Archive for the Caridade Category

A caridade começa em casa para, então, se expandir, com raízes fortes.

Posted in Caridade, Conselhos with tags , , on julho 28, 2013 by Helen Ians

Inside_the_TipiMuitos de vocês, irmãos, sabem perfeitamente demonstrar quando estão incomodados, quando estão tristes, quando estão irritados, nervosos. E poucos, bem poucos, aqui na Terra, conseguem expressar aquilo que de bom está acontecendo em vossas vidas. Palavras de afeto, palavras de carinho, de atenção são um bálsamo para alguns irmãos que necessitam de um alento, como vocês dizem aqui – de um afago na alma.

Então como bem disse Pedra Alta, demonstrem este carinho, demonstrem esta atenção – procurem, como disse Ana Neri, ofertar o sorriso no rosto de um irmão. Às vezes, um simples como vai, um simples bom dia. Quantos dos irmãos vivem com a família, com seus entes queridos, e nem mesmo um bom dia, uma boa noite, vocês trocam entre si.

Quantos olham para o teu irmão: nossa! hoje você está nervoso, irritado. Em vez de criticarem, em uma atitude como essa, por que os irmãos não fazem o contrário? Como você está hoje? Eu posso te ajudar de alguma forma? Os irmãos sabem que, quando querem, conseguem tirar sorrisos das pessoas mais problemáticas. Por que, dentro de casa, os irmãos não conseguem esta proeza? Sempre falamos aqui que a caridade começa dentro de casa. Ela tem que se expandir sim. Muito, muito e muito. Mas quando ela não consegue dentro de casa, ela não tem raízes para se expandir e alcançar tantos e tantos irmãos que necessitam de uma demonstração de atenção e carinho.

Então meu pedido, para hoje, para os irmãos – repensem na suas atitudes, repensem nas suas condutas, e comecem nas suas casas irradiando alegria, calor, carinho, amor – e através deste amor produzir muitos e muitos e muitos sorrisos. Que é o que este mundo está precisando – mais amor e menor individualidade.

Agradeço a oportunidade e agradeço aos irmãos por saírem dos vossos lares e para cá se dirigirem – e saibam que é um grande ato de caridade que fazem.

India

Anúncios

Pratiquemos a caridade nas nossas orações aos próximos e a quem precisa de paz.

Posted in Caridade, Conselhos with tags , , on julho 28, 2013 by Helen Ians

caridadeQuando falamos em caridade, para muitos ainda, a primeira coisa que lhes vem à mente é o ato de dar alguma coisa a quem precisa.

O grande segredo e a grande diferença está em dar aquilo que o teu próximo necessita, dar ao teu próximo um sorriso, dar a teu próximo a atenção que ele necessita,

Claro, temos campanhas, principalmente no inverno, aos menos favorecidos. Todos que tem muito e que não usam, é importante ofertar ao seu irmão menos favorecido, sim.

Mas vamos muito além disto, queridos irmãos. Vamos praticar a caridade nas nossas orações, pedindo não só a você, aos que te rodeiam e que lhe são próximos, e que lhe são caros – mas para aqueles que precisam de orientação, aqueles que precisam de paz.

Aqueles que necessitam de saúde, de atenção, de discernimento, de conhecimento.

Se cada um de vocês fizer disto um hábito, garanto-lhes que esta emissão de energia, positividade, da caridade pura que falamos, chegará ao teu próximo e refletirá em ti mesmo.

Agradeço a oportunidade de estar mais uma vez nesta Casa de Luz e peço a deus que abençoe a todos.

Ana Neri

Levar não a violência ou maldade, mas a caridade e o amor a seu próximo.

Posted in Caminho Sagrado, Caridade with tags , , on julho 28, 2013 by Helen Ians

Great-FatherÍndia fala, para os irmãos que estão aqui hoje, que o que vocês viram aqui como bem disse o irmão Pedra Alta, é o reflexo da energia que está aí fora. Dos pensamentos negativos que os irmãos acabam tendo e da falta de fé, que leva os irmãos a se deixarem abater, desanimando e abaixando a cabeça. E o que irmã falou agora de equilíbrio, nada mais é do que firmar pensamento em Grande Pai. Os irmãos conseguirem separar o bem do mal, o certo do errado. E cada um de vocês que estão aqui sabem muito bem o que é certo e o que é errado.

Índia pede para todos que busquem este equilíbrio, que fortaleçam o coração e mente, com muita fé em Grande Pai e que, principalmente, tenham bondade em seus corações.

Que possam transmitir um pouco mais de amor, começando pelos que estão perto, e espalhando para os que estão mais distantes. Porque o grande mal desta terra aqui é a falta de amor, é a falta de carinho com seu próximo. Os irmãos estão na hora de parar de pensar e olhar só para os seus problemas.

Se os irmãos estão aqui hoje é porque Grande Pai permitiu que estivessem aqui e porque tem missão grande para ser feita, e tem condições para isto. Basta querer, basta erguer a cabeça e ir para a guerra, mas a guerra limpa, a guerra de Grande Pai, para levar não a violência, não a maldade mas, sim, levar caridade e amor a seu próximo.

Que tenham uma semana de paz com grande harmonia na casa dos irmãos.

Juraci

Faça o certo pela sua consciência, e não pelos aplausos.

Posted in Caridade, Conselhos with tags , , on abril 12, 2013 by Helen Ians

conscienciaQuantas vezes tentar fazer o que é certo, o que é correto, nem sempre é fácil e se acaba pagando um preço, como se diz, um tanto quanto não esperado. Fazem os seus planejamentos e buscam fazer o caminho daquilo que é o correto, o que vai tranqüilizar o seu coração. Porque tudo que é necessário para se fazer o correto é levado até vocês, em formas de ensinamentos, de escrituras e, quando os guerreiros começam a entender e a praticar aquilo que entendeu, surge alguma rasteira em que, antes, quando dentro do círculo vicioso, os guerreiros não levavam porque se encontravam dentro de um estado, por assim falar, da esperteza, daquilo que se leva vantagem em cima do desfavorecido.

Mas através de tudo o que vem fazendo, escutando, buscando, é como um copo, ou uma jarra de vidro, lustrada, limpa, onde não foi deixado nenhum sinal e, de repente, vem alguém e quebra. Não é assim que muitas vezes se sentem, quando se doam e oferecem a confiança, quando assim se entregam de coração àquele que, depois, quando acordam vêem que não é merecedor? Muitos falam: estou pagando o preço da minha integridade, da minha honestidade.

Se os guerreiros acreditam em vida após a morte, como se diz, se os guerreiros acreditam que já vem com outras bagagens da qual não recordam mas sabem que houve uma existência anterior, muitas vezes aquele que hoje é o seu maior adversário teve uma ligação de um laço inclusive familiar, ou aquele que foi o seu maior inimigo, hoje tem o favorecimento de ser seu melhor amigo, seu companheiro, sua companheira, seu filho, sua filha e lá vão seus créditos a lhe oferecer o amor, o carinho e a confiança.

De repente tudo aquilo oferecido tem como paga o desconforto, o tumulto, e se pergunta o que o plano espiritual tem como resposta. Se fosse seguir a lei do dente por dente, olho por olho, como seria do nascimento de Cristo à sua ressurreição? Como seria a passagem dele aqui nesta Terra? Como seria a oportunidade de suas palavras profetizadas, ditas através de mensagens, pelo espíritos de luz e muitas vezes, pelos irmãos que se encontram em um plano aonde também estão em aprendizado e deixam a vocês alfinetadas, onde deixa também o ensinamento da escolha entre o bem e o mal.

Ser espírita é só pedir ou ter fé é só pedir ao Grande Manitu aquilo que lhes favorece ou também receber o aprendizado do dia-a-dia, a tolerância. Se é perdoar para ser perdoado, não se diz ser tolos mas, sim, responsáveis pela sua vinda aqui, pelo seu caminhar dentro de uma conduta que  não dependa da atitude do outro e, sim, da sua índole e dos ensinamentos nos quais você escolheu caminhar e praticar o que vem aprendendo.

Joana deixa nesta noite, guerreiros, que não se preocupe depois de limpar tanto a jarra, e deixá-la em perfeição, qual vai ser o resultado mas faça sempre de coração. Sem esperar do outro o reconhecimento porque aquele que veio, pregou, foi crucificado, morto e sepultado –  e teve o seu irmão que lhe traiu – e mesmo ele sabendo que este ia traí-lo, ele caminhou dentro do que ele veio aqui fazer e pregar. Faça pela sua consciência e não para que possa receber aplausos.

Que o Grande manitu abençoe a todos.

Joana

Fazei-me instrumento de vossa paz.

Posted in Arte de viver, Caridade, Oração with tags , , on abril 12, 2013 by Helen Ians

sao fco de assisQuase tudo já foi dito, só gostaria de pedir aos irmãos que, durante esta semana, quem não tiver, procure obter a prece – a oração de São Francisco – e leiam com muita atenção, procurando entender a mensagem que este grande mestre, este grande praticante, o maior praticante da caridade de que já ouvimos falar, nos deixou, nesta linda mensagem. Gostaria de pedir aos irmãos que quem soubesse, me seguisse  e me acompanhasse na profundidade desta oração.

 

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor;

Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;

Onde houver discórdia, que eu leve a união;

Onde houver dúvida, que eu leve a fé;

Onde houver erro, que eu leve a verdade;

Onde houver desespero, que eu leve a esperança;

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;

Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais

Consolar, que ser consolado;

compreender, que ser compreendido;

amar, que ser amado.

Pois, é dando que se recebe,

é perdoando que se é perdoado,

e é morrendo que se vive para a vida eterna.

 

Irmãos, tudo aquilo que é feito com o coração puro, com o coração aberto, só pode ser nos devolvido da melhor forma possível. E onde há fé, amor e caridade, nada há de faltar. Que Deus nosso Pai abençoe e ilumine a todos.

JURACI

Pratiquem a caridade, não só material.

Posted in Caridade with tags , on dezembro 17, 2012 by Helen Ians

giftsAproveitem, queridos irmãos, o início deste último período do ano que vocês contam, aproveitem que as pessoas próximas a vocês, que vocês acabam tendo uma maior sensibilidade, tendo uma maior disponibilidade e pratiquem tudo que aqui aprenderam durante este ano.

Pratiquem a caridade, não só material. Dêem de presente um cumprimento pela manhã, um sorriso para aquele irmão que se encontra preocupado, triste, imerso em pensamentos. Doem um pouco de seu tempo para sentar-se com uma criança e, realmente, brincar com ela. Doem um pouquinho do vosso tempo para sentar ao lado de uma pessoa idosa e ouvir as suas histórias, as suas experiências de vida. Comecem a perceber os pequenos gestos, na imagem de um dia amanhecendo, na imagem da lua se levantando ao céu – agradeçam e fiquem como verdadeiros espectadores do espetáculo da natureza.

Façam uma retrospectiva de em que você gostaria de se tornar melhor, em que você pode ajudar a ti mesmo em primeiro lugar, para que você possa crescer e ajudar o teu próximo.

Vocês estão mais sensíveis. Naturalmente, estão sorrindo mais, estão fazendo planos. Incluam neste plano o seu crescimento espiritual e confiem em Deus, Nosso Pai. Façam dele o seu melhor amigo e companheiro de todos os momentos.

Agradeço a oportunidade de estar mais uma vez nesta casa de luz e peço a Deus que abençoe a todos.

Ana Neri