As Dez Leis do Criador.

Posted in Ajuda espiritual, Uncategorized with tags , on abril 28, 2016 by Helen Ians

sofrimento do povoVocês já ouviram falar das leis que regem a Humanidade. Existem as Dez Leis do Criador e milhares criadas pelo homem – tem a sua utilidade, mas são um tanto confusas, uma contradiz a outra, uma se sobrepõe à outra e são milhares. Não conseguem guardar estas leis. Muitas vezes não a obedecem. Não por maldade ou por má vontade, mas porque são muitas e confusas.

Obedeçam apenas as Dez primeiras leis. As Dez Leis do Criador.

Obedecendo a estas Dez, estarão obedecendo a todas as outras. Estas são fáceis de guardar. Tenham em suas casas, em suas residências, em algum lugar visível e consultem diariamente. É fácil de guardar.

Através destas Dez Leis, só elas, já estarão obedecendo a todas e o Criador está vendo. Porque Ele sabe, quando as criou, que ninguém teria condição de guardar tantas leis. Então ele deu as Dez simples e básicas que são sucintas, onde não existe “SE”. Ela É ou NÃO É. Absoluta.

Obedeçam. Façam as suas orações diárias, façam uma análise de consciência no final do dia. O que fizeram de bom, o que fizeram de errado e tentem corrigir. Se fizerem este exercício diariamente, com certeza vão chegar à perfeição e um descanso. E vão ter em outro mundo, junto aos espíritos, um lugar muito especial, pois estarão obedecendo aos desígnios do Nosso Criador.

GUARDIÃO

Reconstruir, com dignidade, perseverança: a fé não se perdeu.

Posted in Caminho Sagrado, Uncategorized with tags , on abril 28, 2016 by Helen Ians

hiddenHidden. Acho que é assim que se pronuncia, uma palavra que aprendi tempos atrás, na América do Norte. A língua dos guerreiros de lá. É “escondido”, “oculto”. Mas hidden tem para mim um significado além disso: preservado. Protegido. Pois bem, procurem dentro de vocês o hidden, o que está interno, oculto, e protegido. Não são valores da mente, mas preciosidades da alma. Hidden.

Hidden “oculta”! também, agora nem tanto, é a guerra. Empreendida por espíritos elevados que querem ver a paz e a harmonia nesta Terra. Portanto, há tempos eu disse para vocês que vocês veriam a vitória. Mas que haveriam também de reconstruir porque muita coisa caiu, muita coisa ruiu, veio abaixo, ao chão. E a maioria destas coisas valia exatamente nada. Portanto, não perderam muito e será, com muito trabalho, relativamente fácil recomeçar, com as boas pedras, as pedras lapidadas que sobraram. Entenderam?

Mas cada dia, nestes últimos dias e nos próximos, é necessário que vocês que já atingiram, vamos dizer, já subiram alguns degraus no desenvolvimento espiritual, não olhem para trás.

Continuem andando e subindo – e cuidado com o ruído que parece estar aí para perturbá-los, e perturba mesmo. Eu tenho visto isto entre vocês. Mas a diferença entre vocês e os outros é o merecimento por estar procurando e muitas vezes já tendo atingido este desenvolvimento que procura. Por isso, merecem um discernimento maior do que o dos outros que apenas se deixam levar. Então, a diferença entre vocês e eles é que quando vocês se desequilibram, perdem o controle, expõem demais o seu hidden, o seu interno. Rapidamente vocês voltam, revoltam-se, e de novo conseguem ver, sentir, estabilidade, raciocínio frio, emoções agradáveis e controladas.

Mas o momento ainda é perigoso, por isso que vocês saiam disso e demorem a voltar. Aí sim vem a revolta, a indignação excessiva, o quase ódio. Eu prefiro – nós todos da corrente preferimos – que vocês não sintam nada disso e substituam estes sentimentos ruins por uma indiferença. E refiro ser indiferente ao que já passou, ao que já era, ao que ruiu. Não importam mais os motivos, a motivação agora é subir mais um degrau ou dois, olhar para cima, vendo que o que foi perdido nunca pertenceu a nenhum de vocês. Seus valores são outros, seu caminho é outro. Seu destino foi e continua a ser construído por cada um de vocês. Vocês vão chegar onde queiram chegar. Vocês vão ver onde queiram ver e vão colher o que plantaram na caminhada. Apenas isso.

Cuidado, principalmente com o que vocês… Se vocês estão caminhando em frente, para cima, não vão tropeçar no degrau porque há luz no seu caminho. Mas cuidado com o que ouvem, atrás, embaixo de vocês. Vamos nos fingir de surdos a isso e abrir nossos sentidos, todos eles, mais de cinco eu garanto, se não dez, para coisas mais elevadas, para as coisas que estão aqui, agora, e este é o futuro.

Esta é uma oportunidade, às vezes a guerra – às vezes – mesmo em cima de algo destruído, faz renascer algo melhor. Não digo que a guerra seja necessária, mas ela é contingencial, ela acontece. De tempos em tempos, aqui, acolá, sempre foi assim. Eu espero que das ruínas, renasça, e não estou nem falando da nação, do país, nada. Estou falando de vocês, pessoas, gente. Se vocês são ruínas, certamente de templos sagrados e de belas colunas, e de obras de arte, que podem ser restaurados. Esta é a diferença entre quem procura se desenvolver espiritualmente e a diferença entre vocês e aqueles que são indiferentes a qualquer tipo de mudança que os desafiam. E que os faça perder uma situação cômoda. Só que isso acabou. E os vencedores são vocês.

Muitos foram diretamente à luta, outros, não. Mas todos vocês são guerreiros. Eu vi pessoas, e ouvi pessoas, quietinhas, no seu silêncio, rezando – e não para si – para não ver tão perto de si o sofrimento daqueles que de fato perderam, em algum momento, o que para eles valia muito. Eu não estou me referindo a poder, estou me referindo a pessoas próximas de vocês. E isto é muito bonito. A diferença e a semelhança entre guerreiros – aqueles que empunham o escudo, o arco e a flecha, com os cavalos pintados à frente de um exército, e aqueles que ajudam este exército, cuidando até dos feridos, preparando o alimento para os soldados. Entre vocês há muito destes que nós vimos, honrados e agradecidos, pessoas que não perderam em momento nenhum a sua fé, por mais difíceis ou intransponíveis até que pudessem parecer os obstáculos. Se isso ocorre a nível individual, imagine a força disso a nível de toda uma nação.

Reconstruir, com dignidade, perseverança, porque a fé não se perdeu. E vocês verão novos dias ainda mais brilhantes, nesta terra que ainda está, e por muito tempo será, abençoada. E eu peço de coração que possa ser assim porque vocês merecem a luz.
A outra palavra linda, bem mais antiga, se uma era hidden, oculto, que seja hoje aberta, nítida a luz e que seja esta palavra que eu gostaria que vocês repetissem comigo: Amém. E assim vai ser. Nós temos absoluta certeza disso.

Muito obrigado Senhor, perdoe-me se me estendi. Hoje é uma noite especial, para mim principalmente. Ah! Se vocês pudessem ver quantos líderes, quantos chefes de Estado, quantos reis, quantos xamãs, quantos estão aqui presentes, lembrando-se não de seus erros – que todos um dia cometeram – mas da oportunidade da graça de terem um dia lutado por suas nações e são por isso até hoje reconhecidos pela Humanidade. Muito agradecido a todas estas elevadas presenças que me dizem muito de perto pelo respeito que tenho a cada uma delas. Obrigado.

PEDRA ALTA

Fazer e ser o bem, para colher somente o bem.

Posted in Ajuda espiritual, Uncategorized with tags , on abril 28, 2016 by Helen Ians

elder´s meditation of the daySeguindo o que aqui foi dito, pelo nosso irmão Guardião, de inúmeras leis, ficaram as dez mais importantes e, destas 10 leis criadas, segundo a Lei de nosso querido Pai, pedimos que vocês sigam apenas uma que é amar a Deus sobre todas as coisas e ao seu próximo como a ti mesmo.

Pedimos para que sigam apenas esta porque aquele que ama o seu próximo, como a si mesmo, não vai roubar, não vai trair, não vai matar, não vai cobiçar, enfim, estará automaticamente cumprindo os outros mandamentos de Deus nosso Pai.

Fiquem atentos e procurem fazer o bem, ser o bem, para que vocês possam colher somente o bem.

JURACI

Como o guerreiro deve caminhar na Terra.

Posted in Uncategorized on abril 27, 2016 by Helen Ians

o caminho do grande guerreiroPrimeiro, Cacique agradece as palavras, as mensagens já deixadas aqui pelos nossos irmãos, mensagens fortes, mensagens deixadas com amor, carinho, para cada um de vocês, aqui, guerreiros, sobre como o guerreiro deve caminhar na Terra.

O limpar à sua volta. Aquele guerreiro que limpa à sua volta é porque realmente não quer energia ruim. Como Cacique falou aos guerreiros estas luas para trás, não aceitem energia ruim e também tenham cuidado, como Cacique disse luas para trás, agora, da imagem que um guerreiro deve ter para caminhar tranquilo, em paz, e sem julgamento. Que é a história que guerreiro Peão contou aos guerreiros, da maçã, como diz Guerreiro Lobato, na boca do leitão. Como disse guerreiro Pedra Alta, e bem dito, esta construção que deve ser feita no passo a passo, lua a lua, esta é a principal guerra hoje em dia que um guerreiro vai ter no seu caminho. Que quando se tem verdade, boa vontade, como disse a guerreira Juraci, apenas uma frase serve.

Amar ao seu próximo. Como diz o guerreiro Peão, é aquele que os guerreiros colocam dentro do seu círculo sagrado. São realmente aqueles guerreiros que estão à sua volta, que caminham com você, que ultrapassaram aquela linha que separa a verdade da mentira, e estão lá dentro. Por isso a frase deixada, que resume todas as outras. Como disse guerreiro Guardião, esta energia que é feita aos guerreiros, que é colocada, transcrita em determinado lugar (obs. refere-se às dez leis do Criador), é para que os irmãos lembrem lua-a-lua. Muitos só dão o passo quando estão caídos na terra. Como diz o guerreiro, aí acordam e buscam se transformar. Só que a pergunta que fica aos guerreiros, e no momento da alegria, no momento da paz, será que os guerreiros estão dando valor necessário e estão percebendo como vale a pena, na língua de vocês, como é sagrado ter a paz, estar em paz, como diz guerreiro Lobato, e sentir esta energia pura que os guerreiros vão encontrar em seu caminho?

Quando Cacique fala “encontrando”, não é que vão buscar, é porque, como bem disse o guerreiro Pedra Alta, o guerreiro vai plantar, aperfeiçoando, e aquilo que é plantado direito, bem feito, aquilo que é feito na verdade, o retorno vale a pena. Por isso a transformação é lua a lua, dia a dia, e o olhar para dentro de si, a mesma coisa.

No chão é necessário ter atenção, quando estão caídos, mas também quando estão na plenitude da alegria, da paz. É olhar para dentro de si e fazer o certo. Olhar para dentro de si e perceber como Cacique já disse o quanto vale a pena o sagrado, a sua conquista que é de direito, e aquilo realmente que um guerreiro idealizou, como diz Guerreiro Lobato, em seu caminho.

Esta perfeição é a conquista, de direito de cada guerreiro, sagrada. Não é por um caminho melhor. Tem consequência o caminho melhor. O motivo é, sim, sou abençoado pelo Grande Espírito e eu quero melhorar, eu quero transformar, eu quero encontrar esta paz. Porque é isso que me completa, é isso que me deixa tranquilo, em paz e completo no caminho Sagrado do Grande Espírito.

Ter o conhecimento daquilo que busca é o mais importante. Porque quem busca qualquer coisa e qualquer coisa serve, está perdendo o seu tempo, precioso, e por muitas vezes estragando a si mesmo, estragando um caminho, estragando o seu espiritual, estragando o emocional, o corpo físico. Os grandes guerreiros, de guerra, por mais que conhecessem, na língua de vocês, a sua força, por mais que soubessem até onde podiam chegar, também se limitavam, para guardar energia, para não fazer como vocês falam na Terra um teste pela curiosidade, como é dito, e os guerreiros caírem novamente.

Se estão felizes, completos, o que mais buscam? Como Cacique dizia em Terra, em vida: Grande Espírito está dando neste momento a paz e dando a cada um de nos aquilo que é de merecimento e aquilo que a gente precisa. É só manter, nem mais nem menos, o equilíbrio, e manter uma nação completa. Manter a nação para Cacique, é que cada um de vocês é uma nação para nós, porque cada guerreiro aqui é uma história, é único na Terra, cada guerreiro aqui, reencarnado já algumas vezes. Cada guerreiro reencarna na Terra com muita bagagem, ou pouca, por isso cada guerreiro é único, como se fosse uma nação. Esta é a visão nossa em relação a vocês. Por isso esta luta de manter, mas olhando para dentro de si. O manter não é se calar, o manter é olhar para dentro de si e perceber como disseram os guerreiros aqui, lapidando, lua a lua, para que vocês, guerreiros, se transformem.

Quando Cacique fala transformar, sim, também em guerreiros melhores. Mas se os guerreiros pensarem que em determinados momentos os guerreiros podem se tornar melhores ou não, dependendo do que estão passando, dependendo daquilo que colocam em sua mente, da forma que resolvem, na língua de guerreiro Lobato, isto é relativo em relação a um caminho, em relação à vida.

Aí Cacique se lembra da história de muitas luas atrás que contou para os guerreiros quando um guerreiro entrou em um “salon”, como na época se falava. Quando este guerreiro entra, um guerreiro parado na porta olha para a cara deste guerreiro, dá um soco no rosto do guerreiro, o outro guerreiro pega a arma, atira, e o guerreiro morre. A pergunta que fica e já foi feita muitas luas atrás em nossas reuniões, é quem está certo e quem está errado. Quem é o errado da história. O guerreiro entrou quieto, do nada, como diz o guerreiro Lobato, foi esbofeteado, o outro guerreiro pega a arma e atira e o guerreiro morre. Quem é o guerreiro errado?

O melhor para cada momento. Por isto, a transformação é única porque se for olhar o momento, cada guerreiro vai reagir de uma forma. Agora, manter esta energia de aperfeiçoamento de si mesmo e saber o seu limite em relação a tudo, ao momento, este é o segredo dos grandes guerreiros na Terra. Para o guerreiro fazer a sua caça, não existe apenas uma forma, existem várias. Basta naquele momento colocar à sua frente, perceber qual é o melhor para aquele momento, porque se for na lua do dia seguinte, a mesma caça, em outra situação, pode alterar e mudar, como acontecia com aldeia nossa. Uma coisa fazer caça atrás de tatanka (búfalo, na língua de vocês), quando há neve; outra coisa fazer, na lingua de vocês, grande sol forte. Diferente. Lua da neve, mais estratégia para alcançar o objetivo. Lua do sol forte, de outra forma, para alcançar. A caça é a mesma. Por isso guerreiro Peão contou para vocês guerreiros história do mar, que o mar é o mesmo. Basta saber lidar no momento que está tranquilo, hoje, e no momento que está bravo, como os guerreiros falam, na lua do dia seguinte.

Só que antes da caça é preciso se preparar e este momento de preparação nossa, traduzindo para vocês e colocando no mundo de vocês, hoje, é olhando para dentro de si e percebendo o que estão fazendo para caminharem e para alcançarem aquilo que buscam, aquilo que desejam realmente – de verdade.

Fazer pesca, como os guerreiros falam, é de uma forma; caçar tatanka é de outra forma. Não é a mesma coisa. Existe um preparo para as duas. Existe uma transformação que deve ser feita para as duas. E é esta transformação, é este momento antes, antecipado, como já disse o guerreiro Peão, para vocês, que é onde os guerreiros devem tomar o cuidado necessário para que a lua do dia seguinte dê certo. Os guerreiros aqui hoje em dia não tem o costume de se prepararem, apenas vão e não sabem o que vão encontrar.

Busquem antecipar na língua de vocês, que é uma lua antes, aí sim, aí tudo caminha como está agora, em silêncio, em paz, para que as coisas dêem certo. É o que deseja a corrente a todos vocês, guerreiros, aqui nesta Casa de Luz, que todos tenham esta, como diz guerreiro, sensatez da busca, sensatez da paz, para que as coisas, no caminho de vocês, caminhem em paz, tranquilas, alegres porque, aí, sim, a nação de vocês, como únicos que são na Terra, vai estar feliz e com bandeira sagrada, como vocês falam, hasteada, para lembrar a todos que existe o motivo para a luta, existe o motivo para a guerra, existe o motivo. Quando Cacique fala guerra, é a guerra da transformação de um guerreiro pelo outro. Quando olham a bandeira, quando olham a si mesmos, esta é a guerra que Cacique fala para vocês. Existe um motivo e o motivo está lá. Quando a raiz é forte, se ela estiver bem fixa, como os guerreiros falam, ela vai se manter firme por muitas e muitas luas, mesmo até quando um guerreiro não conseguir enxergar mais. Assim como aconteceu com Cacique, já velho, idade avançada, não tinha mais visão, mas podia sentir à sua volta. Grande Espírito dá oportunidade a vocês, guerreiros, desta paz interna, desta paz à sua volta, mesmo sem enxergar, o sentir é o mais importante.

