. Conceição veio hoje aqui para falar que cada um dos irmãos precisa respeitar a sua Natureza. A hora que tem que ficar igual semente, que tem o tempo que dorme, que só vai ficando mais forte para poder crescer. Igual a árvore que dá fruta, que ela precisa se alimentar até conseguir fazer o final e assim como os irmãos que precisam se alimentar da fé, da crença de cada um, que precisam ficar fortes para poder sair da terra e dar o fruto que precisa.

Respeite a Natureza e respeite a sua natureza. E respeita sua hora em que tem que fazer a reza para ficar forte, o seu corpo que você precisa tratar dele. Precisa ter respeito-  pois se um estiver bom e o outro não, como é que vai ficar? É isso. Conceição veio falar do jeito que Conceição sabe mas que fala com amor, pois quer ver os filhos sempre bem. Agradeço, irmãos, e que N. S. Jesus Cristo abençoe todos.

CONCEIÇÃO