Se os guerreiros respirarem o problema, não vão encontrar a resposta que precisam.

Posted in Casa de Luz, Ensinamentos with tags , , on janeiro 31, 2015 by Helen Ians

SimplicidadeQue o Grande Manitu abençoe a todos. Sejam bem vindos Guerreira Cabocla, Guerreiro Pedra Alta, Guerreira Ana Neri.  A corrente vai se formando no começo do trabalho desta lua do ano. Todos os guerreiros sejam bem vindos, formando um grande círculo sagrado de corrente e proteção. Que os guerreiros sejam bem vindos, que o grande Espírito abençoe a vocês, grandes guerreiros.

Da mesma forma, a corrente xamânica, os guerreiros de luz que operam aqui nesta Casa de Luz: Guerreiro Alce Negro, seja bem vindo, que o Grande Espírito abençoe o guerreiro.

Da mesma forma, colocados como num grande círculo sagrado, também a linha das crianças, dos pequenos, sejam bem vindos, que o Grande Espírito abençoe os guerreiros.

Guerreiro Peão, guerreiro Guardião, Cacique agradece aos guerreiros: sejam bem vindos, com toda a corrente de vocês, guerreiros, da mesma forma formando um grande Circulo Sagrado, com todos os seus guerreiros, Cacique agradece a energia de vocês e aos grandes guerreiros, lado a lado com vocês, guerreiros. Que o Grande Espírito abençoe a vocês.

A vocês, grandes guerreiros de luz que acompanham os trabalhos e se dirigem a esta Casa, que os guerreiros sejam bem vindos à Casa de Luz. No tempo de vocês, guerreiros, esta é mais uma lua de ano que se inicia, de trabalho. É importante que neste começo os guerreiros deem oportunidade a si mesmos de sentirem o trabalho como um todo, de sentirem as mensagens deixadas pelos grandes guerreiros aqui nesta Casa, como instrumento de paz, como instrumento de amor, que vai iluminar o caminho de todos vocês, guerreiros. Cacique fala porque todas as mensagens direcionadas aqui na Casa de Luz a vocês, guerreiros, toda a energia feita, também da mesma forma, onde tudo que é feito, com toda a simplicidade, é para vocês guerreiros. Para que vocês, guerreiros de luz, tenham um caminho mais tranquilo, em paz.

A palavra para Cacique que vai definir luas do ano àqueles guerreiros que querem encontrar um novo caminho, a palavra na língua de vocês, é simplicidade. Só que não interessa apenas para nós simplicidade. Não interessa. Aí os guerreiros perguntam: como não interessa só a simplicidade? Se misturar a simplicidade com amor, os guerreiros vão encontrar o amor puro. Da mesma forma, Cacique fala, se misturar a vida de cada guerreiro, simplicidade à vida de cada guerreiro, vão transformar e a vida de vocês vai se tornar mais tranquila.

Aí os guerreiros perguntam, como é muitas vezes escutado por nós, aqui da corrente, da mesma forma, como nós acompanhamos cada um de vocês: eu tenho problema disso, problema daquilo, outro guerreiro também, problema, problema… E assim vai. E se Cacique falar a vocês, guerreiros, que não adianta, para muitos se os guerreiros respirarem o problema não vão encontrar a resposta que precisam. E se Cacique for mais longe, como é falado na Terra, não adianta os guerreiros virem à Casa de Luz, ou até mesmo o caminho dado para vocês. Isto que é o mais importante e Cacique pede que vocês prestem atenção guerreiros – não adianta a vinda, ou a energia maior mudar de cenário.

Se os guerreiros não perceberem que a mudança na paz, a mudança na tranquilidade, a mudança para a alegria, a mudança para a simplicidade, misturada à energia de cada guerreiro, de uma forma certa, e mesmo que mude cenário, como os guerreiros falam, mesmo que os guerreiros pensem vou mudar cenário, vou mudar paisagem, se não souberem que a resposta maior quando se tem contida em si mesmo a essência daquilo que já é determinado pelo seu espirito, pela sua alma, e Cacique fala, daquilo que traz paz a vocês guerreiros, e se vocês não perceberem que, sim, a paz esta dentro de vocês. A resposta, se perguntam para a corrente, ou perguntam para Cacique, e se vem à Casa de Luz para encontrar esta reposta, é capaz de não encontrarem porque a resposta está dentro de si mesmo.

Aí os guerreiros perguntam como não vai encontrar resposta em Casa de Luz? Aquilo que os guerreiros precisam mudar está dentro de si. Se não plantarem a paz, não vão colher a paz. Se ficarem fazendo pergunta a todo o momento, para respirar problema, em vez de respirar resposta, não vão ter o que procuram. Nem se corrente nossa, nem se a Energia Maior mudar o seu caminho, pois a mudança está dentro de si.

Por isso Cacique fala que a palavra da lua do ano é simplicidade, unida com amor, amor puro.

Quando Cacique fala simplicidade, Cacique não está falando em nada material até porque aqui a reunião é espiritual. Cacique fala da simplicidade contida em si mesmo, a simplicidade maior. Cacique fala, em não respirar problema e, sim, encontrar a resposta, encontrar alegria, encontrar aquilo que precisa para fazer esta união da simplicidade com o amor, com a vida e com a compreensão.

Se os guerreiros começarem a olhar da forma certa, que é o que muitos não fazem, muitos já sabem o caminho, muitos já sabem a fala, as mensagens, mas no momento da prática, se perdem. Para Cacique o se perder é se perder a si mesmo. Aí começam a procurar resposta em todos os lugares só que não vão encontrar a resposta. Nem aqui! Porque não estão se dando a oportunidade para mudarem, para encontrarem aquilo que é verdadeiro dentro de si.

Quando falam em “problema”, todos têm. Só que respirar e criar não caminham junto com aquilo que nação nossa caminha. E Cacique fala a vocês guerreiros, mesmo a aldeia nossa em Terra, em vida, mesmo com todas as guerras, no momento do sagrado, no momento do sagrado, onde a aldeia e os grandes guerreiros todos reunidos, a mente era para fazer o encontro da paz, com o Grande Espírito, com alegria.

Pelo que Cacique vê dentro da compreensão, se olharem para dentro de si, vão perceber que tem muito mais a agradecer, pelas bênçãos que recebem do que a criar e respirar problema.

Se Cacique for um pouco mais longe, Cacique percebe que muitos, no momento em que estão desfrutando, na língua de vocês, alguma coisa, que estão sentindo prazer, ou naquele momento estão em paz, podem perceber que é difícil ver algum guerreiro que fala ou olha para dentro de si e diz: que gostoso, estou desfrutando deste momento que me faz bem, que me traz paz, porque os guerreiros não lembram. Por isso esta palavra desfrutar poucos usam. Ninguém agradece por um bom momento, difícil perceber algum guerreiro que, naquele momento, agradece o momento que está passando. Por isso se perdem, porque o problema já faz parte do caminho de cada guerreiro.

É parar de respirar problema, encontrar a resposta e desfrutar ao máximo, quando vocês, guerreiros, estão em paz, ou numa situação que é sagrada e estão em paz, porque aí a única coisa que vocês guerreiros vão ter que fazer é estar. É a única coisa que vão ter que fazer – estar!

Que os guerreiros sejam bem vindos a esta Casa de Luz. Que vocês guerreiros, juntos com toda a corrente, e com toda a corrente também que vai se aproximar durante as luas, sintam, busquem a alegria, a paz, a resposta que está dentro de si. A paz tem que estar dentro de cada um. A alegria tem que estar dentro de cada um e o guerreiro só consegue mudar, e forma a visão sagrada, quando começa a sentir toda esta energia e colocar em prática e agradecer, realmente agradecer ao Grande Espírito pelo momento, pelo sagrado, pela vida.

O segredo é simples. Vocês, guerreiros, tem nas mãos uma energia sagrada que muitos não conhecem, não sabem. A energia sagrada, quando vocês deixam ir embora, e quando Cacique fala deixam ir embora não é que vocês perderam a energia. É que vocês, guerreiros, não foram gratos com esta energia sagrada que está na mão de vocês e, sim, ela vai embora de vocês.

Da mesma forma que foi embora, quando a energia maior percebe que novamente estão achando o Caminho Sagrado, que novamente estão fazendo o certo, e buscando a resposta, primeiro dentro de si – porque não adianta escutarem mensagens aqui na Casa de Luz, não adianta ter mensagem direta do Grande Espirito, não adianta Energia Maior colocar outra paisagem a vocês, guerreiros, outro caminho, se vocês guerreiros não conseguirem sentir, porque não vão estar satisfeitos.

Por isso Cacique disse sobre o agradecimento, a gratidão por aquilo que já acontece. No lugar da pergunta e da energia ruim, se cria uma energia boa para o seu caminho.

Criando uma energia boa no seu caminho, esta energia que está na sua mão, da mesma forma como o pássaro e a resposta – o pássaro quer dizer a Energia Maior – ela volta , toma conta novamente daquele momento, da sua alma, do seu espírito, para que vocês guerreiros caminhem, novamente. É dada oportunidade a todos, sim, por isso Cacique fala a vocês guerreiros, aqueles irmãos que, sim, fizeram o seu encontro na lua do ano que passou para vocês, conseguiram sentir o caminho Sagrado. Aqueles que precisam dar o passo e olhar para dentro de si, saber trabalhar toda esta energia, estão convidados, todos, a caminharem com toda a corrente, esta lua do ano onde a simplicidade, junto com amor, junto com vida, com compreensão, gratidão, vão acompanhar lado a lado, com todos nós, este caminho de luz.

É o que deseja Cacique a todos vocês guerreiros de boa vontade. Que o Grande Espírito abençoe a todos.

NUVEM VERMELHA

Coloquem a beleza na frente dos olhos.

Posted in Arte de viver with tags , on janeiro 31, 2015 by Helen Ians

beleza na frente dos olhosDepois de tão belas palavras, gostaria apenas de lembrar para que os irmãos coloquem a beleza na frente dos olhos. Muitos olham e não conseguem ver e aí está o segredo da felicidade.

Perceber o dia que amanhece, fazer a sua oração com gratidão por mais um dia que se anuncia e a oportunidade que todos tem de observar ao seu redor, pela alegria de estar com seus familiares, pela alegria de possuir a saúde, olhar a chuva que cai neste momento, saber que ela é necessária, aproveitar os momentos, como nosso irmão disse.

Perceber o que nos é benéfico. Tirar proveito, sim, desfrutar, mas não deixar passar estes momentos sem que haja esta percepção da simplicidade na vida de cada um de vocês – a beleza de um sorriso de uma criança, o olhar sincero, a beleza de caminhar e sentir a vida, a oportunidade uma vez mais que nos é dada diariamente.

Portanto, façam desde exercício a lição de casa – mudem a visão, vejam além.
Agradeço a oportunidade de estar mais uma vez nesta Casa de Luz e peço a Deus que abençoe a todos.

ANA NERI

O tema do ano – o exercício da plenitude do ser humano.

Posted in Conselhos with tags , on janeiro 31, 2015 by Helen Ians

TIPIEstar consigo mesmo e ter a consciência de ser. Este é o tema tratado, e complementado no sentido de que se é para ser e ter consciência, que seja pelo bom gosto, pela beleza, pela intensidade da luz. Se é que posso complementar, depois de tudo que já foi dito, começo pela maneira como terminaram antes de mim, dando-lhes as boas vindas, embora com muitos de vocês e garanto que em alguns aspectos aproveitei mais do que alguns de vocês que não estiveram intensamente, como foi antes dito. E que não foram tão verdadeiros quanto poderiam ter sido. Não sou melhor do que ninguém só que tenho a consciência ancestral do relacionamento. Vou dar um exemplo.

Quando eu era assim, um indiozinho, meio danado, às vezes eu tinha uma sensação, quando olhava a tribo, de que havia muita gente. Eu pensava: acho que vou fugir e construir a minha própria terra. Que ousadia, não, para um menino. Mas eu era ousado.

Eu acordava antes dos outros e saía, mas jamais dei as costas para a tribo. Eu andava para trás, até que as tipis sumiam, aí sim eu seguia de frente. Não muito distante, já pegava um cajado e começava a marcar o território, rasgando a terra, e seguindo em frente, sempre procurando a liberdade. Depois, fazia caminho do outro lado e fechava meu território na forma da tipi e com a ponta para a tribo. Era ousado mas não bobo porque não queria me perder. Tinha noção de onde vinha. Faz sentido para vocês? Nenhum, por enquanto.

Eu fazia isso às vezes. Sempre aumentava um pouco o meu território. Até que um dia – e nunca me satisfazia – aprendi a lição da melhor e mais linda maneira. Choveu muito naquela manhã e a água invadiu a fronteira, e a torrente apagou as fronteiras. De repente, eu me vi sozinho em um mundo imenso e eu pensei: que falta me faz aquela gente toda agora. E como é que eu vou voltar se apagou a direção? Bem feito para mim.

Fui achado de alguma maneira porque, embora um indiozinho danado, eu fazia falta, ou fiz falta para aqueles que eu chamava de muita gente. Estão entendendo agora?

É salutar tentar encontrar-se, tentar ampliar os seus horizontes, marcar o seu território. Isto é intrínseco, isto é animal, no sentido mais amplo, mas é perigoso isolar-se além do necessário. E pode ser triste achar que aqueles que estão ao seu lado sejam muita gente, certo?

Contudo, a noção de muita gente existe. Nós sempre dizemos a vocês para preservar o seu limite, não ampliá-lo tanto para não se perder na multidão. E foi assim que eu aprendi e tive a primeira sensação intensa de estar, primeiro dominante em um território, depois solitário e perdido porque as marcas das minhas conquistas desapareceram como uma simples e abençoada chuva. Desde então e para sempre deixei de me apegar ao que quer que fosse ou que ainda seja. A não ser aos valores que trazemos conosco eternamente.

Voltando ao início, à beleza, à luz, àquela sensação de prazer intenso, que mexe internamente conosco naquilo e, como disse o Grande Cacique, nesta hora, desde então até hoje, como agora, agradeço a paz  e a vocês pela companhia. É assim, tão simples assim. Não é só simplicidade, mas é sentir a vida de verdade. Aí está  a benção da chuva apagando vestígios… Tanto melhor para todos nós, porque nossas fronteiras, nossas propriedades, nossas posses, em vez de limitadas se tornam infinitas.

Não entendam nada do que eu disse pela lógica, nem pela matemática da perfeição, mas pelo autoconhecimento. É a única maneira de poder conviver com o conhecimento, a excelência. Adoraria me alongar mas não posso, pelos trabalhos, mas este será quem sabe, se o Conselho assim decidir, o tema do ano – o exercício da plenitude do homem, do ser humano. Que Deus abençoe a todos vocês e que ilumine o caminho deste próximo, já iniciado, ciclo e que as águas apaguem e tirem de vocês, a necessidade premente de uma posse. Que na verdade jamais existiu.

Lembrem-se que não importam as fronteiras definidas porque as suas possibilidades, com a consciência de si mesmo, são infinitas. Quando tiverem dúvida disso, subam a um lugar elevado e tenham certeza de seus longínquos limites. Que Deus abençoe a todos.

PEDRA ALTA

Mensagem Final na Abertura dos trabalhos de 2015

Posted in Energia, Visão with tags , , , on janeiro 31, 2015 by Helen Ians

noite sagradaQue todos vocês, irmãos de luz, sejam abençoados por Deus, sejam abençoados pela Energia Maior que vai acompanhar a cada um de vocês, irmãos de luz. Esta é a mensagem da guerreira Cabocla a todos.

A todos vocês, guerreiros de luz, Cacique agradece a energia de cada um aqui nesta Casa, agradece a todos os guerreiros, em forma de espírito, de força, de guerra, em especial nesta lua da noite, também já formando um grande Círculo Sagrado onde já formaram junto com o guerreiro Peão, o guerreiro Guardião, e os grandes guerreiros da África, aqui presentes.

Cacique agradece aos guerreiros, aos médiuns, pela dedicação aos trabalhos, pela energia doada, pelo tempo de vocês, doado à corrente, à espiritualidade, e àqueles que precisam: toda a corrente agradece. Aos guerreiros aqui desta Casa, pela recepção a todos, pelo amor contido. E também o agradecimento à guerreira, pela escrita, onde os guerreiros podem acompanhar as mensagens, através do blog. Cacique agradece à guerreira pela dedicação, pelas mensagens que servem de escada, que servem de força, de luz para aqueles guerreiros, como diz o guerreiro Lobato, que acessam e que, ou por um motivo ou mesmo sem o motivo, são ajudados. Onde é salva muita gente através da leitura, onde se revigora, como diz o guerreiro, a energia. O agradecimento à guerreira, pela dedicação à corrente, pela dedicação ao trabalho feito.

E a todos vocês, guerreiros de luz, nesta lua de trabalho, de dedicação, onde pela simplicidade misturada ao amor puro, pela simplicidade unida à vida, os guerreiros vão encontrar, se olharem dentro de si, a tranquilidade, a paz e a alegria que merecem.

É preciso que os guerreiros coloquem em seu caminho a essência da resposta. E a resposta maior se transformará em paz, em alegria, em cura e visão longa, onde, sim, os guerreiros vão encontrar o que vão estar plantando. Que o Grande Espírito abençoe a todos.

NUVEM VERMELHA

Mantenham a chama acesa dentro dos seus corações.

Posted in Arte de viver with tags , on janeiro 24, 2015 by Helen Ians

velaSerei breve mas gostaria de relembrar aos irmãos que, por menor que seja a chama de uma vela, ela nunca deixará de emitir a luz no meio de uma escuridão. Procurem, então, queridos irmãos, manterem acesa dentro de vossos corações, iluminando os vossos pensamentos, esta vela acesa. Peço licença para me retirar tão breve para poupar o meu aparelho. Deus abençoe a todos.

ANA NERI

 

 

JURACY: India agradece mensagem de irmã e pede para os irmãos sempre estarem lembrando de nunca deixar chama apagar. Nenhum motivo é motivo para chamar apagar dentro de cada um.

 

Mais vale trilhar um caminho desconhecido do que outro, ao qual se acostumaram pelo raso.

Posted in Arte de viver, Conselhos with tags , on janeiro 24, 2015 by Helen Ians

two roadsNão são muitos os que vieram aqui hoje, embora alguns não estejam aqui, marcam sua presença com a sua energia porque estão conosco sintonizados. O que eu sinto é que todos vocês estão sentindo a mesma coisa. Prestem atenção. Nós temos a percepção ora mais, ora menos nítida, daquilo que é certo e daquilo que nem tanto. É muito louvável quando, na trilha de um caminho, se percebe, se reconhecem alguns erros, se estanca este fluxo negativo que não faz parte de sua natureza e, segue, em um caminho paralelo, mas verdadeiro, daquilo que é você mesmo. Poucos têm conseguido fazer isto e persistem nos erros, justificando-os como se estes fizessem parte de sua vontade, de seu livre arbítrio. Parem e pensem se é livre arbítrio mesmo ou se estão influenciados por uma energia ruim, que paira por aí, mas não é por isso que temos que captá-la e trazer para nós aquilo que não é para nós.

Neste outro caminho mais limpo, mais livre, se houver uma barreira, vocês a transporão com mais facilidade porque tem a visão do além-barreira. Porque sabem que o caminho é este. Mas nesta trilha paralela, em um nível bem acima daquela coisa rasa, que querem fazer com que vocês trilhem e lá, se houver obstáculos, eles serão intransponíveis. Eu espero ter sido claro.

Façam, sem muito drama, um mea culpa – assim se fala na língua antiga: “Eu não estou bem”. “Isto não me traz satisfação”. “Estou longe de ser feliz”. “Estou bloqueado embora pareça que ande, não ando.” Isto é mea culpa. É lógico que parte disso é de sua responsabilidade, de seu eu interior que não está extravasando, está lá preso, mas nestes dias atuais os fatores exógenos (de fora), são muito mais fortes. Não se deixem abater. Não se coloquem no mesmo nível de qualquer um. Está certo? Valorizem-se, ratifiquem o seu valor. Transformem imediatamente o seu comportamento pelo verdadeiro e parem um pouco de representar que estão bem, felizes, preenchidos. Mais vale trilhar um caminho desconhecido do que outro, onde se acostumaram pelo raso, pelo pouco, pelo quase escuro cotidiano. O ciclo está terminando e já dissemos para vocês que há sentido, sim, da maneira como foi dividido o tempo aqui, neste plano, a mudança do ciclo traz mudanças, sim, por várias razões. Mas, neste momento, exceto algumas poucas exceções com quem conversei hoje e disse: tomem a decisão já, não esperem a passagem do ciclo para trilhar este caminho paralelo. E não é difícil, pois na verdade é um passo para o lado, seja de que lado for onde vocês vêm. É melhor um caminho desconhecido do que uma trilha gasta que estava levando vocês a lugar nenhum.

Se precisarem de ajuda e sentirem dificuldade em darem este passo para o lado, não é para frente, nem voltar para trás, concentrem-se em si mesmos e a Força, a Energia Maior, ajudará na decisão que é de cada um de vocês. E nós, em nome de Deus, abençoaremos a sua decisão.

Se o caminho novo parecer vazio, pense bem: “vazio mas eu consigo respirar”. Vazio mas eu estou andando. Vazio mas eu estou feliz! E o outro, todo enfeitado e cheio de … falsos sonhos, ilusões, pesado, enfadonho, triste, sem vida.

Principalmente, eu digo aos jovens, na sua vida de estudos, e aos mais maduros na sua vida profissional. Não me refiro a aspectos afetivos, se não vão sair por aí trocando de namorado. Às vezes vocês entendem o mais comum.

É educação, reeducação para a área da profissão e dos estudos. Se o país está como está, vocês não podem ficar como estão. Se pessoas comuns e qualquer um se contentam, vocês não são nada disso e se contentam com outras coisas que, na verdade, em alguns casos por merecimento, vai cair do céu. E que assim seja, que caiam sobre todos vocês as bênçãos do céu e uma nova visão da vida. Uma nova visão do que é ser pleno, feliz, completo. Vamos ver. Ainda nos veremos e sempre nos veremos antes da passagem do ciclo e eu já quero antecipar um bom caminho novo para todo mundo, independentemente da meia noite. Antes da meia noite, feliz ano novo para todo mundo. Vocês tem uma tradição de troca de presentes. Então vamos combinar assim: dê um abraço forte em alguém que você não via faz tempo, porque no seu caminho tonto, sem objetivo nenhum, nunca conseguiu tempo para encontrar o amigo ou sei lá quem. Nesta outra trilha, dê um abraço: quanto tempo não via você, por sua culpa ou pela minha. Você estava feliz muito ocupado? Porque eu não estava. Este é o presente.

Um reencontro agradável, trazer de volta coisas que vocês praticaram e largaram porque não tem tempo. Quem faz o tempo são vocês, vocês criaram o tempo. Aí fica com aquela coisa horrorosa, que fica com o dedinho, que só aparece a imagem da pessoa, mas não a pessoa. Pega aquela coisa e joga fora, e vai até a pessoa que estava no retratinho e fala para ela, nunca mais me diga que você não tem tempo de me ver. Se isso for feito no nível pessoal, vai se refletir no nível profissional.

Aos meninos que estão estudando, estudem aquilo que interessa, não o que mandam você aprender, mas aquilo que vai trazer para você o conhecimento para praticar algo que faz parte de você. E não é hora de decidir, para muitos dos mais jovens, o que vão ser. Ninguém fala “eu vou ser alguma coisa”. Vai se tornando alguma coisa exatamente pelo interesse no estudo de determinadas coisas e o caminho vai se abrindo. O caminho paralelo, leve, livre e solto, não determinante, desagradável. Sabe o que vai acontecer com vocês se vocês não saírem disso? Vão ficar velhinhos antes do tempo. E é só. Que Deus abençoe, e me perdoe o Conselho, se me estendi, mas é uma época de mudanças para serem feitas. Feliz tudo novo para todos vocês.

PEDRA ALTA

Está na hora da conversa com o Grande Pai e se preciso darem 10 passos atrás e recomeçarem.

Posted in Uncategorized on janeiro 24, 2015 by Helen Ians

FALANDO COM O GRANDE PAICorrente agradece irmão por palavras. Irmão vá em paz. Que Grande Manitu abençoe. Que vocês tenham ouvido e que possam colocar em prática palavras do irmão. Porque os irmãos estão precisando fazer renovação em caminho como bem foi dito aqui, como também foi dito: muitos param no meio do caminho e ficam olhando o céu, pensando em que atitude vai tomar dali para frente, mas não estão conversando com o Grande Pai quando param. Estão só olhando para cima para ver que vai cair de lá. Índia fala que do céu não cai nada a não ser a chuva.

Está na hora dos irmãos abrirem a mente e abrirem o coração para entrar em sintonia com o Grande Pai, para fazer conversa com o Grande Pai e, se preciso for, dar 10 passos para trás para recomeçar. O que corrente vê aqui é que os irmãos tem vergonha de reconhecer quando erram ou não sabem alguma coisa, ou mesmo quando tem que pedir ajuda para alguma coisa. Ninguém vive uma vida toda sozinho sem precisar de ajuda, de conselho ou de uma mão para amparar na hora em que está precisando.

Os irmãos às vezes deixam de aproveitar alguma oportunidade que tem por orgulho ou vergonha de pedir ajuda. Quando em tempo de guerra, se um fosse ter vergonha do outro, tudo teria acabado muito mais cedo do que eles achavam que iria acabar. Em tribo, vida individual, vida sozinha não havia. Tudo era decidido em grupo, cada um respeitando seu lugar, seu posto mas, quando era para tomar uma decisão – se ia ou não para grande luta, o que ia ser feito – todas as decisões a serem tomadas era em comum acordo desde o mais velho até o mais novo. Tudo na tribo era um grande círculo, como vocês aqui também vivem em grande círculo – se um não andar junto com o outro, vai se perder neste caminho e pode o grupo todo afundar junto, por causa daquele que saiu.

GRANDE CIRCULOQue os irmãos possam refletir para rever como estão trilhando seus caminhos. E India lembra os irmãos, como é sempre dito aqui nas reuniões, ninguém falou que iria ser fácil. Ninguém disse que não ia ter pedra, não iria ter obstáculo , mas todo mundo sabe que é possível e que, quando os irmãos tem Grande Pai dentro do coração e da mente, tudo pode acontecer e os irmãos tem caminho livre para isso.

Grande Cacique está voltando, vai finalizar a reunião. India agradece oportunidade de ter estado aqui e sabe que todos vocês tem caminho aberto e que estão aí para ter sintonia com o Grande Pai e alcançar aquilo que querem. India agradece a oportunidade de ter ficado aqui mais tempo.

INDIA JURACY

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 35 outros seguidores