É este sentido que os guerreiros hoje em dia precisam ter. Que o Grande Espirito abençoe a todos.

Cacique agradece aos médiuns aqui da Casa pela energia de todos, pela dedicação aos trabalhos, a todos vocês guerreiros que estão aqui, que dão o passo para encontrarem a si mesmos a cada lua, para encontrarem a resposta que precisam. Procurem sentir o seu caminho, procurem sentir antes do caminho, antecipando a si mesmos. Este é o começo.

Que os guerreiros tenham boa volta, abençoados pelo Grande Espírito, abençoados pela energia maior que controla, que guia a todos nós, guerreiros de luz.

Que o Grande Espírito abençoe a todos. Cacique agradece a cada guerreiro, a cada guia aqui da Casa, pela proteção a seus médiuns, pela proteção aos guerreiros escolhidos, que protegem e mostram o caminho  a direção, que continuem vocês, guerreiros de luz, em um caminho ou em outro, limpando o caminho de cada irmão de boa vontade, honrando o seu compromisso, mantendo na matéria a energia, o alimento que vocês guerreiros guias precisam para que todos nós continuemos com o nosso trabalho, que é com grande satisfação e alegria que  corrente serve a vocês guerreiros aqui na Terra.

Que o Grande Espírito abençoe a todos.

NUVEM VERMELHA

Se tem algo a fazer, faça com alegria no coração.

Posted in Arte de viver with tags , on abril 10, 2016 by Helen Ians

alegria no coraçãoQuis vir hoje porque estava aqui escutando quando o pequeno, na outra reunião, falou da alegria, para lembrar os irmãos de que, se tem alguma coisa para fazer, faça com alegria no coração. Vai ter que fazer de qualquer jeito, então, como tudo, vocês podem escolher. Ou faz com alegria, ouvindo uma coisa, deixando o tempo passar, ou faz emburrado, chorando e xingando todo mundo. O que vocês acham que é melhor?

Como é que vai terminar este dia se os irmãos começam a falar um monte de coisa ruim desde de manhã até o sol dormir. Parece que passam dois dias…

Atendam o que foi falado. O pequeno falou: come um docinho, abra a janela, ouve uma música. Ou como o Peão falou: vai dançar. Vai ter que passar. Vocês é que vão escolher como vai ser e isso vocês podem fazer.

Se escolher, vai passar mais rápido, vai ter companhia dos irmãos que vão ajudar, ou do contrário vocês já sabem o que vai acontecer. Então, irmãos, pensem: o que cada um quer para vocês mesmos?

Conceição agradece de poder falar.

CONCEIÇÃO

A Primavera está aí, de volta. Renasçam e se transformem.

Posted in Arte de viver with tags , on abril 10, 2016 by Helen Ians

SNOW AND RABBITSTenho coisas um pouco duras para dizer a vocês, mas vou começar por algo poético para não perder o élan do que acabamos de ouvir, com esta pureza que emociona. Vamos falar de renascimento, transformação e eu vou dar um exemplo: há alguns aqui que gostam muito quando eu conto minhas breves histórias de quando eu era jovem.

Quando eu era um menino muito pequeno, a primeira vez que eu vi a neve, não sei se todos já viram, mas pela informação que tem sabem do que estou falando, de uma paisagem com neve. A primeira vez que eu vi, pensei na minha pureza e sabedoria de criança: Meu Deus, eu acho que nunca mais vou ver nada verde! Deus cobriu o mundo de branco e frio. Mas este receio, esta dúvida logo se esvaneceu, desapareceu. Por quê? Com a mesma curiosidade e dúvida da criança, eu percebi que os outros animais, porque animais também somos, talvez os menorzinhos, mais espertos do que nós, como uma lebre que olhava para mim e pensava assim: Como você é burro! Como que você jamais vai ver outra vez o verde? Você acha que vou desistir por causa da neve? Conversas de crianças com coelhos… Pois é isso: a neve derreteu com a luz e o calor da primavera, e o milagre se fez, tudo voltou a ser verde outra vez. Fica a poesia para que vocês pensem no momento que estão vivendo. Em vez de neve, infelizmente foi a lama. Vai demorar mais para derreter ou liberar os brotos e as sementes, talvez, mas vai renascer, a vida vai voltar a ser como deve ser. Entendidos?

Outra coisa, sendo breve. Ando um pouco cansado de ouvir esta civilização dizer em vida saudável, comida não sei o quê – diet e outras bobagens, bobagens, bobagens… Eu estava outro dia conversando com um de vocês e aprendi alguma coisa. Muita coisa verde é comida de coelho. Às vezes nem coelho gosta do que vocês dizem que faz muito bem. Neste momento, em que vocês precisam de força, aqueles que podem, e na verdade quase todos podem, comam raízes, absorvam o suco das frutas frescas, a carne vermelha do búfalo e não me venham com grãozinhos… porque nem coelho come isto. Nós precisamos do exército forte. Soldados não comem folhinhas, nunca comeram.

white flower and mosquitoesEu achei que seria duro, mas não foi. Espero que não seja engraçado. Outra coisa, não me venham com a história de mosquito porque dá não sei o que, dá quizumba, sei lá o nome… Estão tentando sem conseguir desviar a atenção de vocês, pois sempre existiu mosquito, sempre existiu gripe, agora estão dando nome, sei lá N461… E sobrenome. Parem com isso. Este tipo de coisa só atinge aqueles que não estão limpos. Eu já disse isso: tomem banho direito, esfregue bem a cara. Não tem mosquito da quizumba, sei lá como chama, que vá picar. Agora vocês tem o livre arbítrio de ouvir bobagem e seguir, ou não.

Muito cuidado com esta coisa que vocês chamam de vacina. Manda dar vacina naqueles que mandam vocês tomarem vacina. O país passa por um momento em que não há saneamento. É mais perigoso ir neste buraco para tomar vacina do que não tomar a tal vacina. Muito cuidado. Isto é tudo para desviar a atenção de vocês. Pessoas saudáveis, que comem raízes, carne vermelha, soldados que não comem coisa de coelho, não pegam 45L40… Nem a outra. Principalmente, as crianças: cuidem da alimentação das crianças. É claro que devem evitar – e isto é a única coisa lógica que tem sido dito a vocês – muita gente. Eu falei uma vez que detesto muita gente. Fora isso, não quero aqui, guerreiros, ninguém com medo de mosquito. Agora fui duro. Perdoem, elevei a voz porque tem algumas pessoas que são meio surdas, tipo conveniente, mas estas também ouviram.

Esta é uma casa de cura, fundamentalmente. São todos bem vindos com os problemas que tenham, com as disfunções que por acaso tenham contraído. Mas existe uma coisa na medicina, desde que ela existe em todos os sentidos, em todas as civilizações, que é a profilaxia – a educação para não contrair determinadas doenças, principalmente quando certas doenças são criadas, dão até nome, número, pra que os tontos fiquem achando que estão fazendo alguma coisa por vocês. E não estão fazendo nada a não ser por eles. Acabou. Por isso, eu falei no início do renascer. A primavera está aí, da vida, queiram eles ou não. E não queremos que nenhum dos guerreiros aqui tombe, principalmente depois da guerra, por um mosquito macumba ou sei lá o quê… Um mosquito qualquer. Acreditem, mesmo que seja na filosofia, na ética, na arte, na estética, do que numa pseudociência, conveniente para quem a quer.

Espero que a saúde da mente, o bem estar do corpo, a leveza da alma esteja com todos vocês. Amém.

PEDRA ALTA

Admitam seus erros e voltem atrás, se necessário.

Posted in Ajuda espiritual with tags , , on abril 10, 2016 by Helen Ians

sinais das floresQuero apenas pedir aos irmãos que estejam atentos aos sinais, mas principalmente aos sinais que vocês estão emitindo.

Não deixem que o orgulho, a prepotência os deixem cegos.

Tenham capacidade de admitir seus erros e voltar atrás se for necessário.

Lembrem-se: não existe a caridade e o amor, se não tiverem humildade no coração.

Tenham todos uma boa semana.

Que Deus nosso Pai abençoe a cada um de vocês.

JURACI

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 39 outros seguidores