Como eu faço para entrar, para me interiorizar, para me ver por dentro?

ALONEReflexos, reflexos… Muitos de vocês não conseguem praticar aquilo que, quando ouvem, lhes faz o maior sentido. Por exemplo, qualquer superfície plana, translúcida, reflete o seu estado ou a sua aparência física, não é assim? Contudo, o espelho que reflete a alma – alma, muito ligada a alma ao plano físico – é através ora de sua percepção mental, ora pela sua intuição, bem mais ligada ao plano espiritual.

Quando dizemos – e dizemos sempre – viaje para dentro de si, as pessoas pensam que isto faz, como disse, o maior sentido. Mas como eu faço para entrar, para me interiorizar, para me ver por dentro? Vamos praticar isso. É simples. Se vocês querem fazer, se vocês querem saber fazer.

Em primeiro lugar, tudo isso que foi lindamente dito antes, pela Grande Senhora, sobre a tranquilidade, a paz, o equilíbrio e os bons sentimentos de caridade, de doação, de amor, só podem ser efetivamente exteriorizados, e verdadeiramente exteriorizados, quando nós limpamos de dentro para fora, o oposto de tudo isso – as aflições, as mágoas, e chega porque não gosto de falar estas palavras porque vibram negativamente.

Já falei para vocês que existem exercícios práticos e simples para fazer esta catarse, esta limpeza interna. E é até engraçado. Eu já falei uma vez e vocês riram, mas é verdade – em primeiro lugar, tenham sempre um momento de estarem a sós, com vocês mesmos. Se vocês tem a capacidade louvável e admirável de estar só consigo mesmo, com vocês mesmos, na multidão, ótimo. Se não, façam exatamente, literalmente, isso – se afastem do ruído e estejam sós. E se vocês gostarem de estarem sós com vocês mesmos, excelente sinal.

Nesta solidão, momentânea, é que vocês podem perceber, aquilo que tem que jogar fora e tirar de dentro de vocês. E eu já disse isso. Às vezes, se vocês estiverem realmente sós, é bom gritar, um palavrão. Não é palavrão que vocês falam? Aquelas palavras que dizem que são feias, mas são sonooooras, às vezes duplas, não é? Que vocês mandam aquilo para um monte de lugares que eu nem ouso repetir. Façamos isso com o que não presta, com o que é tralha, com o que é peso. Mas não façam na multidão porque vão pensar que vocês enlouqueceram e o mundo já tem louco demais para o meu gosto. Entenderam? Já disse, se não querem falar, escrevam… impropérios, muitos impropérios, depois – estão mais calminhos? Rasguem tudo… os impropérios. Tem gente que publica os impropérios. E gera mais… discórdia.

Estão anotando o que eu estou falando, porque isso é a prática de tudo isso que parece ser filosófico, mas não é. Não fazemos aqui filosofia. Nós contamos a experiência daqueles que evoluíram espiritualmente, praticando tudo aquilo que disse aquela Senhora, o amor, a compaixão, a caridade. Praticando tudo que é bem feito, que é admirável, e galgando degrau por degrau a evolução humana. Quando eu digo que o espelho da alma é a intuição, e a intuição é magia pura, aquilo que nós ouvimos e, se estivermos em equilíbrio, ouviremos tudo de bom que fica no ar. Se, pelo contrário, ainda cheios de rancor – dois sentimentos horríveis que caminham juntos – ouviremos apenas ruídos. E este é o grande mal do mundo atual… (passa avião)… barulhento, que pensa que caminha rápido e é retardado.

Portanto, façam este exercício simples de reflexos. Daquilo que eu sou e como as pessoas me veem, que, aliás, o espelho não revela exatamente isto porque as pessoas nos veem pelo inverso daquilo que vemos no espelho. Complicado, isto é física, vocês se virem para descobrir. É fácil, escrevam a palavra e ponham no espelho. Já dei a dica! Assim ficou fácil.

Mais do que nunca, essa harmonia pessoal, individual, é importante. Porque se a loucura está disseminada, é porque individualmente, os loucos, no pior sentido, não conseguem sair deste circulo vicioso pessoal. Sejamos então, sejam vocês, pontos de luz e limpos, literalmente, em todos os melhores sentidos.
Muitas vezes vocês saem daqui dizendo: Ah! Que lindo o que disseram, achei uma beleza, temos que olhar para dentro de nós, temos que ser caridosos. Mas como se faz isso? Fazendo, praticando, e já dei alguns exemplos e damos alguns exemplos. Aí, sim, valeu a pena, porque aplicaram em suas vidas. Combinados? Quero ouvir um monte de impropérios e não conto a ninguém o que vou ouvir. Mas espero estar junto com vocês quando precisarem desta deliciosa solidão e liberdade de expressão absoluta. Mas não vão sair xingando todo mundo e achando que estou lá e estou aplaudindo, certo?
Só de falar nisso, de refletir sobre isso e às vezes sozinhos, em voz alta, já traz um grande alívio. E alívio é o que vocês mais estão precisando, para poder aí sim cuidar-se fisicamente com a mente limpa, com a alma lavada, e o espírito elevado.

Que a paz do Grande Espírito esteja com todos nós.

PEDRA ALTA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: