Abertura

Posted in Objetivos, Uncategorized with tags , , on julho 8, 2016 by Helen Ians

proteção 1Que os guerreiros sejam bem vindos à Casa de Luz, e aproveitem este momento para limparem a mente, acalmarem o espírito e buscarem em sua alma o que realmente precisam para que caminhem em paz.

Colocando sempre em volta de si um grande escudo.

Sabendo muito bem e lembrando sempre que apenas aquilo que é sagrado os guerreiros devem colocar dentro do seu círculo sagrado.

É desta forma que os irmãos estarão encontrando a si mesmos e a resposta do que estão precisando em seu caminho.

Nuvem Vermelha

Pede felicidade, então, deixe pelo menos a porta entreaberta para que ela entre.

Posted in Uncategorized on julho 8, 2016 by Helen Ians

Serei breve pois gostaria apenas de lembrar ao sirmãos que tanto buscam e pedem a felicidade que, pelo menos, deixem a porta entreaberta para que ela possa entrar. Alguns, como dito aqui, deixam as janelas e as portas fechadas. Não conseguem enxergar a oportunidade que se vai e que muitas vezes bate à sua porta. Para que ela esteja ao menos entreaberta, como lhes disse, queridos irmãos, é necessário a segurança, o equilíbrio, a tranquilidade, o discernimento e, principalmente, a ligação com Deus Nosso Pai, através das orações, através da compreensão, através da fé.

Agradeço a oportunidade de estar mais uma vez nesta Casa de Luz e peço a Deus que abençoe a todos.

Ana Neri

NUVEM VERMELHA: Cacique agradece a mensagem da guerreira. Bem disse a guerreira Ana Neri, sobre o importância da felicidade e da alegria dentro do guerreiro. Cacique complementa que, antes dos guerreiros darem espaço, como vocês falam na língua de vocês aqui na Terra, para a alegria, a felicidade e a paz, como diz guerreiro Lobato, se instalarem dentro de vocês, é preciso que os irmãos estejam preparados. É preciso que os guerreiros saibam realmente que alegria é esta, que felicidade é esta, como um sagrado. Neste sagrado, que Cacique fala, e como bem disse a guerreira, transformado em alegria, transformado em felicidade, transformado em paz, é o que vai estar fazendo os irmãos realmente caminharem na Terra com um motivo.

Por que Cacique falou aos guerreiros qe antes devem perdceber o sagrado? Justamente os irmãos não deixem escapar pelas mãos aquilo que realmente vai trazer a voc~e, guerreiro, você, guerreira, esta paz, esta alegria plena. Cacique não fala em alegria de momento. Cacique não fala em alegria para hoje mas, sim, deste sagrado que caminha com o Grande Espírito. Do que adianta os irmãos receberem toda esta alegria, toda esta paz, se desperdiçam? Ou não sabem como vocês falam na Terra, entender ou sentir, naquele momento, como diz guerreiro Peão, que é obra da magia sagrada que foi dado a ti, guerreiro, a ti guerreira, como o guerreiro fala. Por isso, para tudo, como bem disse a guerr, a segurança de saber sentir, em saber caminhar, em saber que atitude para não serem confundidos, tudo isso reflete no momento em que os guerr estão tendo contato com o sagrado. E não existe outra orma de caminharem tranquilos se vocês guerr não  perceberem, aí, sim, naquele momento, realmente oq eu está acontecendo.

Como diz guerr Peão, por muitas vezes pode ser trade demais. Por isso se realmente os irmãos caminham para encontrar toda esta algria e esta paz, que estejam preparado e para estarem preparados,c onquistem o espiritual primeiro, para depois, sim, conquistar a si mesmos, conquistar umc aminho e conquistar a sua alegria.

Não se eleva o espírito, sem que a alma esteja alegre e o corpo, íntegro.

Posted in Arte de viver, Uncategorized with tags , on julho 8, 2016 by Helen Ians

nevoa da manhaPortas semi-abertas mas janelas escancaradas. Aberta, muito abertas. Esta imagem é perfeita para o momento. Nem tudo pode – pode, mas não deve – entrar, mas não há limite para que se cerre para fora e muito além Fica a imagem e vamos falar de coisas práticas da vida, do cotidiano de vocês.

Hoje fiquei impressionado – dor aqui, dor ali. Um respira ruim, outro tropeça. Que coisa, não!? Então vamos a uma receita. Primeiro, foi falado de magia. Vamos fazer mágica possível, encantadora, e vocês podem fazer isso. Em primeiro lugar, parem de se esconder. Por isso falei da janela e da porta.

Prestem atenção aos dias desta estação. Há uma névoa pela manhã, que filtra a luz, procurem despertar mais cedo e ver isso, que beleza. A luz tentando e conseguindo penetrar e os dias são bonitos, ensolarados, depois. Vocês perdem esta transição muitas vezes, acordam apressados, entram naquelas coisas andantes, e entram em outro lugar depois, com janela fechada, ar não natural, onde passam o dia todo, vestem roupas escuras. Chegam em casa, janela já fechada, fecham a porta, e não querem sentir dor aqui, dor ali!

Roupas claras, janelas abertas, andar a pé onde puder. Onde trabalham, se não podem abrir tudo, de vez em quando, fujam, vai lá fora ver o céu azul da estação. Bebidas coloridas como as roupas devem ser também. Os sucos das frutas da cor do sol.

(alguém tosse). Sabe o que é isso? Não é que vocês sejam displicentes consigo mesmos mas é fim de guerra. Vocês estão cansados. E eu concordo que possam estar, sim, porque guerreiros que são, lutaram muito. Cada um da sua forma. Só que não tiraram as armaduras ainda, e ainda estão saindo por aí de arcos e flechas. Parem um pouco, a guerra acabou e não lamento informar.

Agora, é hora de reviver, reconstruir, refazer. Está certo? A primeira coisa é mudar a sua própria imagem para si mesmo. Nós, lá atrás, pintávamos a cara para assustar os inimigos mas, também, da mesma forma, para nos alegrar com a vitória após a guerra.

Um pouco mais de cor é o que está faltando para a vida de vocês. Um pouco mais de respirar, não como uma coisa apenas mecânica, mas como uma coisa restauradora. Um pouco mais de olhar o que é belo. Não pode haver nada mais desinteressante do que ver o mundo como muitos de vocês continuam querendo ver: sentados em um carro, onde a visão de vocês é na cintura das pessoas. Que coisa esquisita, hein! Você olhar o mundo e só ver cintura, cintura, cintura – tudo horizontal, tudo igual. Tudo feio. Se pelo menos andam de carro, abram aquela coisa e ponham a cara para fora para olhar para cima. Porque para baixo piorou e é muito, porque não é pedra, sei lá o que é aquilo. É isso que está deixando vocês doentes.

Ninguém aqui tem nada sério mas fica … Vocês já viram passarinho tossir? Nem eu. Acordam cedo os bichinhos. Vamos voar um pouco? Sair desta mesma coisa. Eu disse aqui para uma moça linda: está usando preto por quê? Eu disse aqui para um rapaz inteligente: vai descansar? Então solta os outros prafusos porque já tem um monte solto, chacoalha tudo.

Liberdade, meus amigos, vocês já tem, mas são presos a tanta bobagem, tanto preconceito, tantas regras. Eu acho que vou ser preso esta semana porque sou contra regras…

Recado dado, simples, muita água … beber água… sol… há sol ainda, para sintetizar aquilo que pedimos para que vocês se alimentem – das cores. Não adianta tomar o sumo belíssimo das laranjas se aí entra no carro e fica olhando cintura. Do carro, entra não sei aonde, horroroso! Sentados de frente, olhando as costas do outro, todo mundo com o dedinho naquela coisa, de cabeça baixa, até a hora do almoço. Aí vai: qualquer coisa serve. Aí volta… se isso é vida, eu pergunto. Aí fala, estou precisando de férias. Aí tira a tal da coisa, para de ver cintura, de ver nuca, aí vai para não sei aonde, mas a cabeça, não sei se não dá tempo de mudar, continua fazendo um monte de coisas parecidas com estas. Se vai para o mato, tem que ficar pelado. Se vai para a praia, tem que sujar na areia – que não é sujeira. Se não vai para lugar algum, em vez de ficar vendo cintura, olha para as árvores, olha para o céu, olha para onde pisa, e sintetiza aquilo de que vocês se alimentam. Isto porque vocês vivem no século… XXI. Ando esquecido… E se julgam senhores da civilização, donos da tecnologia. E vivem tão mal alguns quanto viviam aqueles encastelados na escuridão do que se chamou lá atrás de Idade Media.

Tudo que vocês construíram nesta civilização é admirável. Usem para seus proveitos e não se tornem escravos daquilo que vocês inventaram para o seu bem estar, sua qualidade de vida, não o contrário. Estamos de acordo ? Se forem andar a pé, no sol, eu vou junto. Se for para ver cintura, vocês vão sozinhos. É isto, simples e prático e espero que faça algum sentido. Porque quando se cuida destas pequenas coisas, que são grandiosas na verdade, a alma fica feliz, compartilhando com o corpo vestido de belas cores, que circulem em meio a coisas bonitas, abertas. E o espírito se eleva. É tão simples, ou tão complexo assim. O oposto é quase impossível de conseguir. Não se eleva o espírito sem que a alma esteja alegre e o corpo esteja íntegro. Não e esse o processo, ao contrário. Comecem pelo… começo! Tenho certeza de que a maioria de vocês não se olha ao espelho quando acordam… senão levariam um susto imenso. Não porque sejam feios mas porque foram deitar e levaram todas asquelas cinturas, as nucas, o ritmo incessante, a cara da máquina… Quando acordam, tem cara daquilo, tem cara de cintura. Aí é feio.

Foi muito longo mas foi prático. Vamos fazer isso. Não custa nada. Ao contrário, economiza muito. Vou com você lá para o mato, mas não vou ficar pelado. Vou com todos aqueles, onde estiverem, que estejam vestidos de maneira colorida, que sorriam. Aqueles que os cabelos, a pele, brilha ao sol. Pintados para a paz. Este é o momento. Muito agradecido, sempre bem vindos e vocês sabem que, quando eu brinco, é com grande respeito e intimidade que consigo ter com amigos, filhos, irmãos, que todos vocês e cada um são para mim.

Pedra Alta

Fortaleçam a alma, ergam as cabeças.

Posted in Ajuda espiritual, Uncategorized with tags , on julho 8, 2016 by Helen Ians

vourageous and ready 2

Fortaleçam sua alma, fortaleçam a sua fé, ergam suas cabeças e sigam em frente para atingirem os seus objetivos.

Juraci

Para que caminhar na Terra sem objetivo?

Posted in Objetivos, Uncategorized with tags , , on julho 8, 2016 by Helen Ians

Para que caminhar na Terra sem objetivo? Caminhar só pelo andar não leva os irmãos a lugar algum. Sejam somente vocês, encham seus peitos com o orgulho de um guerreiro que todos os dias está pronto para a guerra. Não importa se ela começa hoje ou amanhã, se dura um dia ou um ano. A guerra aparece quando ela tem que aparecer e o verdadeiro guerreiro está sempre pronto para isso.

Nada pode nem deverá desviá-los do caminho. Tenham concentração, foco e, acima de tudo, vontade de guerrear. Sob o sol ou sob a lua, a magia sempre está presente, basta abrir seus corações. Guerreiro Peão.

Psicografia Viviane

Nuvem Vermelha: Cacique agradece a mensagem deixada através da guerreira, que o Grande Espírito e o sagrado abençoem a guerreira. A todos vocês que caminhem em paz, atentos, sabendo a cor de sua bandeira, que respeitem a si mesmos e, como bem disse o guerreiro na mensagem, não importa se no sol ou na lua, se abrirem os corações, os guerreiros vão sentir e estar preparados para separar aquilo que realmente é verdade, e vale a pena, daquilo que não. Aí, sim, colocando no seu círculo sagrado, cuidando com carinho e fazendo o equilirio do pensamento, do sentimento e da atitude.

 

Olhar dentro de si, perceber o erro, sem distribuir a culpa.

Posted in Ensinamentos, Uncategorized with tags , , on julho 8, 2016 by Helen Ians

Como bem disse a guerreira Juraci, através da fé, da esperança, é o momento sagrado onde vocês, irmãos, fazem o seu encontro e caminham tranquilos, transformando-se lua a lua, dia a dia, em um grande guerreiro. E se transformarem em um grande guerreiro, para toda a aldeia nossa é o guerreiro respeitar aquilo que está sendo dado aos irmãos, é os guerreiros respeitarem também o momento, onde os irmãos estão pensativos com o caminho. Neste “pensativo com o caminho”, terem a coragem de olhar para dentro de si e buscarem aquilo que precisam. O colocar dentro do seu circulo sagrado, realmente, se sentirem e tiverem a certeza de que é sagrado e, como está falando guerreiro Peão, aqui, como disse estas luas para trás, fazer o equilíbrio do pensamento, do sentimento e da atitude. É a única forma dos irmãos realmente transformarem, crescerem.

Para Cacique é relativo, quando os guerreiros falam, quando corrente fala da transformação dia-a-dia. Pode ser que esta transformação dia a dia, se não estão olhando para dentro de si, não adianta. É a conversa que Cacique teve com guerreiro Peão estas luas para trás: muitos pensam: vou apenas caminhar, transformar lua a lua, procurar isto e aquilo. Mas podem perceber que quanto mais procuram, menos alegria encontram. Quanto mais mudam paisagem, isto já define para corrente, para Cacique, que os guerreiros estão perdidos. Onde mostra que também nada parece ter graça. Não é esta transformação de forma mecânica que a corrente fala a vocês, guerreiros. Os guerreiros podem ter caminhado, no tempo de vocês, 5, 10 anos, por isso aldeia fala, corrente nossa fala, se não sentirem a terra, se não olharem para dentro de si, ou os guerreiros tem uma caminho de transformação no sagrado, ou apenas estarão caminhando, mas achando que estão transformando.

É onde começam a mudar cenário, paisagem, o nome, mas nada resolve.  Que fiquem parados, mas que olhem, tenham a coragem de olhar para dentro de si e perceberem realmente aquilo que é verdadeiro. Como o guerreiro Peão disse estas luas para trás, hoa vida lua a lua, dia a dia pode estar batendo em vocês, guerreiros. Os guerreiros vão para o chão diversas vezes, mas o segredo é o quantas vezes os guerreiros conseguem ter a força para levantar e transformar aquele caminho. E para Cacique os guerreiros só conseguem levantar a partir do momento em que olharem para dentro de si, perceberem o erro, sem distribuir a culpa, mas olhar para dentro de si.

Cacique, na época da lua na terra, em vida, aqueles guerreiros novos que estavam chegando, que começavam, aqueles que Cacique percebia que já tinham o espirito de guerra, estes guerreiros já começavam a ter preparo na linguagem de vocês porque tem coisas que já estão contidas dentro de um guerreiro. Basta acender a chama. E mostrar o caminho. E por muitas vezes ensinamentos a estes pequenos guerreiros, e isto serve para todos aqui, que quando começavam a fazer flecha, a primeira coisa que Cacique falava, quando estavam preparando flecha muito rápido para fazer: não é essa flecha que tribo nossa busca. Fazer flecha de qualquer jeito, fazer flecha displicente, fazer flecha sem respeito à flecha, mas sim fazer flecha com carinho.

Cacique falava: É melhor fazer uma bem feita que ela vai fazer voo reto, do que fazer 50 flechas de qualquer jeito, sem respeito à flecha, sem ter o cuidado necessário para a sua importância, para aquilo para que vão usar.

Muitos, Cacique deixava fazer rápido, pois queriam mostrar rapidez de fazer flecha. Cacique pegava guerreiro e fazia com que atirassem a flecha. Percebiam que a flecha saía torta. Guerreiro com flecha torta é casaco azul derrotando você, guerreiro. É é tatanka (búfalo) vindo atrás de guerreiro. Tribo nossa, aldeia nossa fazer flecha com motivo, com carinho. A flecha é sagrada. Aquilo que fazem é sagrado. E quando os guerreiros colocam a flecha no arco e dispara, ela tem um motivo. Na nossa época, era para guerra, para a caça. A de vocês, hoje em dia, é outro motivo, outra época, mas finalidade de sua flecha feita com respeito, entendendo porque estão fazendo.

A partir do momento que a flecha está pronta, a flecha é sua. Você fez a flecha. Se acertaram você, guerreiro, você, guerreira, é porque a primeira flecha lançada sua, estava errada. Muitos, brancos, como Cacique sempre fala, em conversa no nosso plano, fazem muitas coisas, boa parte do que é feito é displicente. Não existe, como disse guerreiro, foco, e muitos não sabem nem o motivo do por quê estão fazendo. Por isso são atacados. Dão um passo sem saber o porquê, ou deixam entrar no seu círculo sem saber o motivo. São enganados por palavras ou por situações. E não sabem o real valor daquilo que está acontecendo naquele momento.

Esta importância sobre que Cacique fala – assim como todos falaram, cada guerreiro de sua forma – de ter o cuidado, naquele momento. A flecha é sagrada e para cada um de vocês guerreiros, para a sua alegria, vocês vão encontrar o sagrado. E triste a corrente, triste tribo nossa, quando percebem que os guerreiros estão recebendo o sagrado e jogam fora, por displicência, por atitude, por ter mal feito a flecha.

Seria simples Cacique falar a vocês guerreiros, como quando em Terra: 500 flechas Cacique quer. 1000 flechas Cacique quer. Fazer tudo rápido e deixar tudo em um canto. Não se perde o sagrado, não se perde um guerreiro porque flecha foi feita errada. Cacique falava aos guerreiros, Tatanka está com você guerreiro, por que flecha desviou, não foi reta? Mesmo com tempestade, com vento, flecha boa não desvia. Quantos aqui desviando, ou desviaram do caminho, porque atiraram errado, fizeram flecha errada, colocaram no arco errado. Da mesma forma, o arco onde é a base, é mais sagrado ainda, é o sagrado do sagrado. A flecha, Cacique vê como o segredo, como falava na época, traduzindo na língua de vocês, a flecha é como se fosse o segredo e o arco, o sagrado. O segredo do sagrado, e o sagrado do sagrado.

Quando se coloca a sua flecha, guerreiro, guerreira, o segredo do sagrado e o sagrado do sagrado que é a base, que tem que estar forte, bem feita, limpa. A história é construída através daí.

Se arco estiver sujo, como Cacique falava – se arco não estiver firme, o seu propósito, o sagrado é rompido, e o sagrado não dura, e a flecha sai errada. Que os guerreiros pensem nisso, reflitam, e o principal desta lua da noite, preparem o seu arco, preparem a sua flecha, o segredo e o sagrado, e busquem o sentido do seu caminho.

Que os guerreiros tomem cuidado com palavras ditas, ou palavras vindas, que os guerreiros tomem cuidado com situações onde podem ser, como cacique dizia em vida, armadilha para os guerreiros.

Cacique já disse e alguns guerreiros aqui lembram, que Cacique foi encontrar o chefe branco, Presidente na época. Fez encontro duas vezes. Uma para escutar o guerreiro e ver o que o guerreiro queria, e a promessa. E a segunda foi para olhar no olho do guerreiro e mostrar mais uma vez que estava mentindo, que era a única coisa que ele fazia. Cacique não foi mais. Aldeia nossa, para proteger os guerreiros, e deixar àqueles que estavam vindo todo ensinamento que toda a aldeia tinha, e o principio, embora sem ter o conhecimento, assim como temos hoje, em forma de espírito. Mas naquela época a gente já trabalhava este espiritual com os grandes xamãs, guerreiro Alce Negro, com todos os guerreiros já preparados. Não sabíamos o que era, mas sabíamos que era o sagrado. Sabíamos que era o sagrado do sagrado. Grande Espírito nos fazia ver, assim como vimos muito. Já existia respeito.

É desta forma que corrente deseja a todos que caminhem, em paz, tranquilos, mas buscando a si mesmos, dentro de si, a sua energia, a sua verdade, olhando o sagrado do sagrado, de uma forma correta.

Assim como na aldeia nossa, corrente nossa, tribo nossa, na época olhava um para o outro. Quando sentavam, para cada guerreiro colocar a sua opinião, realmente sentavam para respeitar a palavra. Como diz guerreiro Lobato, se chegava a um consenso para perceber o melhor caminho. Sempre buscando a ajuda, a força do espiritual, sem saber o que era espírito, na época, sem saber assim como os guerreiros tem hoje a oportunidade do conhecimento, através de reuniões como estas, ou livros, como fala guerreiro Lobato. Isto não existia.

Como Cacique falava, casaco azul pode acabar com toda a nação nossa, os guerreiros podem falar o que quiserem, como o faziam, mas nunca acabar, como os guerreiros falam na Terra, com caminho sagrado vermelho, com uma alma sagrada vermelha, onde por mais que tivesse guerra a nossa bandeira sempre teve respeito e sagrado. Nós sabíamos a força que sempre teve.Esta visão do sagrado, com a bandeira dos guerreiros, com o caminho, e com si mesmos, como a corrente passa a vocês, guerreiros, o respeitar.

Casaco azul tentaram por muitas luas acabar com tudo, mas acabaram com si mesmos. Aqueles que tentaram passar da linha que separa uma coisa da outra, do desequilíbrio com o equilíbrio, da insensatez com a sensatez, nós mostramos a eles o caminho de volta. Que os guerreiros se tratem a si, não aceitem qualquer energia dentro do seu círculo sagrado, não aceitem palavras ao vento, não aceitem cenários montados. Sintam, coloquem escudo à sua volta, é a forma de caminharem tranquilos, e realmente transformarem e, aí, sim, lua a lua, dia a dia, caso contrário vão estar parados, achando que estão transformando.

Cacique agradece a todos vocês guerreiros de luz, aqui na Casa de Luz. Cacique agradece a energia de cada guerreiro. Não esqueçam que são sagrados, se comportem como sagrados, era o que Cacique dizia aos guerreiros, às guerreiras, a todos da tribo.

NUVEM VERMELHA

A semente pequena, plantada da forma certa, traz ajuda a muitos.

Posted in Ajuda espiritual with tags , on junho 27, 2016 by Helen Ians

mostrar e seguir o rio

Neste momento, toda a corrente formada com toda luz e carinho, onde está sendo feita uma grande limpeza e Cacique pede que vocês aproveitem este momento, e limpem a mente, tirem os fantasmas da mente, para poderem caminhar em paz no caminho sagrado do Grande Espírito.

Hoje lua de consulta, tratamento. Cacique sempre pede aos guerreiros que vão passar por consulta e fazer o tratamento, para que no momento se concentrem na Grande Luz, no Grande Espírito para que os xamãs possam atuar através dos médiuns, para que vocês recebam toda a energia e cura necessárias naquele momento. Assim como neste momento único e sagrado, nesta reunião, onde vocês guerreiros estão abertos, dão oportunidade para si mesmos para entenderem o seu próprio caminho.

A corrente mostra aos guerreiros onde está este entendimento mas os irmãos precisam caminhar até ele. É a mesma coisa daquele guerreiro que tem sede. A corrente vai mostrar o rio mas vocês, guerreiros, tem que caminhar até o rio. E colocar em prática aquilo que é passado, aquilo que realmente vai deixar vocês em paz com si mesmos.

Obstáculos no caminho sempre vão encontrar assim como alegria também vão sempre encontrar, e esse equilíbrio de saber lidar tanto na alegria, em aproveitar o momento, quando é dado o sagrado para vocês guerreiros que, muitos aqui, às vezes estão alegres naquele momento, felizes, mas esquecem e não aproveitam. Desperdiçam a oportunidade que a Grande Luz dá a vocês, guerreiros. Como da mesma forma, do outro lado, Cacique fala, muitos guerreiros não conseguem encontrar o caminho de luz porque não conseguem olhar para dentro de si. E jogam oportunidades onde sabem que é no seu espírito e na sua alma, que já conhecem e sabem aquilo que é realmente verdadeiro, aquilo que realmente importa e que realmente fazem o guerreiro e a guerreira feliz e acabam se distanciando de si mesmos.

Tudo é entendimento do guerreiro com o guerreiro. Não adianta falar “vou conversar com o Grande Espírito para orientação”, quando o guerreiro não está na mesma sintonia que o Sagrado. Não adianta. Como a corrente sempre fala, primeiro escuta a si mesmo, primeiro olha para dentro de si e tenham a coragem de perceber que muitos obstáculos e fantasmas, é porque vocês esta criando ou criaram. Assim como uma semente que é sagrada. A semente pequena, plantada da forma certa, pode trazer alimentação, pode trazer sombra para muitos e fazer ajuda para muitos. Mas se não for cuidada todas as luas, naquilo que você acredita, ela cresce de forma errada ou até mesmo não cresce.

Por isso é preciso que os irmãos tenham como diz o guerreiro Alce Negro, o equilíbrio de si mesmos, o equilíbrio de um caminho escolhido. Não caminhar por caminhar, como é sempre falado aqui nesta Casa mas sentindo a si mesmos, sentindo a terra, para que façam o seu encontro.

Quando Cacique fala do encontro com o Grande Espírito, se Grande Espírito é a grande luz – como diz guerreiro Lobato, é sublime, é o que tem de mais sagrado – este encontro com o Grande Espírito pode ser qualquer coisa, aquilo que alimenta a alma de vocês. Não adianta, se os guerreiros não estiverem bem por dentro, encontrar o Sagrado – que não vão conseguir sentir toda a energia que está à sua volta. Pode perdeber que quando estão bem por dentro, tudo fica mais bonito e os guerreiros passam pelo obstáculo fácil.

Quando não estão bem, qualquer coisa se transforma, e mesmo tendo o Sagrado, tendo isto ou aquilo, é sua paz interna que importa. Só que para ter a paz interna, é preciso ter disciplina com si mesmo, é preciso fazer o certo. Muita coisa que é feita pode transformar em grande fantasma que muitas vezes não vai embora. Que vocês, guerreiros, aqui na Casa de Luz aproveitem este momento, lembrem que amanhã é um novo dia, uma nova lua, que também aproveitem como sendo sagardo, para fazer o certo. Que vocês guerreiros se blindem como é falado aqui na Terra, apenas dentro do seu círculo sagrado, e deixem entrar apenas aqueles que são sagrados e valem a pena.

NUVEM VERMELHA

AVISO

Na Campanha do Agasalho, os guerreiros que tiverem coberta, aquilo que dá para aquecer os guerreiros mais necessitados, podem trazer que vai ser distribuído – aparelho de Cacique sabe onde e vai encaminhar tudo ao lugar certo.