Vivam a sua vida. Não se contaminem por aquilo que por si só cai.

Indians-talkingDepois da grande guerra – assim como o barulho que fazia antes e parou agora pouco – os guerreiros pensavam, olhando para dentro de si, para perceberem o que acontecia com si mesmos.

Se o Grande Espírito deu oportunidade aos guerreiros de reencarnarem, e como humanos na Terra, é porque motivo tem. E este motivo começa pela oportunidade dos guerreiros evoluírem, transformarem a si mesmo. A mesma luz que os guerreiros colocam dentro de si é a luz que vão estar projetando em seu caminho. Um guerreiro que caminha de uma forma não certa, mas feliz, para os guerreiros entenderem, é questão de tempo para que este guerreiro caia.

Um guerreiro que caminha com equilíbrio na Terra e, Cacique fala, moralmente, na sua verdade, e se transformando lua a lua, dia a dia, com a fé do Grande Espírito, como muito bem falaram  – é isto que o Grande Espírito deseja de sua evolução. Por isso esta nova oportunidade de reencarnarem na Terra, de evoluírem cada vez mais. Onde o guerreiro é o finito e a alegria da Terra é que os guerreiros sintam o infinito.

Como diz o guerreiro Alce Negro, quando faz junção do finito com o infinito é quando os guerreiros estão equilibrados em uma harmonia, que conseguem caminhar na Terra sentindo a si mesmos. Sentindo toda a energia à sua volta, sabendo onde está colocando o pé e como diz o guerreiro Peão, colocando um escudo à sua volta, para que energia ruim não atrapalhe o seu caminho. Porque só existe uma forma das coisas acontecerem – são vocês mesmos que criam, plantam e a colheita, como é dito, é obrigatória. Se plantarem verdade, a colheita é verdade, se plantarem amor, a colheita é amor, se plantarem um caminho de transformação, é evolução que vão encontrar em seu caminho.

Como diz o guerreiro Peão aqui, aos guerreiros, quando os guerreiros conseguem antecipar certas coisas no caminho, o sofrimento não existe. Cacique reforça as palavras do guerreiro onde o antecipar é tomar certos cuidados para que, depois, os irmãos não caiam e sofram por um desvio de caminho.

Esta junção do finito com o infinito, que é o encontro daquilo que os guerreiros buscam na Terra, que é a alegria, a paz – sim, os guerreiros encontram! Só que é preciso olhar para dentro de si e perguntarem o que realmente importa para os guerreiros, o que realmente é verdade no seu caminho, dentro de si, para aquilo que os guerreiros querem para o seu caminho , para a sua vida, estando completo o infinito com o finito. Por isso é preciso certos cuidados ao caminharem, para que os guerreiros evoluam a sua visão longa da águia, o sentir, aqueles que estão à sua volta, para descobrirem o que realmente querem com o seu caminho.

Não adianta os guerreiros, como muitos às vezes querem, pular etapas. É preciso que os guerreiros caminhem da primeira até a segunda montanha, para buscar o ensinamento. E da segunda para a outra montanha, e está lá de novo o ensinamento. E em cada uma delas consegue ver a próxima, do topo da montanha.

Por isso Cacique fala a vocês, guerreiros , como já foi dito, por diversas vezes aqui na Casa de Luz, o cuidado que os guerreiros devem ter com aquilo que falam, o cuidado com as atitudes, o ter cuidado com si mesmo. Sim, vocês são guerreiros sagrados do Grande Espírito, mas é preciso que saibam disso, que olhem para dentro de si e dêem mais valor a si mesmos, quando Cacique fala de perceberem que são filhos do Grande Espírito, em transformação e evolução, e que realmente sabem o que querem na sua verdade.

Toda a corrente nossa, aldeia nossa em vida, após as guerras, fazia reunião dos guerreiros e cada guerreiro olhava para dentro de si e conversava com grande guerreiro xamã, com grande guerreiro cacique da aldeia, onde via o erro. Naquele momento da guerra, o momento do ataque, é um exercício que vocês, guerreiros, também deveriam fazer. Porque quando o guerreiro descobre o que acontece, é mais fácil para dar o passo, para querer transformar a si mesmo e ao seu caminho, para querer antecipar e consertar o caminho pela frente.

A noite é hojeQue alguns guerreiros ainda na frente do guerreiro xamã, quando o guerreiro xamã percebia que este guerreiro estava saindo do caminho, eram postos em volta dos guerreiros os xamãs da aldeia, e era mostrado a este guerreiro quantas coisas boas fez pela aldeia. Para que novamente este guerreiro tivesse consciência de quem era. Mas antes de lembrarem quem são, é preciso que olhem para dentro de si, eliminem os erros, aí, sim, já purificados, transformados, com boa vontade e com fé, se tem um longo caminho pela frente que é o de plantar tudo aquilo que deseja, dentro de sua verdade. Aí é certeza que vai estar plantando da forma certa para que as cosas aconteçam, para você, guerreiro, para você, guerreira, encontrarem aquilo que desejam tanto no seu caminho, que é a paz.

E a pergunta aos irmãos: onde os guerreiros se completam? com que os guerreiros se completam? o que traz paz aos guerreiros? Muitos não sabem. Muitos. Ou aqueles que sabem não estão conseguindo encontrar o caminho. Ou aqueles que sabem não anteciparam certas coisas e sofrem, como foi dito, com o próprio erro. Mas sempre existe um momento, novamente, de olhar para dentro de si e refletir e fazer a sua luta, a sua guerra, para aquilo que realmente vale a pena em seu caminho.

Não adianta: Grande Espírito luta com os guerreiros, mas o passo quem deve dar são vocês mesmos. Grande Espírito não vai chegar para cada um de vocês e dizer: agora é sua vez de fazer a guerra. Descubram o erro, se purifiquem, peçam ajuda ao Grande Espírito, tenham força, tenham fé em si mesmos, e lutem.

Sempre em uma vitória, onde aqueles guerreiros de guerra, todos que passaram em vida em Terra, e tiveram passagem de guerra, todos sem exceção, encontraram a vitória, sempre. Podem ter certeza de que passaram caminho não fácil, caminho de pedra, tiveram que ser lapidados – todos, com cicatrizes, mas alcançaram a vitória. Quando Cacique fala vitória é aquilo que desejavam, porque lutaram por aquilo que realmente queriam. Todos os guerreiros que vieram em Terra, tiveram sua época de guerra, pela situação da reencarnação, assim como aldeia nossa, assim como os guerreiros aqui na Casa de Luz, guerreiro Peão e os guerreiros, todos, encontramos sim a vitória mas em todas as guerras houve cicatrizes, mas os guerreiros venceram. Sim, nós vencemos.

Assim como vocês, também, hoje os guerreiros não tem guerra como Cacique tinha. A guerra era para defender a aldeia, para conquista, mas esta guerra era única pois se não tomasse cuidado, morria, desencarnava naquela guerra. E todas foram passadas porque, a cada guerra, os guerreiros se fortalecem. Por isso a importância de, ao terminar a guerra, se recolhe, olhe para dentro de si, esquece os acertos, lembre dos erros, se purifique, tenha fé e se prepare para a próxima guerra. A guerra daquilo que vai trazer alegria para o seu caminho. Sim, a vitória acontece para aqueles irmãos que lutam, aqueles guerreiros que acreditam em si mesmos, e Cacique fala da guerra tanto a guerra por si mesmo, quanto por aquilo que querem – cada guerreiro é único e sabe o que importa para si mesmo. Às vezes, aquilo que não é importante para um é para outro e isto é respeitado espiritualmente e tem que ser respeitado materialmente.

é isso guerreiroAssim como perguntado a um guerreiro: é só isso, guerreiro, que vai trazer a sua felicidade? Sim, é isso. Este é o seu compromisso e toda a corrente respeita. Pode ser a guerra da saúde, quando se tem uma doença. Se acreditarem que vão encontrar a cura, encontram a cura. Por isso muitos esquecem de trabalhar a energia, trabalhar esta magia, como diz o guerreiro Peão, trazendo esta magia de volta para o seu caminho. E podem ter certeza que tanto o Cacique como os guerreiros e seu exército aqui, em toda a guerra tinha uma magia. Ou o nosso ritual da guerra, ou do guerreiro do Grande Pássaro, mas tudo tinha a magia da guerra. Esta magia é que os guerreiros precisam trazer de volta dentro de si porque, se não os guerreiros são bombardeados, como os guerreiros falam aqui na Terra, por coisas que não dizem respeito aos guerreiros. Ou, quando a coisa é bem maior que os guerreiros – tem coisa contra que não adianta lutar, pois só vai acontecer um desgaste e o guerreiro não vai chegar a lugar nenhum. Isto Cacique fala quando os guerreiros não conseguem enxergar certas coisas em seu caminho.

Quando se equilibra o dia a dia dos guerreiros no material, quando os guerreiros tem o pé no chão e sentem a terra, e junto a magia – como guerra nossa e a dos guerreiros, mesma coisa – os guerreiros encontram a vitória.

Quando os guerreiros só ficam na matéria é porque a magia já foi embora e, desta forma, não existen novamente aquilo que alimentava o seu espírito para que as coisas novamente aconteçam. E isso geralmente acontece quando os guerreiros apenas estão caminhando na Terra sem sentirem a terra, e sem esta magia, é porque já foram bombardeados e muito, com histórias de guerreiros derrotados, com histórias daquilo que escutam, ou aquilo que os guerreiros olham na máquina (computador, como falam).

Quantos guerreiros que estão bem e começam a olhar aquela coisa, no computador, e é só coisa ruim, é só coisas que faz com que os guerreiros se desanimem. É isso que se quer, que vocês desanimem cada vez mais, para que os guerreiros controlem vocês de forma mais fácil.

Quando Cacique fala vocês, é de forma geral. Então, se puderem, façam o certo: não se contaminem pela sujeira, não se contaminem com aquilo que por si só cai. O guerreiro que respira este mundo é o que reflete o seu caminho – por isso a tristeza, por isso a decepção, por isso aquilo que põem no seu caminho esta energia ruim, que estão querendo que os guerreiros fiquem. Vivam o seu caminho, vivam a sua vida.

Podem ter certeza, guerreiros, que não vai ser de uma lua para outra que a situação vai mudar, que de uma lua para outra tudo vai se tornar diferente. Onde a primeira coisa que deve mudar, se os guerreiros forem inteligentes, é a cabeça de cada guerreiro. Enquanto não mudar a cabeça de cada um na Terra, não culpem quem está governando. Mudem primeiro a sua cabeça – tenham a sensatez daquilo que fazem, tenham a compreensão daquilo que fazem, e olhem para dentro de si e percebam se fazem certo.

Se estão errados, não por isso vão respirar sujeira. Só que povo também está errado. E Cacique poderia ficar aqui citando, na língua de vocês, vários exemplos onde estão errados. Muitos perderam o senso das coisas, vivem como se estivessem sozinhos na Terra. Não é desta forma que vão mudar para um lugar melhor, para um país melhor, porque vivem apenas para si. Se querem arrumar culpados, culpem a si mesmos, culpem, se purifiquem e aí peguem vários guerreiros, como era feito antes, e façam a guerra certa e que vençam.

o que desejaJá que os guerreiros não tem guerra aqui na Terra, vençam a si mesmos, onde os guerreiros caminham, estando mais preocupados em chamar a atenção, em levantar bandeiras erradas Cacique não vê evolução como um todo. Esta evolução não esperem, esperem sim a sua evolução que vai ser transformada como exemplo para o vizinho, para o outro, para o outro, para o outro. E se não tiverem ninguém para ser transformado ao seu lado, deixe estes guerreiros parados como estão, porque é certeza de que o sofrimento é deles. Continuem, não esperem. Continuem.

É preciso que os irmãos comecem a ser mais desprendidos com a vida, com as coisas, com as situações – que resolvam de uma forma coerente. Não se culpa o próximo se você também está errado. Querem fazer a coisa certa? Olhem para dentro de si, a mudança de cada um. Se derem bons exemplos, como se fala na Terra, a Terra muda.

Se aceitarem, da forma que aceitam certas coisas, é porque são coniventes, como diz o guerreiro Lobato, com tudo que acontece. Não importa se a maioria, ou a minoria, e tem exceção. Quando se quer mudar, muda. Quando se quer fazer a guerra, faz. Quando se quer dar o passo, dá o passo. O resto é conversa, o resto é para alimentar a vaidade, o ego daqueles que se perderam no caminho faz tempo.

Não se ganha a guerra com falatório, se ganha a guerra com atitude. Não se ganha a guerra, levantando a bandeira errada mas, sim, com atitude. Não se ganha a guerra para mostrar ao outro que consegue, que é forte, que muda. Mostre para si mesmo, mostre que é um guerreiro forte que, junto com outro guerreiro forte, vai formando uma grande corrente forte de guerreiros – como disseram na lua da semana passada, soldados do Grande Espírito. Mas para isso é preciso a boa vontade de cada guerreiro, para isso é preciso que parem como é visto todos os dias de alguém querendo provar para o outro, como disse o guerreiro Peão, de se mostrarem, só que se mostram da forma errada, por isso passam o que passam, por isso estão respirando tudo que acontece. Feliz daquele que, na hora da guerra, está pronto para a guerra. Como diz o guerreiro Lobato, perderam o senso, a moral e, aos poucos, a verdade.

Que vocês, guerreiros, que tem oportunidade de escutarem, de mudarem, de transformarem, façam a transformação, façam o certo. Quem sabe a próxima geração, da próxima, da próxima, tenham a força e tenham a moral de realmente, quando quiserem  interferir pelos erros cometidos, não comecem pela bandeira, comecem por si mesmos e façam o certo. Aí, sim, aí é o começo de guerreiros que estão vindo com força de guerra, com força de luta, onde o não aceitar certas coisas, o começo não é o egoísmo, o egocentrismo, é o não aceitar os seus erros. É a falta de bom senso na Terra – este é o começo.

Se alguns lugares, algumas aldeias, ou alguns outros lugares sem informação, sem estas coisas que os guerreiros tem e que só levam os guerreiros, muitos, a ficar com energia ruim, muitos que não tem acesso conseguem, tem o respeito, tem a moral, tem o bom senso e de uma forma simples, vivem felizes. Não é possível que os guerreiros aqui nesta Terra não consigam da mesma forma, com toda informação que tem, transformar esta informação e não como um poluente para colocar dentro de si. E, sim, sentir e perceber que você guerreiro não faz parte da sujeira, que você, guerreiro, pode ter a mudança dentro de si. Os próximos que estão vindo, dos próximos, é o que a corrente acredita.

Cacique agradece a cada um nesta Casa de Luz. Que os guerreiros tenham força no caminho, tenham fé no caminho, que mudem as suas atitudes, mudem a si mesmos, para que façam a sua guerra escolhida e que não achem e não procurem os culpados. Aqueles que fazem o erro, pagam, e é aqui mesmo. Que façam do seu caminho um caminho de luz, um caminho alegre, um caminho de paz.

Não esqueçam que não caminham sozinhos aqui na Terra. Lutem pela sua alegria e pelo que desejam em seu caminho.

Cacique agradece, aos médiuns da Casa, pela dedicação aos trabalhos, que tenham força no caminho, lutem, mudem, façam a sua guerra. Que os guerreiros vençam as energias, vençam os seus inimigos e não deixem se contaminar por aquilo que querem que os guerreiros fiquem.

NUVEM VERMELHA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: