Encontrem sua energia e garra, que vencerão.

buraco negroEu espero que todos reflitam sobre o lobo em pele de cordeiro e o se vender por um sorriso – perfeito. E sabe por que estas coisas acontecem? É simples e eu aproveito o gancho que a irmã deixou para mim, apenas para complementar nesta noite. Porque muitos não conseguem distinguir o que é sagrado e o que é um buraco negro. Esta é a diferença. Não conseguem separar o sagrado de um buraco negro.

Recordo o que deixei na semana passada, para aqueles que não vieram ou não acompanharam no blog, a mensagem que eu deixei e que foi sobre o sujeito perguntar para si mesmo – aonde eu quero chegar e onde estou, que são as duas perguntas. A pessoa fazendo as duas perguntas já vai ter uma prévia do que está fazendo em seu próprio caminho – se está realmente se aproximando do seu sonho, da sua alegria e da sua paz ou se está se distanciando.

Aí eu comentei da busca do material – quem busca a matéria está buscando a sombra, diferente da busca do espiritual que é a busca de si mesmo. É aquele sujeito que consegue olhar para dentro de si e perceber, e saber qual o seu nome. Aí eu falei do rastro – que quando você começa a combater o defeito – eu não estou falando defeito do próximo, estou falando do seu defeito – ele bate na máscara, e a máscara cai, só que como é dito pelos sábios, na primeira máscara que cai, e você começa a se aprofundar, vai ver que tem mais coisas lá dentro. Aí você se aprofunda mais e a outra máscara cai e vai encontrando coisas, coisas, e vai se aprofundando, até encontrar a essência de si mesmo.

Esta é a diferença e isso que foi dito na semana passada. Quando realmente a pessoa está no centro da sua barca, como foi dito pelo nosso irmão Ragnar, a pessoa consegue, naquele momento, soltar o remo e olhar para trás, e encontrar o seu deus ou sei lá o nome que vocês querem dar, aquilo que traz paz e segurança para vocês e encontrar tudo isto no seu centro, no seu meio. É neste momento que a barca está navegando, o remo solto, você olhando para trás, encontrando o seu centro e olhando para si mesmo e, com respeito e gratidão ao seu deus, com respeito e gratidão – traduzindo a si mesmo, você percebe que não vai desapontar nem a si mesmo nem a deus, ao Grande Espirito, a Odin, não importa se o seu deus é a árvore, a casa… É o momento de pegar novamente no remo e continuar seu caminho, lembrando que não estão sozinhos.

Por que tudo isso acontece? É simples. Quando a pessoa começa a combater o defeito e fazer o encontro de si mesmo, onde a cada dia a máscara vai caindo, a pessoa tem dois tipos de reação.

A primeira é a pessoa não aceitar o que está acontecendo. Aí criam fantasias no seu caminho e na sua mente, o que é pior ainda, e começam a buscar mudanças externas – trocar o carro, a casa, o fogão, a maquina de lavar, a pia, não sei o que mais… Porque a mudança externa ela tem uma coisa que a mudança interna não tem, a pessoa fica com medo de olhar para dentro de si. Como eu já disse várias vezes aqui e para quem não escutou, vai escutar agora, a luta interna, a mudança interna e a luta, ela é pior do que a luta externa. Quando você combate a você mesmo ou àquilo que está dentro de você, é diferente de você combater o externo – porque em determinado momento aquele que está combatendo internamente, vai chegar o momento em que ele não vai saber o que ele está combatendo – se é a si mesmo, ele não vai saber o que é. É capaz dele se perder e se não tiver preparo para combater, vai se unificar com aquilo que já está estragando faz tempo. Por isso que preferem a mudança externa, que é mais fácil. Só que como é dito aqui, até pela corrente indígena, e eu reitero como estou falando já faz algum tempo, vocês podem trocar isso, aquilo, alegria momentânea, pode mudar a paisagem, pode ir para a montanha, pode sentir o vento, pode encontrar a águia, o urubu, sei lá o que, só que não vai resolver nada. Geralmente, a primeira coisa que fazem é: ou amigo ou os pais falam vai fazer uma viagem. Aí vai o sujeito fazer uma viagem e como diz outro amigo meu, geralmente, a coisa funciona assim, já que vai viajar o conselho que eu dou é leve o psiquiatra junto, pelo menos um aproveita a viagem. É evidente que com um moço que está buscando a si mesmo e está com problema, não é uma viagem que vai resolver. Que mudança é esta que não vai resolver nada?

O que precisa é mudar internamente. Esta é a lei que impera dentro de todos.

Ai eu me lembro da história que já foi contada aqui a um tempo atrás, daquele colar de pedra onde uma das pedras se achava a melhor de todas – eu sou a mais brilhante, eu sou a mais bonita, eu sou isso, eu sou aquilo. E ela realmente achava que era a mais bela. Em determinado momento, neste colar, onde todas eram iguais, só que ela achava que era a mais bonita de todas, ela quis se aprofundar e sair da superfície da história toda – ela achava que era a mais bonita – e ela disse eu vou ver o que tem dentro de mim.

Quando se aprofundou e desceu para encontrar a si mesmo, ela percebeu que passava um fio, ela tomou um susto e disse – eu sou vazia, eu não sabia que eu era assim. Aí ela se aprofundou mais ainda e depois do choque que tomou que era vazia e se apegava só em bobagem – como disse a irmã Juraci, se vendia por um sorriso – ela descobriu que aquele fio que passava por ela passava também pelas outras pedras e este fio ela foi descobrir que era a essência dela, da outra pedra, da outra, pois estavam todas ligadas pela mesma essência. Na tradução dos dias de hoje, se você está conectado com aquilo que você quer buscar, dentro da sua verdade, dentro da sua essência, como é dito nesta Casa há mais de 30 anos, você consegue enxergar a si mesmo.

Aí eu começo a perceber que a mesma coisa daquela coisa da pessoa que luta, luta… Vamos pegar o exemplo do adolescente que está com espinha no rosto. Ele vai para frente do espelho e se olha. Mudando o espelho, muda algo? Não é mudando o espelho que vai resolver alguma coisa. Por isso a importância de olhar para dentro de si e buscar a si mesmo. Por isto o rastro que muitos deixam da forma errada, e quando a pessoa começa a combater o rastro começa a encontrar, e se aprofundar, e acha, e acha…

Qual é a diferença de um e de outro que tem oportunidade de escutar tudo isso aqui? A diferença é que alguns não vão desistir, alguns não vão aceitar e, sim, entender e lutar para combater aquilo que está errado dentro de si. Como diz meu general, se está certo, já está certo. Para a pessoa crescer, se encontrar, buscar a vitória, evoluir, realmente enxergar a si mesmo, é preciso a luta, é preciso acreditar é preciso mudar, esta é a diferença de um e de outro. Uns não desistem, lutam, lutam, porque a partir do momento em que a pessoa está unificada com ela mesma, o seu crescimento na vertical é sagrado. A pessoa por si só acaba encontrando aquilo que realmente é verdade. Como eu já disse, na matéria, ao buscar o prazer, a pessoa se perde. A venda por um sorriso… Está cheio de preso sorrindo, como diz meu general. Já que é para sorrir, quando se olharem no espelho, sem ter vergonha do que estão vendo, olhem para dentro de si. É a mesma coisa de quando vocês presenciam, e voltam para casa, como diz o mestre aqui presente, iluminados por aquilo que viram, com uma boa ação, aquilo que, naquele momento, tocaram a ti e naquele momento deixaram você iluminado ao voltar para casa. Voltar para sua casa é olhar para dentro de si – sim, eu tenho uma essência, estou trabalhando nela para alcançar e buscar o meu sonho.

Só que muitos nivelam as coisas de uma forma pequena, como também já foi dito aqui. Por isso do conhecimento, do crescimento, da evolução, do querer, do lutar, de não desistir daquilo que vocês realmente sabem que ilumina o vosso caminho, que iluminam a si mesmos. Se querem, batam, batam,  não desistam. Vence quem não desiste, esta é a verdade. Agora, quem está focado lutando, quem está numa guerra, se perceber qualquer barulho, o vento batendo, o bicho cantando, e se distrair daquele momento, pode ter certeza de que não volta vivo para casa. É desta forma que é preciso enxergar a vida. É desta forma, certo general? Se não estiverem focados naquilo que estão querendo, que está acontecendo à sua volta – não se deixa o inimigo tomar conta do vosso caminho, não se deixa uma energia ruim se aproximar de sua porta – aí que se desencadeia todo o processo de corte, corte de si mesmo. Onde o portão que eu digo é o portão da sua alma. Não combina a busca do sagrado, daquilo que realmente importa, com o resto, sim, o resto. Por isso que a maioria dos guerreiros que estão aqui e que já fizeram historia, como foi dito, não perderam uma guerra. É claro que só podem escutar isto, este tipo de palavra que é deixada aqui, as mensagens – até porque a maioria dos espíritos aqui já esteve em guerra e por isso só podem escutar conselhos referentes à mesma. É o que a gente conhece. Sim, mas aqui não estou em guerra. Acham que lutam, que fazem demais, muitos aqui na primeira transpirada já param, abandonam a si mesmos.

Que jeito? Para conquistar aquilo que estão querendo, lutem até o limite. Aquele que não conhece o seu limite, não vai conseguir dar mais dois passos para frente. É claro que de uma forma equilibrada, com estratégia – agora, para tudo isso, como eu já dizia em vida, não adianta você dar uma espada para quem não sabe manusear. É melhor embainhar ela de novo, se não você morre.

É preciso terminar, é preciso conhecer, é preciso a estratégia, se lapidar, para que as coisas aconteçam. E o que desejo a todos aqui desta Casa. Como eu já disse, e vou falar de novo: errar, a pessoa pode errar, até porque vocês não estão em guerra. Só que errar 2, 3, 4, 5, 6 vezes ou ter medo – que é o maior mal do ser humano hoje em dia pelo menos neste país é o medo. As pessoas tem medo de ficarem com medo. É um pavor! Parece que o mundo vai acabar, parece que a bomba está chegando. Se vocês ficassem 10 minutos no tempo de vocês na guerra, no primeiro minuto já estava todo mundo voltando.

É para ser visto desta forma. A vida é de vocês. Ou levem de qualquer jeito, sem compromisso com nada, sem eira nem beira, sem destino, sem rumo. É claro que a gente sabe que o tempo vai passando, as pessoas vão se moldando com aquilo que querem. O que os governantes daqui querem de todos? Pessoas fracas, pessoas que já nascem com medo. É o que querem. Vão para um país que tem guerra para vocês verem. Ah! Mas aqui é melhor. Quem disse que está certo de um jeito ou de outro?

É preciso que vocês aqui na Terra, neste país, caminhem com mais determinação, com mais força, com aquilo que querem, com aquilo que estão buscando. A partir do momento que você sabe distinguir o que é buraco negro do que é sagrado – isto é sagrado – então lute, conquiste, brigue da forma certa, e não desista. É desta forma que precisam começar a olhar o caminho de vocês.

Aí a gente escuta o povo reclamar – é só um exemplo é claro – que não tem emprego! Como diz meu general, emprego tem um monte, agora sujeito querendo trabalhar não tem. Transpira, já larga. Imagino naquela época. Acredito eu, pelo que eu vejo, estão mal acostumados. Mimaram demais, esta é a verdade. Não adianta fugir da verdade. Caminhem por si só, conquistem, lutem, encontrem a si mesmo.

Encontrem a sua energia, encontrem a sua garra e lutem. Eu tenho certeza que vencem. Eu tenho certeza disso. Haja vista que aqueles que realmente não desistem conseguiram, e estão conseguindo. Ou como eu disse a semana, e vou repetir – que busquem palavrinhas bonitas ou vão deitar no colo sei lá de quem, que muitos aqui é o que querem, serem enganados. É melhor escolher ou lutar, acreditar e ter fé. É evidente que o problema não está em nenhum lugar, está dentro de si. Continuem lutando, e não esqueçam, não desistam. Que a Santa Luzia abençoe a todos.

Se é o mesmo fio que passa por dentro de todos, por que uns conseguem, outros não?

E como era feito na casa de um amigo, na casa branca, a oração também revertida onde também Ragnar gosta, e tudo é feito com carinho, tudo é feito com tolerância, tudo é feito estrategicamente falando, não importa – tudo é feito para que vocês tenham um caminho mais tranquilo, feliz e em paz. E assim como era feito quando o sino tocava, a gente podia escutar da casa branca a oração do Pai Nosso.

PEÃO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: