Sua palavra pode ser maravilhosa e ajudar muito mas pode destruir o outro.

a palavraEsta Casa hoje está bastante feliz porque nós temos a presença de um pequenino que agora a pouco estava recebendo um passe, tentando balbuciar as primeiras palavras, os primeiros sons. Esta criança é abençoada. Seu pai e sua mãe receberam um presente do Criador que devem cuidar com muito carinho. Conduzir este pequenino para que ele possa dar muito pela sua Humanidade, com todos aqueles que o cercam. Ele é o futuro desta geração, e que outras virão.

Ele estava tentando balbuciar as primeiras palavras, os primeiros sons. Vamos, então, falar sobre a palavra, uma coisa que parece tão banal, mas não é. É um dom que o Criador deu ao ser humano para que ele se comunicasse e pudesse com isso evoluir e crescer.

A palavra É tão importante que ela pode ser muito boa ou incrivelmente contundente. Ela pode construir coisas maravilhosas como pode destruir outras. No começo da humanidade, quando se formaram as primeiras sociedades, já existia a escrita, mas a grande maioria era de analfabetos. Não podiam firmar contratos, escrever, então eles confiavam muito na palavra. A palavra era muito importante e respeitada. Aquilo que se dissesse era o que valia. Se não se cumpria a palavra, o que foi dito, esta pessoa estava desacreditada na sociedade, estava perdida. Os vossos avós e bisavós devem ter mostrado isso a vocês quando se falava do fio do bigode, em que o contrato não precisava ser escrito, a garantia era o fio do bigode, era a sua honra, sua dignidade que estava ali.

Tudo aquilo que vocês disserem, pode ser maravilhoso e ajudar muito, mas pode destruir o seu semelhante.

Há muito tempo um cidadão falou um monte de impropérios sobre o seu vizinho. Ele se arrependeu e foi procurar um sábio e disse: eu estou arrependido de tudo que falei a este pessoa. Se eu lhe pedir desculpas, vai estar resolvido? O sábio disse a ele: você, meu filho, vá para a sua casa, pegue o seu travesseiro, corte com uma faca, arranque todas suas penas de seu travesseiro e jogue ao vento. Feito isso, recolha todas elas e recoloque de volta no seu travesseiro. Essa pessoa disse: eu jamais vou conseguir recolher todas as penas que foram atiradas ao vento e colocá-las de volta. O sábio disse: isto exatamente o que suas palavras fizeram – nunca mais você vai conseguir apagar isso. O que está escrito pode ser apagado, destruído. Queimou, apagou, está destruído. A palavra não tem como ser queimada. Ela fica e atravessa gerações.

Pensem muito naquilo que disserem a seu semelhante porque você pode destruir a vida dele. Podem construir como podem destruir para sempre. Nesta vida estará liquidado, estará terminado. Pensem e reflitam sobre isso. Não falem palavras ao leu. Que o Deus Pai Todo Poderoso e Jesus Cristo vos abençoe e vos acompanhe.

GUARDIÃO

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: