Archive for the Energia Category

Transformação pelo canto e pela energia

Posted in Energia, Uncategorized with tags , on junho 2, 2017 by Helen Ians

kariri xocóNUVEM VERMELHA: Guerreiro Cayrráa, Cacique agradece o guerreiro aqui na Casa de Luz, agradece a todos os seus ancestrais, aqui presentes. O guerreiro é sempre bem vindo com seus guerreiros.   Bem vindo para sua mensagem e pelo canto, e toda a corrente sempre  pede para que o guerreiro transforme tudo que foi dito, se concretizando através do canto , através da energia.
– x –

Agradeço mais uma vez esta minha presença na Casa de Luz. Já falei que me sinto em casa, me sinto na minha aldeia, e me sinto bem, e vejo que as pessoas também gostam muito de mim, por isso estou aqui, agradecendo a Deus, primeiramente, e a todos vocês que me ajudaram e que estão me ajudando. Este mês que passou foi de preocupação mas Graças a Deus deu tudo certo. Estou voltando agora para minha aldeia, vou ver meus pais e minha família, agradecendo a todos os amigos que estão me ajudando e que me ajudaram. Estou voltando dia 6. Não posso estar aqui toda semana porque tenho meus compromissos, minha família, mas sempre que der eu sempre estou aqui. Estou longe mas quando é dia de reunião estou sempre lembrando daqui e, com toda certeza, todos vocês estão comigo.

Vou fazer um canto que nunca cantei em lugar algum e que pela primeira vez vou cantar aqui.

  • Eu estava naquela mata, eu fui procurar Imbé*…
  • Encontrei uma cabocla índia, ela me chamou para cantar um toré*…”
  • Encontrei uma cabocla índia, ela me chamou para dançar um toré…”
  • Quando saí da minha tribo, pedi licença para meu pajé…
  • Neste mundo de Deus, aprendi e ensinei, mostrando a tradição e fazendo a união…
  • Canta indío, eu sou um índio Kariri-Xocó*…
  • Canta índio, eu sou um índio Kariri-Xocó…

Significados:

** Imbé em tupi-guarani significa: ¨a planta rasteira trepadeira¨.

** O Toré é parte de um conjunto mais amplo de crenças – no centro do qual se encontra a jurema – que, muito provavelmente, podem vir a ser agrupadas em um complexo ritual comum aos povos do sertão. Entre os índios no Nordeste, o ritual Toré representa um símbolo de união e de etnicidade.

** etnia Kariri Xocó, de Alagoas

Anúncios

Tomem a rédea do cavalo. Se não o cavalo vai embora e não volta mais.

Posted in Arte de viver, Energia, Uncategorized with tags on outubro 29, 2016 by Helen Ians

circleQue a Santa Luzia abençoe vocês. Onde está a vela vermelha acesa? De onde veio, foi por acaso de onde a castanhola bate? Parece que alguém me chamou aqui, falaram em armadura, falaram em espada…

Aqui foi trazido nesta noite, como Ana Neri disse, olhar com os olhos da alma, o Pedra Alta sobre a consciência, a irmã Juraci sobre atitude e assim como foi dito nestes dias para trás, lutar como um só.

O lutar como um só é lutar com todas as armas que você tem que é aquilo que Deus deu a cada um. Assim como pode até ser, olhar com os olhos da alma, consciência e atitude, assim como lutar e falar na hora certa, esperar o momento certo de agir, com a esperança, com a fé e, em se tratando de consciência – aproveitando – para quem não sabe é dito que a consciência se dá por contraste. O que quer dizer? Em uma forma bonita, quer dizer, quando se perde, depois  é que dá valor. Em uma forma mais terra, depois que faz a besteira, se dá conta de que fez.

E se a consciência se dá através do contraste, a hora que o sujeito ou a sujeita bate a cabeça no muro, aí só tem dois caminhos. E eu acredito que o sábio, assim como todos, usa no seu caminho uma grande circunferência onde, no ponto central desta circunferência, é onde está aquilo que vocês precisam para usar no dia a dia. Se tratando de circunferência, se passar a circunferência, você sendo o eixo dela, com sua sabedoria vai sair a fala, vai sair o momento, tudo aquilo que está contido dentro de vocês de forma limpa. É claro que vocês podem caminhar pensando que existe uma circunferência – seria o limite, onde existe um escudo que protege vocês, na minha opinião, protege vocês de vocês mesmos. O fator externo é uma coisa, o fator interno é outra coisa. Querer fugir, escapar ou não querer ver, como bem disse a irmã Juraci , de uma outra forma, sobre atitudes… tem alguns que pensam assim: sou protegido, sou isso e aquilo e não se dá conta de que às vezes as coisas acontecem não porque tem que acontecer.

Para mim, quando eu pego o caminho contrário, o “tinha que acontecer” não tinha nada, aconteceu porque você usou o seu ponto central da sabedoria de forma errada. Se as suas armas estão lá e é claro que a gente parte do princípio de que a arma está bem afiada, a munição certa, o escudo na lugar certo, o que resta? Por que caiu, por que bateu a cara no muro? Não é porque Deus não quis. Até porque se Deus for começar a olhar tudo isso daí, é certeza que ele junta as coisas, põe na mala e vai embora.

Agora usar o ponto central assim como sabedoria – como eu disse a consciência vem do contraste.  Na hora que o sujeito toma um baque, um susto – é para se dar conta do que está fazendo com si mesmo e com o que queria.

Lembro aqui uma história que cai  como uma luva nesta noite, do sujeito que tinha uma fazenda bonita, a terra bem arada, uma fazendo cuidada. Em compensação tinha um vizinho que a sua fazenda estava abandonada, largada, nada plantado, tudo de qualquer jeito. Passado um tempo, começou a fazenda vizinha a ficar ajeitada, começou a melhorar, começou a plantação a crescer. Tudo começou a mudar. Até que uma bela tarde um vizinho encontrou com o outro na cerca e o vizinho da fazenda bonita – todo dia ele achava o seu ponto central e usava o que tinha na sua sabedoria dentro daquilo que ele mais gostava que eram suas terras.

  • Boa tarde, você trabalha aqui?
  • Não. Eu comprei há pouco tempo, estava abandonada.
  • A fazenda era muita grande e eu não sabia que ele tinha vendido. Estou percebendo que a fazenda esta ficando bonita porque realmente estava abandonada, ao Deus dará. (É o famoso “a canoa está indo e não tem direção alguma – é o maior erro que pode acontecer”).

Nisso, o sujeito olhou para cara do outro:

  • Eu estou ajeitando devagar do jeito que dá, vou fazendo uma coisa, outra, tem uma turma aí trabalhando para mim e eu vou deixar ela do jeito que tem que ficar, bonita, produtiva de forma que meus filhos e meus netos podem usar isso aqui.
  • E o sujeito falou: graças a Deus que você está dando jeito aqui. O moço olhou para cara do moço da fazenda já bonita e disse:
  • Graças a Deus, mas você tinha que ver como estava isso daqui quando Deus estava tomando conta.

Isso quer dizer: não adianta só Deus, não adianta só a magia, a canoa estar ao Deus dará, ou “estou deixando a vida me levar”.

Se você não tomar a rédea para si mesmo, nada acontece. Se você não direcionar aquilo que você realmente busca, o que você realmente quer, e lutar por aquilo – só que da forma certa, buscando no seu eixo central a sua sabedoria onde, na circunferência, já está contido aquilo que você realmente precisa, e não precisa buscar fora nada… A não ser que sua raiz esteja errada, a não ser que o seu conceito de vida está errado – aí sim precisa mudar tudo. Por muitas vezes, se paga um preço muito alto quando o sujeito olha dentro de si e vê as besteiradas que fez, aí o preço é alto porque tem coisa que fica tarde demais para consertar.

Deixar as coisas ao Deus dará, para quem não sabe, eu vou falar pela segunda vez isso: o maior problema nesta Casa é interpretação de texto. Às vezes é dito uma coisa e o sujeito entende outra. Quando eu falo às vezes , uma hora a magia, há momentos que a energia vai tomar conta do seu caminho e há momentos que você deve direcionar o caminho. Isto não quer dizer que, quando a magia estiver tomando conta, você vai deixar sua vida ao Deus dará. Porque senão é melhor olhar o ponto central, pegar todas as suas armas e jogar fora. O lutar da forma certa ou o esperar da forma certa, porque uma hora, realmente, depois da luta vem a calma, vem a magia, vem a energia que é para ser sentida, como já foi dito aqui. Mas é preciso continuar tomando conta, lutando por aquilo que deseja.

É claro que a luta certa e a vitória certa só existe com coerência. A coerência maior é olhar para dentro de vocês e serem coerentes com vocês mesmos. Uma coisa é o que a tal sociedade quer. Se tudo tem um princípio, quem diz que o princípio criado lá para atrás está certo, tem seu devido valor? Não estou falando de moral, de ética. Estou falando de responsabilidade. Para mim, o ser responsável é aquele que conduz o seu caminho para aquilo que quer. Em um momento, uma guerra maior, reunidas suas armas, e em outro momento é fazer um pouco menos, é dispender um pouco de energia e deixar diferente da guerra principal. Há momentos em que a energia toma conta e há momentos em que você deve lutar por aquilo que busca. Sendo que o princípio básico de tudo isso é que se a sua alma não está completa, você é um sujeito incompleto. É por isso que quando a consciência ou o sujeito acorda, aí vai se dar conta do que está fazendo. É a mesma coisa de quem quer encontrar a cura nesta Casa. Os xamãs estão aí, já passaram até de várias circunferências, agora se o sujeito ficar em casa falando “Deus me cure” – realmente vai curar, sim, não sei onde, não sei que dia… Como se o sujeito fosse quem Deus deveria olhar para ele naquele momento…

Outra coisa é quando se faz uma oração e você se aproxima de Deus. Para mim, se aproximar de Deus é se aproximar de si mesmo. Como eu já disse, Deus não julga atitude, julga o coração. Até porque tudo aquilo que existe é momento. O principio da coisa está certo? Senhoras e senhores, são só vocês que sabem o que está falando dentro de vocês. Não é o sujeito, a família ou o outro – ninguém mais sabe. Só vocês tem a rédea do cavalo de vocês, mais ninguém. E enquanto vocês não pegarem nesta rédea e tocarem o cavalo, ele vai ficar lá… Interpretação do texto: lutem por aquilo que sua alma quer.

Eu vejo às vezes o sentimento dentro de um – a gente volta para a sabedoria, a arma está certa, está tudo certo mas usa a espada errada, o momento errado e não é sincero com si mesmo. Parece que o caminho não está bom ou não é para ser… Papo errado. E só vocês sabem o momento certo de fazer a guerra de vocês por aquilo que vocês realmente querem, para caminharem preenchidos. Sabedoria mais coerência é igual a vitória, ou força e coerência é igual vitória. Uma hora usa um, outra hora usa outro. E só vocês sabem. Mais ninguém.

Por isso esqueçam o barco à deriva e tomem a rédea do cavalo se não o cavalo vai embora e não volta mais.

Agradeço a vela. Não tem mais nada para falar. Que cada um faça do seu caminho um caminho melhor, de força, um caminho de sabedoria onde a sabedoria maior está dentro de cada um, onde não deixe chegar a este ponto que a consciência se dá através do contraste, porque aí a coisa já está degringolada. Antecipem, aqueles que usam  sabedoria, os fatos: será que devo? Será que não? A não ser que a pessoa não é fiel e não existe uma união entre o que pensa, o que fala e o que sente.

Que a Santa Luzia abençoe a cada um de vocês.

PEÃO

NUVEM: Que os guerreiros tenham boas luas pela frente, reflitam nas mensagens que foram deixadas nesta Casa, busquem a si mesmos que os guerreiros já estarão buscando o Grande Espírito. Cacique agradece aos guerreiros de luz, pela limpeza, pela energia, aos grandes guerreiros xamãs pela cura, pelo discernimento, como diz guerreiro Lobato, de mostrar aos guerreiros que quando se tem boa vontade, os guerreiros encontram realmente aquilo que desejam.

Até quando os guerreiros vão esperar para encontrar alegria nesta passagem?

Posted in Conselhos, Energia with tags , , on agosto 30, 2015 by Helen Ians

vasoFaço das palavras da guerreira Juraci, há pouco, as minhas palavras, quando falou sobre a coragem para dar o passo para sua transformação, para sua melhora, para o seu caminho.

Os guerreiros precisam colocar na mente que cada guerreiro tem um compromisso aqui na Terra, tem um momento na Terra. Cada guerreiro, recebe a cada momento de uma forma, e vai resolver de uma forma. Por isso tão bem colocadas as palavras da guerreira, da coragem, fé, humildade que é o reconhecimento daquilo que está dentro de si e que por muitas vezes os guerreiros não conseguem enxergar. E podem ter certeza, guerreiros, que, muitas vezes, os obstáculos e problemas no seu caminho vem da falta de olhar dentro de si.

Se não conseguem olhar para dentro de si, como conseguem perceber o próximo?

Em tudo que foi falado nesta lua da noite, aqui na Casa de Luz, a mensagem que muitos conhecem e que Cacique vai lembrar aos guerreiros, é a história do vaso sagrado, onde grande chefe, já velho, precisava colocar alguém no seu lugar. Reuniu os guerreiros na tenda, em um círculo sagrado, colocou um vaso no meio e disse: este vaso é para mim tudo, é sagrado, me traz alegria, eu gosto muito. Mas a partir de hoje este vaso virou grande problema para Cacique e para toda a aldeia. Aquele guerreiro que resolver o problema vai ficar no lugar de Cacique.

Passaram algumas luas, os guerreiros pensando, pensando, uns conversavam com si mesmos e diziam: como ele gosta tanto do vaso, tem valor sagrado o vaso para Cacique e hoje virou problema? Nada dos guerreiros resolverem. Luas passando…

Até que uma lua sagrada, um guerreiro levantou, pegou o vaso e o jogou, quebrando todo o vaso. Grande Chefe chega dentro da tenda e diz: você, grande guerreiro, resolveu grande problema, Cacique. É você que vai ficar no lugar de Cacique e tomar conta de toda a aldeia.

A história acaba aí, mas o que fica é que se os guerreiros não derem o passo e eliminar obstáculos, o problema, e passarem luas e luas conversando com o problema, dependendo do guerreiro ou guerreira, este problema vai se tornar um grande fantasma dentro de si. Ainda que o fantasma esteja dentro, ainda consegue ajudar a si mesmo. Agora se o fantasma tomar proporção maior dentro da mente, aí sim se tornará problema maior que o fantasma, como diz o guerreiro Lobato, somatizará para o corpo, físico e saúde, e é quando começarão a acontecer problemas graves de saúde do guerreiro. É claro que isto não é tudo mas boa parte. Não se transforma cultivando problema, não dá o passo se não resolver colocar pedra no que ficou para trás e olhar para frente. O que ficou para trás é apenas para os guerreiros lembrarem para não cometerem os mesmos erros.

Na língua de vocês, como diz o guerreiro Lobato, quando os guerreiros falam a vida continua, para Cacique e para aldeia nossa, é palavra de homem branco, de guerreiros fracassados. Não é a vida continuase tira lição porque se não, como diz o guerreiro Lobato, passa pela displicência do caminho, da linha reta que os guerreiros devem ter. É como se estivessem falando: vai fazer o quê? Aconteceu, tenho que olhar para frente.

O reconhecer aquilo que aconteceu, que por muitas vezes é erro seu, é o principal ponto de um crescimento de um guerreiro. Não basta apenas virar a página e olhar para frente, Isto não serve para o crescimento. Primeiro olha para dentro de si e procura o seu erro. Não só o do próximo, mas o seu erro.  Se ausentar de culpa e não reconhecer não é corajoso do ser humano, é fracasso. Olhar para dentro de si e reconhecer, perceber o que fez, aí sim, segue o caminho. Quantos guerreiros não conseguem perceber e apenas falam: vou seguir caminho. Ou então falam: Grande espírito quis assim… Deus quis assim... Grande Espirito não quis nada assim. Porque como Cacique já disse luas para trás, se Grande Espírito criou grande máquina da vida, Grande Espírio deseja que todos tenham alegria em seu caminho, e não tristeza. Se estão tendo tristeza, é porque estão caminhando errado por algum motivo. Por isso Grande Espírito feliz com guerreiro que reconhece aquilo que fez.

Por isso da importância de transformar o seu caminho e caminhar diferente. Todos tem oportunidade de fazer este caminho diferente. Que aproveitem. Se querem fazer a sua busca por alguma coisa, lutem por aquilo que buscam dentro da sua verdade.

Apenas um caminho a corrente mostra aos guerreiros que é neste caso de lutarem com a verdade, não se luta com obstáculo. Por que Cacique fala não se luta com obstáculo? Se o obstáculo já está dentro de si e porque é mais forte que você, guerreiro, você, guerreira. Se o problema está na sua mente, tirando o sono, é porque é mais forte que você. Não se iluda: é perder sempre. Se os guerreiros reconhecerem antes, olharem para dentro de si e perceberem, vão colocar grande escudo sagrado em volta de si e não vão deixar obstáculo entrar em sua mente, tomar conta de seu espirito e, por muitas vezes, Cacique fala, tomar conta de seu espirito e tomar conta de sua alma.

O que fazer com o obstáculo? Olhe para dentro de si, como Cacique disse. Percebam o que foi feito, o que você fez, aí sim, não pare, segue o caminho. Os guerreiros caem no buraco é no momento em que param. Não é para parar. Seguem o caminho, analisa primeiro, olha, aí sim: É isso? É isso. Segue o caminho.

Não adianta ficar lutando. A pior luta que os guerreiros podem ter – Cacique falava em Terra, em vida, aos guerreiros de luta, é o guerreiro lutar com si mesmo. É a pior luta porque não se tem um ganhador, não existe. Os dois saem perdendo. Por isso, segue o caminho. Olha para dentro de si e dá o passo, segue o caminho. Não é para parar. Quem para, fica. Diferente de uma guerra, em que há momento de fazer a guerra, momento de ficar, momento de fazer estratégia, de perceber a melhor lua para o ataque, o lugar do ataque, quantos no ataque. Aí, sim.

Os guerreiros precisam lembrar que vocês são de vocês mesmos. São guerreiros livres na Terra, e cada guerreiro pode seguir o seu caminho, o seu rumo, não importando onde, mas que tenham um caminho reto, e de alegria.

Como diz o guerreiro Peão, e disse há reuniões para trás, até quando os guerreiros vão esperar para encontrar alegria nesta passagem? Se aqueles à sua volta estão criando obstáculos, deixa os guerreiros. No momento certo, o guerreiro acorda, a guerreira acorda. Cada guerreiro tem o seu tempo e momento de despertar. Cada espírito é diferente na Terra – uns mais evoluídos, outros, menos. Todos filhos do Grande Espírito. Todos tem o direito de terem, sim, o seu momento de alegria, de tristeza, mas que você guerreiro, você, guerreira, não se contamine por aquilo que querem colocar na sua mente.

A não ser que os guerreiros olhem para dentro de si e percebam que você é o problema, você é o obstáculo. E do que a corrente percebe, na maioria das vezes, sim. Não é espirito que atrapalha, não é o caminho, ou isso ou aquilo, mas é atitude errada. Estão plantando errado, colhendo errado. Ou já plantaram lá para trás errado e estão colhendo errado.

native americanA maior parte dos guerreiros que Cacique já conheceu – guerreiros que faziam guerra junto com aldeia nossa, que iam para a guerra, os guerreiros em espirito que Cacique já teve contato, e que já estiveram em guerra e passaram pela Terra em passagens de guerra e se tornaram grandes guerreiros também – gladiadores, grandes guerreiros que fizeram nome, fizeram sua história – sempre em guerra, todos sem exceção eram iguais em um ponto. Todos iguais – poderiam ter todas as diferenças, um com visão maior, outro menor, outro com ego acima, outro menos, outro sábio, mas todos com um ponto igual – todos desprendidos de qualquer energia contrária. Todos.

Quando energia contrária chegava, se aproximava em batalha, em guerra, era como se nada estivesse acontecendo, para Cacique, para guerreiro, para guerreira. Era como se o escudo já estivesse em volta destes guerreiros, em forma de espirito, conversando com todos estes guerreiros que já passaram pela guerra, e só lutaram, totalmente desprendidos de qualquer tipo de energia, de não se deixar contaminar por qualquer tipo de energia contrária. A tristeza poderia tomar conta alguns minutos no tempo de vocês, mas logo estava pronto para a próxima, com mais vontade ainda e sem achar culpado. É assim que se ganha uma guerra, é assim que se ganha a vida. Se desprenda um pouco de energia ruim, se desprenda um pouco de pessoas que estão fazendo do seu caminho um obstáculo.

Se forem ajudar, que falem a verdade, doa a quem doer, assim como Cacique e guerreiros faziam em vida, em Terra. Se quer escutar, escuta. Pelo menos estão sendo sinceros, é a forma de ajudar. E o ajudar não é colocar no colo, por muitas vezes o ajudar é desta forma, apontando o dedo e mostrar a verdade. Por que Cacique fala? Porque quando estão dentro do túnel de fantasma, de problema não consegue enxergar oque está acontecendo á sua volta.

Esta é a forma de ajudar: a si mesmo em primeiro lugar, e depois ajudar o próximo. O que os guerreiros não podem é se contaminar e ficar parado, ou parar. Faz o que tem que fazer e segue o caminho. O que falta, Cacique vê na Terra, para muitos, como diz o guerreiro Peão, é a palavra certa da conversa que Cacique teve com guerreiros – para muitos que acabam parando, conversando com obstáculo, deixando energia ruim tomar conta, o que falta é a disciplina com si mesmo.

Um guerreiro que é disciplinado, caminha em linha reta.Aí, sim, a conquista acontece, a sua busca acontece, a sua transformação acontece, e aqueles que quiserem vir ao seu caminho, que venham. Por isso Cacique disse desprendido de qualquer coisa.

Que, vocês, guerreiros de luz, tenham boas luas pela frente, reflitam sobre todaS as mensagem deixadas nesta Casa de Luz, se desprendam de certas coisas que já sabem.

Como bem disse a guerreira Juraci, que tenham a coragem, fé, esperança, humildade para caminharem e agradeçam a oportunidade que o Grande Espírito dá a cada um de vocês, guerreiros, de construir, de transformarem, e de poderem acima de tudo com a sua força de desprendimento, com a sua coragem, poder transformar. Que vocês aproveitem toda esta energia de guerra, de força, para que façam a diferença na Terra. Não adianta apenas caminharem na Terra, é preciso caminhar sentindo a terra, transformando e fazendo a diferença. Fazendo a diferença no seu caminho sagrado, escolhido por vocês mesmos. Não se esqueçam de que os grandes guerreiros que conquistaram, não deixaram criar fantasma na mente. Pensavam, refletiam, e resolviam. Sejam chefes de si mesmo. Este é o caminho. Que o Grande Espírito abençoe a todos. a

NUVEM VERMELHA

Mensagem Final na Abertura dos trabalhos de 2015

Posted in Energia, Visão with tags , , , on janeiro 31, 2015 by Helen Ians

noite sagradaQue todos vocês, irmãos de luz, sejam abençoados por Deus, sejam abençoados pela Energia Maior que vai acompanhar a cada um de vocês, irmãos de luz. Esta é a mensagem da guerreira Cabocla a todos.

A todos vocês, guerreiros de luz, Cacique agradece a energia de cada um aqui nesta Casa, agradece a todos os guerreiros, em forma de espírito, de força, de guerra, em especial nesta lua da noite, também já formando um grande Círculo Sagrado onde já formaram junto com o guerreiro Peão, o guerreiro Guardião, e os grandes guerreiros da África, aqui presentes.

Cacique agradece aos guerreiros, aos médiuns, pela dedicação aos trabalhos, pela energia doada, pelo tempo de vocês, doado à corrente, à espiritualidade, e àqueles que precisam: toda a corrente agradece. Aos guerreiros aqui desta Casa, pela recepção a todos, pelo amor contido. E também o agradecimento à guerreira, pela escrita, onde os guerreiros podem acompanhar as mensagens, através do blog. Cacique agradece à guerreira pela dedicação, pelas mensagens que servem de escada, que servem de força, de luz para aqueles guerreiros, como diz o guerreiro Lobato, que acessam e que, ou por um motivo ou mesmo sem o motivo, são ajudados. Onde é salva muita gente através da leitura, onde se revigora, como diz o guerreiro, a energia. O agradecimento à guerreira, pela dedicação à corrente, pela dedicação ao trabalho feito.

E a todos vocês, guerreiros de luz, nesta lua de trabalho, de dedicação, onde pela simplicidade misturada ao amor puro, pela simplicidade unida à vida, os guerreiros vão encontrar, se olharem dentro de si, a tranquilidade, a paz e a alegria que merecem.

É preciso que os guerreiros coloquem em seu caminho a essência da resposta. E a resposta maior se transformará em paz, em alegria, em cura e visão longa, onde, sim, os guerreiros vão encontrar o que vão estar plantando. Que o Grande Espírito abençoe a todos.

NUVEM VERMELHA

O agora está em nossas mãos.

Posted in Energia with tags , on janeiro 5, 2015 by Helen Ians

Como aquele que caminha rápido, a passos rápidos, está sempre pensando em estar à frente – deixem que a vida siga seu ritmo, sem pressa e antecipações.

Temos muito a fazer agora, portanto, não há motivo para apressar-se, querer sempre estar um passo à frente. O agora está em nossas mãos.

Psicografia Vivianne

Não existe culpa.

Posted in Caridade, Energia with tags , on setembro 18, 2014 by Helen Ians

Só queria lembrar aos quer irmãos que não existe culpa. Não se coloquem como culpados, ou vítimas da situação. Saiam desta posição.

Lutem com dignidade, coloquem o perdão, a bandeira da paz erguida, à frente de seus propósitos. E vocês verão, dia após dia, a luz brilhar mais forte, os sinais ficarem mais claros, a serenidade tomar conta de cada um de vocês.

Agradeço a oportunidade de estar mais uma vez nesta Casa de Luz e peço a Deus que abençoe a todos.

oglala lakota flagBandeira Oglala_Lakota

ANA NERI

 

A capacidade da visão maior de si mesmo e do entorno – Parte I

Posted in Arte de viver, Conselhos, Energia with tags , , on agosto 7, 2014 by Helen Ians

Que a Santa Luzia abençoe vocês. (pede que se acenda a vela).

Estou eu e meu amigo Estrela, sentados em algum canto bem longe daqui, e os tiros continuam…

Quando o plano espiritual coloca no caminho de vocês aquilo que é de importância, para aquilo que vai trazer justamente o que vocês esperam, desejam, buscam, aí a energia conspira a favor. Aí a gente mexe de um lado, mexe de outro, e as coisas começam a acontecer para ajudar um e outro. Como eu disse há algum tempo atrás, a gente escuta um tiro para cima como se fosse um grande tabuleiro onde vocês andam… e a gente de fora do tabuleiro. A pergunta é: Estrela, quem é que saiu? Foi fulano, foi sicrano… A pergunta então é: o que será que aconteceu? Como bem disse o nosso Irmão Pedra Alta há pouco – o que será que aconteceu?

E se a gente for analisar as coisas que acontecem aqui na Terra, se foi Deus que criou tudo isso – vamos colocar assim para vocês entenderem onde quero chegar – criou a tal máquina onde todos moram para que todos tenham alegria. Certo? E é claro que existe um corpo presente em cada espírito que gosta de prazer, de ter alegria, de caminhar em paz, até porque todos aqui estão atrás de paz e tranquilidade. Em ter uma família boa, em ter o caminho tranquilo e por aí vai. A gente sabe disso.

Aí como foi bem dito, toda esta energia posta no caminho e o que será que acontece?

Quando um sujeito, como eu disse há tempos atrás, consegue anular um pouco da sua verdade, a visão começa a aumentar. O erro maior, que estas pessoas, que praticamente saíram do tabuleiro, cometem, é justamente quando nivelam, vamos colocar assim, todo mundo da mesma forma.

Bonito! mas não sei querendo enganar quem. Todo mundo é igual: errado! Bem errado! Vocês são espíritos únicos, caminhando na Terra, mas um diferente do outro. Aquele que consegue enxergar todo mundo igual é justamente aquele que sai do tabuleiro e toma tiro. Ou o caminho fica ruim.

Por quê? Porque não consegue ver limite no próximo, não consegue ver a maldade no próximo, não consegue também ver as coisas que acontecem em torno de si, ou no seu caminho, caminho este  escolhido por vocês mesmos. “Porque todo mundo é igual”. Eu, na minha caminhada, se eu fosse ver e levar todo mundo como igual, eu, quando estive na Terra, fazendo os meus serviços, eu já estava é morto na primeira semana. Porque se todo mundo é igual – da mesma forma que eu vou agir com um, eu vou agir com outro… aí desencadeia uma coisa – vamos confiar em todo mundo porque todo mundo é bom. Não! Eu não sei onde é que pregam que todo mundo é bom. Aliás, onde pregam que todo mundo é bom, vocês podem ir embora.

Parece estranho falar de uma forma destas em um centro espírita. Aliás, eu já falei uma vez que aqui é centro para gente grande, é para gente que quer escutar e quer mudar. Não adianta ficar pintando que tudo é lindo e maravilhoso pois não tem nada disso. Eis o perigo iminente que ronda a todos e em que todos podem cair. Cair em armadilha, como eu sempre disse, ou pela carência de uma coisa ou de outra, ou pela falsa palavra de uma coisa ou de outra, e acabam deixando-se levar pelas bobagens da vida, pelas besteiras da vida. Porque eu só estou preocupado com uma coisa ou com outra. Apenas faço isto ou aquilo e do resto eu não quero saber. Mas é preciso saber sim, é preciso conhecer a direção do vento, é preciso saber onde o sol nasce, onde o sol vai embora, se põe. É preciso querer conhecer. Sempre é bom.

Por isso, aqueles que conhecem alguém que fala que todo mundo é igual, qualquer coisa serve, vocês se afastem e caiam fora porque vocês vão entrar em roubada. Eu tenho certeza disso. Porque se não consegue limitar aquilo que está enxergando, não consegue limitar a si mesmo. É simples, é muito simples.

Qual o motivo, como foi aqui bem falado pelo irmão, qual o motivo da tristeza? E aí a gente cai na mesma novela de sempre, que é simples: falta de limite com si mesmo, falta de querer enxergar as coisas e, o principal, para mim, é a falta de analisar as coisas pelas profundezas e não pela superfície. E olha que armadilha tem um monte por aí – é o que mais tem. E às vezes a armadilha, vocês vão pisar e a granada estoura.

Por isso que eu repito para vocês que não é qualquer coisa que serve – até porque, continuando a nossa história: se Deus fez a máquina para todo mundo ser feliz, o que será que está acontecendo? Será que a máquina que Deus fez está errada? Acho que não. E por que não está errada? Porque no fundo todos querem a paz, a tranquilidade, a alegria, a harmonia, uma família feliz, sim! Então a máquina não está errada.

O que será que está errado? Vamos começar a crescer! É você mesmo que está errado, é você mesmo. Pelas atitudes e por falta, sim, de julgar. Quando eu estou falando em julgar, não é apontar para a pessoa e começar a descarregar. Não é isto o que estou falando. Para a pessoa sábia, como vocês escutaram aqui, o julgamento é com você mesmo. Você não precisa apontar – você larga a pessoa falando sozinho e vai embora. Deixa dar cabeçada.

É preciso, sim, que se faça um julgamento aonde está botando o pé, aonde está botando a mão – pode ser vespeiro. Com quem vocês estão falando? Qual o interesse da pessoa? O que tem por trás disso? Não é tão simples assim.

Eu posso falar para vocês que eu conheci um sujeito que, em algumas guerras, a vitória se deu por uma simples conversa. Às vezes, você está conversando com um sujeito, você faz uma pergunta, ele olha para cima: você já sabe que está mentindo. Se ele mexe o nariz, você já sabe que o sujeito está com medo. Se mexe na camisa para arrumar a manga, você sabe que está escondendo alguma coisa… Ou até mesmo aquele sujeito que eu já contei para vocês uma vez, que foi pedir o dinheiro emprestado para o tal sujeito de posse e ele falou sim eu te empresto, mas se você adivinhar qual o meu olho de vidro. O sujeito disse eu tenho um olho de vidro e um normal. Vamos alterar a história: eu quero saber qual o meu olho natural, o outro é de vidro. Depois de o sujeito chegar perto, disse: eu já sei – é o da esquerda.

– E por que é o da esquerda?

– Você quer saber o olho de vidro ou o natural?

– O de vidro.

– Eu vou falar. É o da esquerda porque é o único que tem emoção.

A vida é mais complexa do que vocês pensam. Como a vida é composta de pessoas, sejam bem vindos: é preciso caminhar com cuidado, com cautela, porque senão vão caminhar na tristeza. Aí entra aquilo que eu estava conversando com um amigo nestes dias para trás, a gente acompanhando um, acompanhando outro – e dizendo: às vezes dá a impressão que você está cercado de gente, mas parece que você está sozinho. Às vezes você pode estar em determinados lugares com um amigo, ou com isso ou com aquilo, mas aquele pensamento que te aporrinha ou não, ele volta novamente, às vezes a impressão que eu posso estar em um bom lugar, mas nada mais tem graça. Será que a máquina de Deus está errada ou será que é vocês que estão tendo a atitude errada? Ou até mesmo botando o pé da forma errada? Por isto desta análise profunda das coisas – onde existe um espelho e este espelho é para ser visto.

Eu conheci um grande sábio que uma vez botou, e eu estava em terra, um espelho na frente de todo mundo e perguntou: o que você está vendo? Poucos conseguiram traduzir a si mesmo, vamos colocar assim, porque estavam preocupados sabe com que?É claro que é só uma comparação para vocês entenderem na época de hoje: é como se fosse alguém preocupado com o corte do cabelo, o comprimento do cabelo, se o pescoço está assim ou assado. E por aí vai, é besteira.

Uma coisa é certa: assim como felizes os convidados para a ceia do Senhor, é preciso a coragem para mudar. A coragem para transformar, a coragem para querer e a coragem, principalmente, para olhar para dentro de si e falar: errei. Aí é o começo da mudança, o começo da transformação.

Agora, tem um ponto que a gente tem que deixar claro – tem muitas coisas no caminho de vocês que a energia conspira para ficar com vocês, só que, como vocês às vezes não dão conta daquilo que esta acontecendo, da energia à sua volta, e só vão acordar mais tarde – o que acontece? É simples. A pergunta é: uma vez que o cavalo passou, e a pessoa não montou da forma certa, a pessoa cai do cavalo. E quando o cavalo vai embora, será que a pessoa consegue montar de novo?